10 Coisas que você (provavelmente) não sabia sobre o Superman

superman destaca

Dizem que conhecimento é poder, então o Superman deve ser o cara mais conhecedor do mundo… porque, né? Às vezes ele é um pouquinho forçado além da conta. E isso já trouxe problemas até para os roteiristas das histórias do herói, afinal, como achar um inimigo à altura de um cara que pode parar a rotação da Terra com uma mão? Como maneira de limitar seus poderes, chegaram a criar uma aventura em que o herói perdia 1/3 do seu poder. Mas em compensação, toda a kryptonita do planeta se transformou em ferro ¬¬

Não sabia disso? Então (provavelmente) você não sabia de muita coisa… (ok, excluindo os fãs super hard de superman… mas recordar é viver), então veja mais curiosidades sobre o nosso herói de cabelo lambido preferido:

1) Carequinha  e Malvado

superman careca
O personagem foi criado por Joe Shuster e Jerry Siegel em 1932, mas ele nem sempre foi esse herói bonitão politicamente correto e bom moço ao extremo. No início, ele era apenas um vilão careca que queria dominar o mundo (como tantos outros por aí). Parece que na sua primeira história, que se chamava “The Reign of the Superman” (O Reino do Superman), ele era um alienígena com super poderes que era também o ditador da Terra. Alguns anos depois, não sei o que aconteceu, talvez ele tenha ligado para o Amigos da Vida, ou frequentado um psicólogo, foi publicada sua primeira história em quadrinhos na qual ele já era o herói bonzinho que nós conhecemos até hoje.

2) Nem tão poderoso…

superman fracoEm suas primeiras histórias, ele não era tão “forçado” como comentamos ali em cima. Sua força era limitada; ele não voava e também não tinha todas as super visões que ele tem hoje. Para se locomover, ele dava pulos enormes de um lugar para outro (à la Hulk), e os principais inimigos dele eram os nazistas (novidade, americanos “quase não gostam” de misturar os heróis com suas guerras). Também, nada melhor na década de 40 do que um herói vestido com as cores americanas chutando o traseiro do Hitler. Outra coisa: ele não nasceu “super”. Os seus poderes foram se desenvolvendo com o tempo. Essa foi uma maneira que os roteiristas encontraram para explicar a infância de Clark; como uma criança poderia esconder seus super poderes?

3) Nem tão bonzinho…

No início, o Superman não tinha os valores que tem hoje e nem era tão moça bom moço, tanto que ele chegou a matar alguns criminosos. Na minha modesta opinião, seria muito mais emocionante se fosse assim até hoje.

4) Super-zoológico

kryptoComo vocês sabem, com o tempo Superman acabou ganhando mais poderes e ficando mais certinho. E no ápice do “hiper-heroísmo” dele, as histórias em quadrinhos sofreram com a criação de diversos “nativos” de Krypton que vinham parar na Terra. Apareceu cachorro, macaco, enfim, um super-zoológico inteiro, e todos com os mesmos poderes que o Home de Aço. Surgiu também Kara-El, que atuava como Supergirl. Não sei se alguém já leu as HQ’s com essas histórias, mas a coisa vai longe mesmo, tudo muito forçado.

5) O “S” não é de Superman O.O

supermanOlha, vou admitir que essa eu nem lembrava. A explicação do que ele significaria na verdade mudou algumas vezes com o tempo. No início era só um monograma mesmo estilizado e pensado por Clark e seus pais adotivos que tinha relação com seu novo apelido de “Superman”. Mas com o tempo, elaboraram mais essa história. Em 1978, no longa metragem Superman: The Movie, foi dito que o “S” era na verdade um símbolo kryptoniano que serviu como um selo da família para a Casa de El. Após o filme, as séries de TV e as adaptações animadas seguiram essa explicação. Só em 2003 que os quadrinhos resolveram se adaptar a TV e a história Superman: Legado das Estrelas revelou que aquele era realmente o brasão da família, e que ele significava “esperança”. Clark resolveu usá-lo em sua roupa, e sua semelhança com a letra “S” somado aos seus poderes incríveis, fez com que a repórter Lois Lane o chamasse de Superman. Para mim essa segunda explicação foi meio forçada, já que teoricamente Clark não se lembrava de nada da sua família kryptoniana. Bom, eu não li essa história também para saber se eles mostram a coisa de uma maneira mais verídica.

6) Superman e Clark têm aniversários diferentes

superman clarkAs versões para os aniversários deSuperman são diversas: alguns dizem que o seu foguete pousou na Terra no dia 29 de fevereiro. Em uma história de Geoff Johns, essa data seria no dia 1 de dezembro. Já em Smallville a data seria no começo de maio (mas como os fãs do herói que acompanham a série sabem, ela não é referência para muita coisa). Mas lá nos anos 50, na era de prata da DC Comics, uma conta diferente foi mostrada e até hoje é a mais aceita pelos fãs. Segundo a Action Comics #241 (1958), O Último Filho de Krypton realmente reconheceu dois aniversários: como Superman ele comemora o dia que chegou à Terra (10 de junho), como Clark, ele comemora o dia em que foi adotado pela família Kent (18 de junho). Estas datas fazem referência ao nascimento do herói nos quadrinhos que foram publicados em junho de 1938. 18 de junho é o aniversário do ator Bud Collyer, o primeiro a interpretar o Homem de Aço, trazendo-o a vida em desenhos animados e no rádio.

7) Superman e Batman tem um ~Bromance~

superman e batmanOs dois heróis se cruzaram diversas vezes pelas histórias em quadrinhos, nas quais eles uniram forças para salvar a Terra várias vezes além de, como todos sabem, ambos são membros da Liga da Justiça. Depois, nos anos 90, quando o Homem de Aço e Lois Lane se casam , Bruce Wayne dá de presente um apartamento de um prédio do qual ele é dono (presentinho bem básico). Bruce também acaba comprando o Planeta Diário mais tarde. Eles são tipo BFF’s (Best friends foreverrrr), e em Superman/Batman nº 3, Batman observa: “É uma dicotomia notável. De muitas maneiras, Clark é o mais humano de todos nós. Então… ele atira dos céus, e é difícil não pensar nele como um deus. E como todos nós somos afortunados que isso não ocorre a ele.”

8) Sacanagem

jerry siegel e joe shuster

Um informação triste: os criadores de Superman (Jerry Siegel e Joe Shuster, que eu já citei acima), não receberam da DC Comics uma mínima parte pela ideia da criação do Homem de Aço, que por acaso foi o herói que alavancou a editora. Eles apenas o venderam por uma quantia baixíssima. Chegaram a receber alguma coisa há um tempo atrás (não lembro o ano certinho), mas nem puderam aproveitar, porque pouco depois ambos faleceram.

9) Metrópolis é real!

metropolisA cidade existe mesmo, só não é tão grande quanto nas histórias. E a principal celebridade de Metrópolis é, claro, o Superman. Na entrada da cidade você pode encontrar uma placa com algo escrito mais ou menos assim: “Metrópolis, a cidade do Superman”.

10) A Maldição do Superman

christopher reevUma coincidência bastante infeliz assombra alguns atores que chegaram a participar de produções para TV e cinema sobre o herói: quase todos sofreram tragédias em suas vidas após essas atuações. A atriz que interpretou a Lois Lane (Margot Kidder) se afundou nas drogas e sumiu de cena. Ela foi encontrada com seus cabelos cortados por uma lâmina de gilete e ela não tinha nenhuma lembraça de seus dias em falta; Christopher Reeve (o mais conhecido), ficou tetraplégico e acabou morrendo. Pouco tempo depois sua esposa foi diagnosticada com câncer e veio a falecer também; George Reeves, um dos primeiros a atuar na série, foi encontrado morto em sua casa em Los Angeles com um tiro na cabeça; Lee Quigley, que interpretou o herói bebê chegando ao planeta, foi morar com a avó após o divórcio dos pais e morreu curiosamente aos 14 anos por uma intoxicação por vício de cheirar cola branca; Richard Pryor teve sua vida após o filme relacionada a drogas, tentativa de suicídio e esclerose múltipla. Por fim, morreu de infarte; Lane Smith foi diagnosticado com esclerose lateral amiotrófica e morreu dois meses depois; até os dublês se deram mal nessa e sofreram acidentes graves. Pois é, não é a toa que muitos atores como Ashton Kutcher, Jude Law e Ben Afleck se recusaram a participar de filmes sobre o Superman.

E vocês? Sabem de mais alguma curiosidade que não está aqui? Podem contar 😀

Quem escreve? Marina Formaglio

Jornalista, aspirante a escritora e invocadora nas horas vagas. O apelido "Feiurosa" é uma homenagem à sua alma gêmea canina, uma vira-latinha chamada Feiura, que já partiu, mas continua em seu coração <3 Contato no Facebook ou Twitter.