Saiba mais sobre o selo nacional de quadrinhos totalmente feito por mulheres

Porque quadrinhos também é lugar de mulher sim! Em celebração ao Dia Internacional da Mulher, o Social Comics anunciou a criação do selo Pagu Comics – coleção de histórias em quadrinhos feitas exclusivamente por mulheres. Essa ótima iniciativa para destacar o trabalho das autoras no mercado brasileiro de quadrinhos é o resultado da parceria do maior site de streaming de HQs da América Latina com a Editora Cândido.

Post_Selo_Pagu

O selo Pagu Comics pretende fomentar a produção delas no mercado de HQs. Atualmente, no Social Comics, as mulheres representam somente cerca de 7% dos artistas independentes com obras ativas. A ação chegou em boa hora, pois o número de leitoras no Social Comics está crescendo. Em agosto de 2015, elas eram apenas 5% da base de assinantes. Atualmente, este número já alcançou a marca de 12% e não para de crescer.

social-comicsA curadoria do Pagu Comics e a coordenação do super time de quadrinistas é da roteirista de quadrinhos e escritora sul-matogrossense Ana Recalde. “A ideia é incentivar essas artistas para que produzam histórias exclusivas de forma consistente e simultânea, impulsionando ainda mais o mercado”.

AnaRecalde

A Pagu Comics não poderia estar em melhores mãos: Ana é co-autora da webcomic e graphic novel Beladona . Por esta webcomic de terror e horror psicológico, ela e o quadrinhista Denis Mello ganharam o prêmio HQ Mix como Melhor Web Quadrinho em 2014.

Conheça as primeiras artistas com trabalhos confirmados no selo Pagu Comics:

Blenda-Furtado
Blenda Furtado – professora (Curso de Desenho e Curso de Mangá) no Estúdio Daniel Brandão, em Fortaleza (CE), lapista, arte finalista e colorista.

Chairim
Chairim – ilustradora e colorista paulista, criadora de obras como: “Purple Apple”, “Mare Rosso” e “As Aventuras da Bruxinha Mô” (1 e 2), “A Última Lenda” e “Livro de Conselhos do gato Darazar”.

DaniMota
Dani Mota – ilustradora e designer de São Paulo, colaboradora do projeto Amarelo Criativo.

GermanaVianaGermana Viana – desenhista, letrista e roteirista, é autora da HQ Lizzie Bordello e as Piratas do Espaço e integrante do coletivo de quadrinhos CBGiBi, além de trabalhar com editoras como a Panini e a Jambô.

MilenaAzevedoMilena Azevedo – roteirista de histórias em quadrinhos, cinema e games, presta curadoria para eventos de cultura pop. Já publicou quadrinhos em coletâneas regionais, nacionais e em Portugal. Em 2013, fundou o selo independente de quadrinhos MBP, lançando “O Guarda-Vidas” e as coletâneas “Visualizando Citações” e “Fronteira Livre”.

RobertaAraujoRoberta Araújo –  estudante de história da arte, criadora e administradora da página Mulheres Nos Quadrinhos, organizadora das coletâneas “MNQ volume 1 e 2 e roteirista do coletivo Capa Comics.

Ansiosa com este projeto lindo e bacaníssimo? Quer saber mais? A Ana Recalde falou com exclusividade para o Garotas Geeks sobre o selo Pagu Comics:

selo_pagu-comicsGarotas Geeks: Qual é a importância de iniciativas como esta para o cenário dos quadrinhos brasileiros?

Ana Recalde: O nosso mercado vem crescendo de forma exponencial nos últimos anos e plataformas como o Social Comics vem trazer mais uma possibilidade de se ler e distribuir quadrinhos em um país gigante como o nosso, é só ter internet. Tudo isso ajuda a levar quadrinhos para um público maior, aumentando a renda de autores. Isso ajuda autores a criar novos públicos e novas possibilidades.
Aí então, quando entra um selo feito por mulheres, aumenta a exposição de tantas autoras boas que temos no Brasil. São muitas! Eu comecei com algumas, mas pretendo ampliar. Um trabalho que pretendo ter para acabar com esse apagamento e invisibilidade que temos normalmente. Colocar na frente não apenas autoras que já são reconhecidas. No selo teremos roteiristas, desenhistas, arte-finalistas, letristas, coloristas. Todo o processo será feito por mulheres.
Além de ser feito por mulheres, o selo pretende criar um mundo de heroínas, que tenha uma continuidade, também um sonho antigo de leitores e leitoras de quadrinhos há muito tempo. [email protected] tem a ganhar com a plataforma do Social Comics e o selo Pagu.

social-comicsGG: Como foi a escolha das quadrinhistas participantes?
AR: Quando pensei na Pagu, queria chamar autoras de vários lugares do país, que os trabalhos eu já soubesse que são fantásticos. Por isso as artistas escolhidas no momento.

GG: Qual é a sua expectativa para a Pagu Comics?
AR: A minha expectativa é das melhores! Espero que o bom trabalho traga muitos leitores e leitoras!!

A previsão é que a gente comece a ver o resultado da união destas talentosas mulheres a partir de maio no Social Comics. Não sei sobre vocês, mas estou louca para ver este super grupo de mulheres em ação!

Compartilhe: