Pra rir, chorar e se apaixonar!

Tudo em Todos os Lugares ao Mesmo Tempo entrou em nossas vidas no início deste ano (lançamento nos Estados Unidos), e eu sei que ainda não estou bem – principalmente porque tem uma das falas mais românticas de todos os tempos, que também esmagou meu coração em um milhão de pedaços. Enquanto o enredo do filme gira em torno da dona de lavanderia Evelyn Wang (Michelle Yeoh) passando por diferentes universos para deter o mal conhecido como Jobu Tupaki e tentar consertar o relacionamento que ela perdeu entre ela e sua filha, Joy (Stephanie Hsu), há outra relação de extrema importância: a de Evelyn e seu marido, Waymond (Ke Huy Quan).

O relacionamento deles não é perfeito e, ao longo do filme, vemos vários universos em que não dá certo, mas está no centro da jornada de Evelyn. Waymond ajuda a guiá-la nessa jornada sendo o primeiro a explicar a ela o que está acontecendo com o salto entre os universos, embora Waymond e Evelyn às vezes sejam casados nos universos alternativos do filme e às vezes não.

É assim que terminamos com uma das frases mais românticas de todos os tempos. A dupla de roteiristas/diretores conhecidos como Daniels (composta por Daniel Kwan e Daniel Scheinert) nos trouxe um filme sobre relacionamentos, uma mulher imperfeita que está triste com o estado de sua vida tentando encontrar um novo propósito e uma jornada pelas infinitas possibilidades a vida nos faz.

A citação que estará em um milhão de discursos de casamento

Em um dos universos que Evelyn acessa, ela é atriz. Em vez de viver sua vida com Waymond, ela seguiu seus sonhos, e com isso veio a falta dele em seu futuro. Ainda assim, ela o vê depois de assistir à estreia do seu filme, e os dois conversam e no final, quando a briga entre Joy e Evelyn chega a um ponto de ruptura. Nesse ponto, Evelyn vê flashes dos momentos importantes de sua vida com Waymond, nos levando de volta ao universo onde ela seguiu seus sonhos.

Ele diz a ela: “Em outra vida, eu teria gostado muito de lavar roupa e fazer imposto de renda com você”, e se essa não é a maior declaração de amor no cinema pelo MENOS deste ano, eu não sei o que é.

É tão bonito porque o filme inteiro, Evelyn ignora sua própria realidade e quase se arrepende de suas decisões. Mas ao longo disso, Waymond tentou expressar sua própria tristeza, mas não queria machucar ninguém. Ele queria que sua vida fosse fácil e feliz, e quando não foi, ele assumiu a culpa, e mesmo naquela última cena, ele diz que acha que é culpa dele, e é uma prova para ele como um personagem que enquanto sua reação ao seu relacionamento varia em todos os universos, ele está sempre apaixonado por Evelyn acima de tudo.

E realmente, não é isso que todos nós estamos procurando? Alguém que voluntariamente fará as coisas chatas e mundanas da vida conosco e se divertirá? Isso é um verdadeiro romance.

Traduzido e adaptador de The Mary Sue.

Leia mais sobre filmes no Garotas Geeks.

Compartilhe: