Como todos os heróis silenciosos, existem várias razões pelas quais o público nunca o ouve falar.

Existem dois tipos de heróis no mundo dos videogames: os que falam e os que não falam. Alguns protagonistas começam suas vidas como personagens quietos e eventualmente passam a falar, mas o Link, de The Legend of Zelda, sempre permaneceu do tipo forte e silencioso.

Embora a dublagem tenha se tornado a norma nos videogames, a série de referência da Nintendo, The Legend of Zelda, se ateve principalmente às suas raízes não dubladas. A franquia só recentemente começou a explorar a dublagem com The Legend of Zelda: Breath of the Wild através de cutscenes, e apesar de todos os personagens falando ao seu redor, Link nunca pronuncia uma palavra no jogo, exceto pelos grunhidos habituais de “Hyut! ” e “Hya!”

Enquanto a Nintendo está mais do que disposta a lidar com os tempos quando se trata do resto do elenco de Zelda, Link parece estar preso no passado. No entanto, a empresa tem suas razões para manter a voz do Herói de Hyrule trancada a sete chaves.

Tecnicamente, Link já falou antes

Os jogos Zelda posteriores utilizaram diálogos ramificados e, ao final, as escolhas nunca afetam a narrativa, mas títulos como Skyward Sword e Breath of the Wild permitem que os jogadores escolham respostas diferentes. Embora Link não diga (ao menos através de balões de fala), os NPCs reagem de maneira diferente dependendo do que os jogadores escolherem, o que implica que Link está realmente dizendo algo.

Mesmo quando Link não fala com outros personagens, a franquia está cheia de exemplos em que o protagonista fala sozinho ou dá ao público uma espiada em seus pensamentos.

Em Zelda II: The Adventure of Link, Link ocasionalmente descreve o que vê e faz, e em Link’s Awakening, o mural que explica a natureza da Ilha Koholint é seguido por elipses, que são seguidas pelas palavras “O quê? Ilusão?” Embora um pouco obscuro, este segmento indica que Link lê a mensagem em voz alta e depois expressa sua confusão para o público.

Enquanto isso, quando os jogadores interagem com o Diário de Paya, em Breath of the Wild, o texto do jogo diz: “Parece o Diário de Paya. Não deve olhar… Não deve olhar…”. Ou o redator do diálogo foi mais atrevido quando criou aquele segmento, ou os jogadores veem Link tentando se convencer a não ler o diário, seja em voz alta ou internamente.

Então, enquanto Link geralmente não fala em voz alta, os jogos deixam claro que ele não é mudo. E sim, também o ouvimos falar na série animada Zelda do final dos anos 80 e nos jogos Philips CD-i dos anos 90, mas essas não são exatamente aventuras canônicas da Nintendo. Além disso, quanto menos se falar sobre eles, melhor.

A intenção é que os jogadores se coloquem no lugar de Link

Agora é hora de responder à pergunta por que Link não fala nos jogos The Legend of Zelda. Do ponto de vista da imersão, a resposta não é surpreendente.

Em 2017, ZackScottGames sentou-se com o criador de Zelda, Shigeru Miyamoto, e o produtor Eiji Aonuma, e fez várias perguntas sobre o futuro de  Breath of the Wild. A primeira série de perguntas girou em torno de Link e o que faz sua encarnação em Breath of the Wild se destacar. Aonuma explicou que, embora Link seja o personagem principal do jogo, ele não tem um personagem de destaque.

Uma pedra angular do design de Link é que todo jogador deve se relacionar com ele, mas ainda assim, jogue como se fosse ele. Miyamoto expandiu esse sentimento, explicando que quando os jogadores jogam Zelda, eles devem considerar as escolhas que desejam fazer, mas ao fazê-lo, eles também se tornam mais “sintonizados com Link”. ZackScottGames perguntou se isso significava “o jogador é Link?” e Aonuma confirmou isso não apenas para Link de Breath of the Wild, mas para a série em geral.

Quando os estúdios querem que o público se veja no protagonista, eles geralmente não dão voz ao personagem. Os jogadores devem tomar todas as decisões pelo personagem e imaginar a voz que quiserem saindo de seus lábios, porque os desenvolvedores querem que eles sintam que são o herói. A falta de voz de Link se encaixa perfeitamente com essa filosofia de design. Em outras palavras, Link deve ser um avatar para o jogador.

Mas qual é a explicação dentro do jogo?

Claro, não dar voz a Link é bom do ponto de vista do design do jogo, mas ainda é estranho para ele permanecer em silêncio quando todos ao seu redor falam, especialmente em Breath of the Wild, onde os personagens falam de fato. Para que a decisão da Nintendo faça sentido, essa ideia também precisa fazer sentido do ponto de vista da tradição do jogo.

Enquanto muitos personagens falam com Link em Breath of the Wild, poucos se conectam tão profundamente quanto a Princesa Zelda. Se os jogadores encontrarem todas as memórias de Link, eles descobrem que Zelda inicialmente não gostou que Link a seguisse como guarda-costas, apesar da necessidade de sua presença. Ele não fala em nenhuma dessas interações, e alguns personagens até comentam sobre seu silêncio, mas no meio da sequência de vídeos colecionáveis, Zelda se abre para Link. Parte do motivo pelo qual ela se afeiçoa a ele é revelada em cenas que mostram Link salvando sua vida, mas outro motivo está no diário de Zelda.

Na página cinco, o diário afirma que Zelda fez Link “se abrir” e que ela acabou pedindo para ele quebrar seu silêncio. De acordo com Zelda, Link nunca fala porque acha que é “necessário permanecer forte e suportar silenciosamente qualquer fardo”. Se levarmos o diário ao pé da letra, esta entrada não apenas explica que Link de Breath of the Wild é do tipo forte e silencioso porque ele não quer que ninguém se preocupe com ele, mas confirma que ele fala. É só que os jogadores nunca conseguem ouvir a voz de Link.

Para ser justa, esta explicação se aplica apenas à última encarnação de Link. Enquanto Links principalmente apenas emitem grunhidos e gritos, alguns são um pouco mais vocais do que outros. O Link de Wind Waker é um excelente exemplo, já que ele grita “Vamos!” sempre que ele quer que alguém o siga, e se ele está seguindo alguém e prestes a ser exposto, ele imita o miado de um gato para despistá-lo.

Mesmo que o Link de Wind Waker seja quase tão silencioso quanto o de Breath of the Wild, seria um exagero supor que eles não falam pelas mesmas razões. Um é um cavaleiro de 17 anos destinado a salvar Hyrule, e o outro é um garoto de 12 anos que quer salvar sua irmãzinha.

Em última análise, Link é o protagonista silencioso de Schrõdinger. Ele não tem nenhuma linha de voz, mas cada entrada indica que ele fala, apesar de nunca ouvi-lo falar. Essa caracterização paradoxal ajuda os jogadores a se inserirem no lugar de Link, mas também lhe dá uma personalidade, apesar de não ter sido projetado com uma.

link-the-legend-of-zelda


Texto traduzido e adaptado de Den of Geek

Curtiu? Então leia mais sobre The Legend of Zelda aqui!

Compartilhe: