Estudo especula que Pokémon Go causou cerca de 145 MIL acidentes nos EUA

pokémon-go-causa-145-mil-acidentes-de-trânsito-EUA

Temos que pegar Pokémon, e não multas.

Pokémon Go foi uma grande febre, especialmente em julho de 2016, mas ele ainda é jogado por muitas pessoas. Até o momento, o número de downloads do jogo com Realidade Aumentada chegou a mais de 500 milhões. E esse número pode ser instrumento para pesquisas interessantes.

Um estudo recente da Universidade de Purdue chamado“Death by Pokémon GO,” (morte por Pokémon Go) especula que o jogo foi responsável por 145.632 acidentes envolvendo veículos, causando cerca de R$7,3 bilhões em danos apenas nos primeiros 148 dias de lançamento. Quem diria que o “temos que pegar” na verdade causaria tantos problemas?

O estudo foi conduzido por Mara Faccio e John J. McConnell e se baseou nos acidentes que foram reportados em Tippecanoe County, no estado de Indiana, nos EUA. Na pesquisa, constatou-se que o número de acidentes começou a subir em 2011, basicamente causados pelo uso intenso do celular, o que também se relaciona com o grande número de acidentes reportados com o lançamento de Pokémon Go.

Foram examinados 12 mil incidentes desde março de 2015 até novembro de 2016, com um aumento de 286 batidas de carro, das quais 134 ocorreram nos locais marcados como pokéstops. Usando todos esses dados, estima-se que 47% do aumento de batidas de carro foram devido à utilização do aplicativo Pokémon Go próximo a um Pokéstop enquanto dirigiam.

Imagem: reprodução Daily Express

Imagem: reprodução Daily Express

É claro que ficam algumas perguntas. Como podemos ter certeza de que os 134 acidentes que aconteceram ali foram pelo uso do game enquanto os envolvidos dirigiam? E como o estudo realizado em um local só pode se estender a um país todo?

A maior parte do trabalho é controlar quaisquer variáveis que possam ter causado o aumento de acidentes diferentes de motoristas que jogam Pokémon Go. Por exemplo, para invalidar a ideia de que, talvez, os PokéStops simplesmente atraíssem mais tráfego e, portanto, tivessem mais acidentes, os pesquisadores compararam a taxa de acidentes em PokéStops com a taxa de acidentes nos ginásios, que são outros destinos populares relacionados a jogos que atraíram muitos tráfego. Verificou-se que os acidentes eram menos propensos a acontecer na vizinhança de ginásios, onde era “basicamente impossível para um jogador jogar durante a condução“, e que havia “um aumento significativamente maior no número de acidentes na vizinhança de PokéStops“.

Quanto à forma como o estudo justifica a sua especulação sobre o efeito do Pokémon Go em uma escala nacional, os autores deixam claro que a afirmação que eles estão fazendo a esse respeito é “especulativa”. Essencialmente, os autores dizem que se o Pokémon Go fosse responsável por 47% do aumento dos acidentes de trânsito em Tippecanoe, pode ter sido responsável por 47% do aumento de acidentes de trânsito em todo os Estados Unidos no mesmo período, chegando assim ao número de 145.632.

Quanto à validade do estudo em Tippecanoe, parece ter tido a devida diligência no controle de variáveis, e aprimorando a condução e a execução do Pokémon Go como uma causa real do aumento dos acidentes de trânsito. Embora não seja exatamente claro, porque os relatórios da polícia que foram analisados não disseram a causa exata do acidente (ou seja, “o motorista estava jogando Pokémon Go”) em vez de simplesmente “Distraído pelo motorista” ou “Uso do telefone celular“, que aparentemente era a extensão das descrições fornecidas nos relatórios policiais.

De qualquer forma, você nunca deve jogar Pokémon Go dirigindo, ok

Fonte: Nerdist

Quem escreve? Mindy (Yasmim Alvarez)

Cosplayer e graduanda em Direito. Amante de World of Warcraft, invencível no Super SmashBros, Batman-lover e fã de carteirinha da Princesa Zelda. Queria ser a toda-poderosa Sailor Moon, mas se contenta em ser apenas uma princesa da Disney nas horas vagas