O evento será realizado de 3 a 7 de agosto e contará com a participação de cerca de 300 artistas

Está chegando o meu evento favorito! A 11ª edição do Festival Internacional de Quadrinhos de Belo Horizonte – FIQ , maior evento latino-americano dedicado à nona arte, será realizado entre os dias 03 e 07 de agosto no Minascentro (Rua Guajajaras, 1022 – Centro – Belo Horizonte). Na programação plural, democrática e totalmente gratuita, atividades totalmente para jovens, adultos, crianças e profissionais da nona arte.

FIQ 2022

Neste ano, aproximadamente 300 artistas em 189 mesas irão expor sua produção e vender suas publicações e produtos. São mais de 50 convidados locais, nacionais e internacionais, que participam de diversas atrações. Confira a lista completa de convidados neste link.

A programação inclui duas exposições, dez sessões de filmes, 189 mesas de artistas, 25 debates, sessões de autógrafos, duelos de HQs, rodada de negócios, entre outras atividades, durante os cinco dias de festival. A programação completa está disponível no site oficial do evento.

Com curadoria da jornalista e quadrinista baiana Amma Fonseca e do psicólogo mineiro e pesquisador da representação social do feminino em histórias em quadrinhos Lucas Ed, o FIQ 2022 terá como tema “Quadrinhos e o mundo do trabalho”, que abordará a dinâmica da profissionalização de agentes relacionados ao universo dos quadrinhos, frente às crises que o mercado tem enfrentado.

A temática estará presente nas mesas-redondas, debates e conversas com convidados nacionais e internacionais. A proposta é refletir sobre o(s) trabalho(s) envolvido(s) na produção de uma história em quadrinhos (pesquisa, planejamento, entrevistas, execução, divulgação); as atividades em torno da produção, como o trabalho de tradutores; e também aqueles quadrinhos que falam sobre trabalhadoras e trabalhadores e suas atividades; ou como é ter a essa arte como meio de vida.

Artista homenageado – Marcelo D’SaleteO artista homenageado é o quadrinista, ilustrador e professor paulistano Marcelo D’Salete. Aos 42 anos e com quase 20 anos de carreira, ele é um dos autores de quadrinhos mais premiados no Brasil, e vencedor de um dos mais importantes prêmios de quadrinhos do mundo: o Eisner de melhor edição americana de material estrangeiro, em 2018, com a edição norte-americana de “Cumbe”. No mesmo ano, Marcelo D’Salete levou também o Prêmio Jabuti com “Angola Janga”, na categoria Histórias em Quadrinhos.

marcelo d'salete - divulgação - FIQ

Suas obras mais aclamadas “Cumbe” (2014) e “Angola Janga” (2017) tratam da história da resistência à escravidão no Brasil pela ótica dos povos negros. “Angola Janga”, seu quadrinho mais recente, é fruto de uma pesquisa de dez anos sobre Zumbi dos Palmares, Ganga Zumba e o famoso quilombo. A obra já é considerada como um dos mais importantes quadrinhos feitos e publicados no Brasil.

Mesas-redondas e debates
O roteiro é o ponto central da mesa “No início era a palavra: criação e roteiro de quadrinhos”, que reúne os convidados Carol Rossetti (BH), Ademar Vieira (SP) e Ing Lee (BH), acontece no primeiro dia de evento, 3/8, às 18 horas. No mesmo dia, às 19h30, os atores Eduardo Moreira (BH), Inês Peixoto (BH) e Teuda Bara (BH) do Grupo Galpão, que completa 40 anos, participam da mesa “Quadrinhos na Ribalta: os desafios de dialogar quadrinhos com teatro”.FIQ 2022 - Debate hqs acessíveis

A produção independente estará em debate na mesa “Faça você [email protected], fale você [email protected]: zines, quadrinhos underground e autopublicação”, que acontece no dia 4/8, a partir das 12 horas. Como viver de quadrinhos é a discussão da mesa “Quando os quadrinhos SÃO o trabalho: vivendo entre rascunhos e boletos”, que será realizada no mesmo dia, às 15 horas.

As atividades incluem ainda encontros para refletir a relação dos quadrinhos com o jornalismo, a crítica especializada, a internet e as redes sociais, entre outros recortes como narrativas de origem, questões de gênero e de representatividade. Os temas se refletem em encontros como “Webcomics e redes sociais: produzindo para a internet nos dias de hoje”, no dia 5/8, às 15 horas.

FIQ 2022 - debate narrativas de gênero

Presença francesa
O 11o FIQ contará com a participação de dois convidados internacionais franceses: Chloé Cruchaudet e Fabien Toulmé. Ela participa da mesa “Quadrinhos e transmídia: animação e outros registros”, no dia 4/8, quinta-feira, às 18 horas, e recebe o público para o bate-papo “Conversa em quadrinhos: ficção histórica” no dia 6/8, às 13h30.

E Fabien, que tem publicações no Brasil e foi indicado ao Prêmio Eisner pela graphic novel A Odisseia de Hakim – Livro 1, participa da mesa “Conversa em quadrinhos: as narrativas intimistas” também no dia 6/8, sábado, às 15 horas.

Mostra de cinema e exposições
A programação do FIQ BH terá também a mostra de cinema que apresentará obras focadas tanto na temática geral do evento quanto na interseção dos quadrinhos com o mundo da animação. Serão exibidos gratuitamente, no Cine Santa Tereza (Rua Estrela do Sul, 89 – Santa Tereza), cinco filmes:

O FIQ contará ainda com duas exposições. Do diálogo entre linguagens, artistas e culturas nasceu a exposição “Gemini”, história em quadrinhos de Rogi Silva e Clémence Bourdaud”. Ele, brasileiro, e ela, francesa, transportam a HQ para uma instalação digital e interativa, na qual o público é convidado a fazer uma imersão na história e conhecer uma nova perspectiva de narrativa. A exposição fica em cartaz na Casa Fiat de Cultura (Praça da Liberdade, 10 – Funcionários), e poderá ser vista presencialmente até 14/8.

E a exposição “Malungo D’Salete: entre faróis, favelas e quilombos” traz narrativas, imagens, texturas, quadros e pinceladas de Marcelo D’Salete. E apresenta a potência de um trabalho que não se contém nas páginas dos quadrinhos, mas que se espalha e ganha corpo em nossas representações do passado, em nossas lutas do presente e em nosso olhar sobre o mundo. A mostra poderá ser vista de 3 a 7 de agosto, no Minascentro, e tem entrada gratuita.exposição marcelo d'salete

Oficinas
As oficinas do 11º FIQ irão oferecer atividades voltadas tanto para a formação de público quanto para a prática dos quadrinhos. A programação conta com oficinas gratuitas para todas as idades, com o apoio da Casa de Quadrinhos, que serão ofertadas para despertar a curiosidade e o interesse artístico no mundo dos quadrinhos com atividades ligadas à prática do desenho.

O FIQ promoverá ainda oficinas de formação, também gratuitas, porém com inscrição prévia, destinadas a artistas e profissionais da área. Serão quatro oficinas diferentes ministradas por convidados do evento.

Espaço para artistas de todo o país
A Rodada de Negócios é uma ação do FIQ BH que propõe aproximar artistas e editoras. Os encontros, que vão ocorrer entre os dias 3 e 4 de agosto, são organizados com objetivo de ampliar o networking profissional, oferecendo aos quadrinistas a oportunidade de apresentarem os seus projetos às editoras convidadas.

E uma das atrações mais queridas do FIQ, a Ala dos Artistas é a oportunidade de criadores exporem suas obras e produtos diretamente para os frequentadores do evento. A lista completa das mesas dos artistas, e também de estandes, está disponível neste link .

fiq programação

Leia mais sobre quadrinhos

Compartilhe: