A reviravolta mais controversa de World of Warcraft divide a comunidade

wow-battle-for-azeroth-

Acontece que “moralmente cinza” pode não ser o termo certo para descrever a Horda mais.

O evento de pré-expansão Battle for Azeroth atingiu um clímax dramático que deixou os jogadores de World of Warcraft indignados. A segunda parte da missão The War of the Thorns foi ao ar recentemente, anunciando toda a guerra entre a Horda e a Aliança, mas algo de errado não está certo.

Durante meses, os jogadores souberam que a Guerra dos Espinhos terminaria com a queima de Teldrassil, a maciça árvore que abriga a capital élfica de Darnassus. O que eles não sabiam é quem era responsável por destruí-la e assassinar incontáveis inocentes. Tem sido um mistério que a Blizzard provocou durante meses desde que Battle for Azeroth foi anunciada pela primeira vez. Mas a Blizzard lançou o segundo curta-metragem de animação que finalmente revela o culpado: Sylvanas Windrunner.

Atenção: o post contém spoilers. Clique na caixa para ler.

Atenção: a partir deste ponto, o post contém spoilers!!!

A primeira parte da Guerra dos Espinhos detalhou o capítulo de abertura da guerra com Sylvanas Windrunner e a Horda, surpreendendo a Aliança ao invadir a Costa Negra. Foi, além de alguns pequenos conflitos em Silithus, o primeiro grande ato de guerra entre a Aliança e a Horda.

Durante esse primeiro capítulo, a Horda invade o norte ao longo da costa com o objetivo de capturar Teldrassil e acabar com a guerra antes de começar, privando a Aliança de uma posição incrivelmente valiosa. É um movimento contencioso atacar sem provocação, mas a motivação de Windrunner também é razoável. Esta guerra é, essencialmente, uma guerra buscando por Azerite, uma substância extremamente poderosa que ambos os lados estão interessados em usar contra o outro. Nas mãos erradas é basicamente uma arma de destruição em massa.

Em vez de ficar trancado em uma guerra fria, Sylvanas vê a oportunidade de tomar a iniciativa e garantir a sobrevivência da Horda. Ao cercar Teldrassil e matar um de seus líderes, Malfurion, a Horda planejava tirar uma parte importante da cadeia de fornecimento de Azerita da Aliança e devastar sua moral. O conflito terminaria com o mínimo de baixas de ambos os lados – uma estratégia inteligente e decisiva.

wow-battle-for-azeroth

Obviamente, as coisas não saíram conforme o planejado. De fato, os jogadores já sabiam desde a Blizzcon 2017 que a Teldrassil acabaria por queimar e uma versão beta da missão The War of the Thorns nos servidores de teste confirmou isso. Mas a grande questão era: como?

O diálogo de busca de Sylvanas no final da versão beta mostrava que a queima não foi intencional nem totalmente acidental. Os jogadores correram com essa suposição e começaram a tecer todos os tipos de teorias malucas. Alguns sugeriram que a Aliança queimou Teldrassil em uma tentativa de culpar ainda mais a Horda. Outros especularam que um terceiro interferiu na esperança de capitalizar o caos que se seguiu… Mesmo que a Horda fosse a responsável final, os jogadores esperavam que algo tivesse que forçar sua mão, tornando-se uma tragédia lamentável para ambos os lados.

Quando a segunda parte de A Guerra dos Espinhos foi lançada, os jogadores finalmente receberam sua resposta. Sylvanas prepara-se para invadir Teldrassil e capturá-la para a Horda. Só então Sylvanas é confrontada e, percebendo que a moral dos elfos continua intacta, ordena que seus soldados queimem Teldrassil.

wow-battle-for-azeroth-1

Durante uma sessão de perguntas e respostas para o desenvolvedor, um jogador perguntou por que a Horda estava fazendo coisas que pareciam muito más e expressou preocupação com as motivações da facção. Em resposta, o diretor do jogo Ion Hazzikostas disse que Azeroth é “um mundo de cinza, nunca foi um mundo de preto e branco” e explicou que “há muita história para contar daqui para frente”.

Todos acharam que, enquanto a Horda parecia estar fazendo alguma coisa bem sombria no começo desta expansão, havia informações cruciais que ajudariam os jogadores a ter empatia com suas ações. Mas não vimos nada de muito cinza e de moral por trás da Horda e Sylvana. A queima de Teldrassil e o massacre de inúmeros inocentes elfos noturnos não parece ser um grande enigma ético para refletir… E é muita dor no coração que digo isto, já que a Horda é minha casa de coração </3.
Ok, Sylvanas é má e sabemos disso. Seu objetivo é matar Malfurion, mas quando ela finalmente tem a chance, ela passa a execução para um subalterno que o deixa escapar – e então nunca segue com o enredo da trama. Mas por que o restante da liderança da Horda,  fica em silêncio enquanto Sylvana queima Teldrassil?
wow-battle-for-azeroth-2

 

Para nós, jogadores da Horda, porém, o assunto é duplamente preocupante, já que somos, de fato, cúmplices na queima do Teldrassil. E se você, jogador da Horda, já teve que seguir uma ordem de Sylvanas mesmo achando aquilo tudo bem errado, você sabe o quão difícil é engolir tudo isso. Aliás, temos mais uma carga dentro disso: o déjà vu da expansão anterior, Mists of Pandaria. 

Então sabemos que, apesar de World of Warcraft não pintar a Aliança como heroína e a Horda como vilã, infelizmente é um cenário bem comum para os jogadores da Horda serem vistos como bandidos O TEMPO TODO (salvo raras exceções).

De fato, a queima de Teldrassil é facilmente o momento mais controverso do game até então.  Parece que a Horda e sua identidade e lugar em Azeroth serão um tema chave nessa expansão!


Fonte: PC Gamer

Quem escreve? Mindy (Yasmim Alvarez)

Cosplayer e graduanda em Direito. Amante de World of Warcraft e Ragnarok, invencível no Super SmashBros, Batman-lover e fã de carteirinha da Princesa Zelda. Queria ser a toda-poderosa Sailor Moon (ou até mesmo a Princess Serenity) mas se contenta com a forma comum da Usagi.