5 franquias de jogos que deixaram saudades

LimboIIII

Muitas franquias de jogos desapareceram definitivamente e outras ainda ficaram perdidas no limbo deixando os fãs e o mundo sem respostas, ou na eterna esperança de um possível retorno, remake, remaster, seja o que for! Afinal, o que aconteceu com esses jogos, o que comem, onde vivem? Esse é o assunto do GG reporter de hoje. *roda vinheta*

 

Crash Bandicoot

-1431969967

Crash é um série de jogos de aventura que tem como personagem principal um simpático bandicoot, um ratinho australiano da família dos marsupiais, porque GG também é biologia – e eu aqui esse tempo todo pensando que o Crash era uma raposa. Muito querido pelos gamers, Crash foi lançado em 1996, e a série teve como plataforma principal o Play Station, afinal, o personagem tinha sido criado para se tornar o campeão da Sony numa espécie de batalha entre mascotes, ele competia diretamente contra o Mario e o Sonic, mas todos sabemos como acaba esta história…

oberyn 1

Crash não desapareceu, e teve jogos lançados até 2008, mas a Sony parece ter deixado de lado a ideia de mascote. Rumores se espalharam de que um novo jogo estaria sendo produzido para PS4 e Vita, mas nada ainda foi confirmado.

Croc: Legend of Gobbos

Croc-Coloured-Crystals

Não tão popular quanto Crash ou Mario, Croc foi lançado para Play Station, Sega Saturn, Game Boy Collor e PC.

Dessa vez acompanhamos as aventuras de um crocodilo que dedica sua vida a salvar criaturas fofinhas, conhecidas como Gobbos, das garras de um cruel vilão que se assemelha um pouco ao Boser, do Mario, e o motivo disso é bastante simples, Croc foi originalmente pensado para ser um spin-off da série do Mario, tendo o Yoshi como personagem princpial. Ao que tudo indica o projeto foi recusado pela Nintendo, mas a produtora, Argonaut Games, não desistiu dele, e em 1997 lançaram o primeiro jogo que teve apenas uma sequência, em 1999: Croc 2: Kingdom of the Gobbos. A série, sem a benção da Nintendo, foi parar no limbo completamente depois disso, e hoje é pouco conhecida, mas quem jogou Croc com certeza tem um lugar especial na memória pra esse crocodilo que pula, dá rasteira, e salva a vida dos fracos e indefesos.

Chrono Trigger

Chrono_Trigger_Artwork9

Falar de Chrono Trigger e falar bem não é difícil, porque ele é simplesmente uma das obras mais belas e importantes da história dos games. Pois bem, coloquei ele nesta lista porque o coração dos fãs sempre esteve dividido quando o assunto é uma sequência, ou um remake. Chrono Trigger é um jogo lindo, nostálgico, e a gente acaba querendo uma segunda dose, mas ao mesmo tempo desejamos que ele permaneça intacto em sua perfeição. Lançado em 1995 para o SNES, Chrono Trigger contava com a arte de Akira Toriyama (Dragon Ball), trilha sonora de Nobuo Uematsu (Final Fantasy) e Yasunori Mitsuda. Existem outros dois jogos da série Chrono que dividem elementos com o Trigger, mas não são uma sequência de histórias, nem possuem os mesmos personagens, esses dois jogos são o Radical Dreamers de pouca repercussão, e o Chrono Cross, do Play Station. A única solução para matar a saudade seria reunir toda essa galerinha foda que se juntou para dar vida a Crono, Marle e Lucca pela primeira vez. Quem sabe em um futuro próximo talvez possamos rever nossos velhos amigos?

Half Life

video-games_00426542

Então tá, chegamos em Half Life, que na verdade me motivou a fazer esta lista. Estamos falando da série que mais tem enlouquecido os fãs com rumores, virais, imagens, vídeos fan-made, qualquer notícia é motivo de piração! #queremosHL3

brace-yourselves-half

Produzido pela Valve, e lançado em 1998, Half Life é um game de sci-fi. O jogo conta a história do Dr. Gordon Freeman, um físico teórico que luta bravamente contra criaturas extra-terrestres para conseguir fechar um portal entre dimensões, resultado de uma experiência desastrosa, e escapar de um centro de pesquisas condenado. Half Life 3 com certeza está no topo da listinha dos desejos mais profundos dos gamers, e há pouco tempo os produtores falaram a respeito da possibilidade do lendário terceiro título vir a existir. Interpretações positivas ou negativas à parte, parece mesmo é que a Valve tem medo de cometer um erro e acabar decepcionando os fãs que estão com as expectativas bem altas, lá em cima do telhado. A questão lógica é, devemos ter essa sequência custe o que custar, ou devemos apenas manter as boas lembranças, mesmo se o coração pede mais?

Parasite Eve

aya_brea_shot_parasite_eve_women_gun_games_hd-wallpaper-835159

E pra fechar a lista, Parasite Eve.

A história foi inspirada em um livro homônimo, e tem uma pegada difícil de compreender com apenas um olhar superficial, ainda mais quem joga apertando “x” e atirando feito um maluco. Acompanhamos Aya Brea, uma oficial de polícia que descobre alguns segredos do seu passado após estranhos eventos que ocorrem na cidade, envolvendo a maléfica Eve. Durante o jogo descobrimos que uma mutação nas mitocôndrias das células está transformando seres vivos em criaturas monstruosas, e em sua busca contínua por respostas Aya precisa enfrentar essas criaturas. Então, temos horror japonês, misturado com ficção científica em um universo meio RPG. Isso tudo parece uma viagem sem nexo, mas Parasite Eve é um jogo genial, com gameplay e história excelentes, enfim, um dos melhores jogos da Square, e do gênero horror.

Parasite Eve foi lançado em 1998 para Play Station, e em menos de dois anos veio a sequência, concluindo a história de Aya. Dez anos depois, comemorando o aniversário da série, um terceiro jogo foi lançado para PSP. Talvez agora um remake ou uma sequência forçada não fossem a melhor solução para resgatar a franquia e trazê-la para a nova geração de consoles, mas acredito que o enredo, apesar de complexo, tenha potencial para se sustentar em um jogo completamente novo, e além do mais, temos uma mulher forte e de personalidade como protagonista, e isto é algo que precisamos cada vez mais.

Quem escreve? Jaque

Estudante de design e ilustração, é levemente viciada em café e possui residência fixa no reino de Hyrule. Amante de ficção fantástica e MMORPG, vez e outra se encontra escrevendo parágrafos aleatórios na esperança de que algum dia tudo faça sentido, tenha capa ilustrada e complete uma trilogia sobre elfos, anões e dragões.