5 celebrações de RPGs que você pode incluir no seu fim de ano (ou não)!

banner_santa

Jogadores de MMORPGs sabem que, acompanhando as festividades durante o ano, os cenários e ambientes se modificam, itens comemorativos são adicionados, acessórios, roupas e, todo tipo de bugigangas bacanas são incorporados  pra incrementar seu personagem, além de quests especiais. No RPG de mesa não é diferente, apesar de bem menos compulsório. Fizemos uma lista de 5 celebrações que não estão necessariamente relacionadas às festas de fim de ano, mas que dão releituras inspiradoras para qualquer grupo em qualquer cenário.

CRISTMEEK

Pra enfrentar “Jantar em Família” você precisa de mais 5 níveis em “Farofa com Uva Passa”

Forgotten Realms – Ficar de boa e dizer que é culpa dos Elfos!!!
Shieldmeet – De acordo com o calendário de Harptos, a celebração acontece a cada quatro anos no mês de Flamerule, adicionando um dia depois do festival de Verão, antes do mês de Eleasis. O dia é reservado para feiras, bazares e performances musicais e teatrais, bem como torneios marciais e arcanos. Os Nobres e Senhores renovam alianças, acordos e ouvem pedidos do povo.
O Festival era conhecido como Cinnaelos’Cor ou Dia da Paz de Corellon (aquele mesmo, dos elfos :3 ) e a prática de adicionar um dia a cada quatro anos também é remanescente do calendário dos elfos de Forgotten, conhecido como Calendário Aryselmalyn.

tumblr_my98onLSxf1sebrepo2_1280

“Natal em Mirkwood”disseram “vai ser divertido” disseram….

Ravenloft – Sacrificar um Goblin!!!
Colheita da Amora Branca – As amoras brancas (cloudberries) de Setembro são colhidas pelo povo de Tepest para fazer o Vinho de Cloudberry. Por serem quase impossíveis de serem plantadas, devem ser colhidas nas florestas diretamente dos arbustos selvagens onde crescem, lugares remotos e colinas íngremes próximas a lagos e rios, onde são encontradas com muita dificuldade.
Pra piorar só um pouquinho mais a época de colheita, marca o ápice de ataques goblins para estocarem comida para o inverno, tornando todo o processo extremamente perigoso. O fim da colheita é marcado por um festival de um dia que celebra também a última grande festa antes do inverno, uma festa marcada pela decoração de laços brilhantes e o início da produção do vinho com a chegada das amoras. A celebração prossegue com o sacrifício de um goblin capturado, como memória dos colhedores perdidos nos ataques e após isso todos comem e bebem das primeiras garrafas de vinho do ano anterior. Como uma terra supersticiosa, o povo de Tepest acredita que se a safra anterior foi boa, o inverno não será tão duro….

Reinos de Ferro – Caçar um Alce!!
Winterfest – O Fim de ano em Immoren tem diferenças regionais que refletem ainda mais como as nações são distintas entre si.
Em Cygnar, conhecido como “Dia da Partilha” ou “Giving Day” veio da tradição do Rei Woldred, o Diligente, de sair entre o povo distribuindo presentes e moedas, uma releitura do nosso Papai Noel. Durante sua vida este costume se espalhou por outras cidades, acentuando o sentimento de partilha e camaradagem dessa época do ano.
O Protetorado reflete o aspecto tradicional cristão, onde ocorrem procissões solenes nas cidades e vilas, o clero utiliza máscaras elaboradas, cânticos solenes e o repicar de sinos, sendo as famílias “convidadas” a pagar tributos.
Em Khador o dia é conhecido como “Dia do Sacrifício” (porque aparentemente a população khadorana está sempre quatro níveis acima na escala “Lenhador” em relação a Cygnar), animais como javalis, cervos e auroques são caçados e o dia termina com um festivo banquete, de modo semelhante a sacrifícios antigos feitos pelos antepassados Khárdicos em honra a seus deuses esquecidos.

khadistmas

nada grita mais NATAL do que um fusca de guerra Khadorano…..

Warhammer – Do you want to burn a mage dude?
Witching Night – Uma das Nações de Warhammer, Bretonnia, tem como deusa protetora a Lady of The Lake, aquela mesma, a Dama da espada. Na Witching Night, ambas as luas do mundo estão cheias o que significa que é uma ótima época pra cortar o cabelo e é quando a Dama abençoa toda a “boa” mágica usada pelas sacerdotisas a seu serviço. Na Witching Night as mulheres constroem e queimam efígies de magos (e às vezes tentam capturar magos de verdade só pra aumentar a diversão e queima-los também…).

Lobisomem: O Apocalipse – Sacrificar… Alguém!! \o/
O Natal dos Garras Vermelhas – Dentre as tribos de Lobisomem, os Garras Vermelhas se destacam por renegarem a herança humana e só produzirem crias entre seus irmãos lobos. Apesar de muito mais bestiais, isso não impede que eles tenham sua própria ideia de diversão ou celebração, o que não deixa de conter grandes traços de ironia uma vez que um lupino dificilmente entende conceitos como sarcasmo e humor em níveis mais profundos.
Uma das celebrações dos Garras é uma paródia sombria do Natal, famosos por suas “cerimônias natalinas”, os lobisomens da tribo amarram um homem numa árvore e o evisceram. 😀
Em seguida, a pele e as entranhas do humano são penduradas nos galhos da árvore, e a cabeça posta em seu topo. Êh.

redtalon3

conteúdo Muito Bem editado em função da parcela sensível do público GG…..

Mas pra não terminar a postagem com essa Torta de Climão que só a tribo de lobisomens mais triste do Mundo das Trevas pode proporcionar, segue a ficha oficial de D&D 3.5 para…….. isso mesmo, o Bom Velhinho.

Muitas outras celebrações estão presentes em diversos cenários, a adaptação de festas e datas comemorativas pode dar um gostinho especial pra uma aventura de RPG e proporcionar situações memoráveis de roleplay :3
Aproveite pra buscar também as origens das nossas datas e dar aquela temperada na sua campanha!!

Quem escreve? Leila

Arteira de coração, Designer por gambiarra, aspirante a Historiadora e um Arremedo de viagens, filmes, livros, imagens, bichos, açúcar, tempero e tudo que há de bom. RPGista fanática e exagerada, me apego a gente ficcional. Me empolgo demais quando não devo e dou risada quando não posso. Amo piadas ruins e acho graça no caos.