Estudo diz que zumbis exterminariam a raça humana em 100 dias

zumbisdestaque

A população da Terra teria 237 sobreviventes em três meses

Um estudo realizado pela publicação Journal of Physics Special Topics, da Universidade de Leicester, chegou à conclusão que uma epidemia de zumbis praticamente acabaria com a raça humana rapidamente: sobrariam apenas 237 pessoas depois de 100 dias. Pois é, meus caros, preparem seus planos para o iminente apocalipse zumbi (eu tenho um plano).

Na análise, os pesquisadores assumem que cada zumbi teria 90% de chance de encontrar e infectar um humano por dia – o que faria o vírus zumbi duas vezes mais contagioso que a Peste Negra. E também que cada zumbi viveria apenas 20 dias sem comer carne humana antes de morrer.

zumbis

Pensando que a população tem, aproximadamente, 7,5 bilhões de pessoas, os estudantes colocaram que demoraria 20 dias para que um único zumbi criasse uma epidemia de pânico, e, depois disso, seria uma pandemia. Se o incidente não fosse confinado a apenas um local, no dia 100 do apocalipse, teríamos 190 milhões de zumbis, 237 pessoas, e o resto de nós estaria morto.

Há algumas coisas a considerar ainda, dizem os pesquisadores, em um segundo cenário. Uma delas é que os zumbis achariam menos vítimas ao longo dos dias. E a segunda é que os humanos poderiam começar a assassinar os zumbis. E a terceira é que a população poderia engravidar, mesmo nesse cenário aterrorizante. Se tomarmos esse modelo, existe alguma esperança para a humanidade: os zumbis reduziriam a população para algumas centenas, mas o apocalipse acabaria em mil dias, e os humanos passariam a se recuperar.

brains

Conte pra gente seus planos para sobreviver o apocalipse zumbi nos comentário.

Quem escreve? Flávia Gasi

Flávia Gasi é doutoranda e mestre pela PUC-SP. Lançou o livro Videogames e Mitologia. Atualmente é colunista do IGN Brasil, escritora de videogames; CEO da Ni Game Content; professora; e tradutora. Defende a democratização dos consoles, direitos iguais no game e o direito de comer sucrilhos sem leite.