Gong Yoo e Bae Doo-na trazem profundidade emocional a este sombrio e violento K-drama de ficção científica.

Missões de alto risco ambientadas nas vastas expansões do espaço não são exatamente novos no cinema ou na TV – já vimos inúmeras histórias de astronautas e cientistas buscando uma segunda chance de vida além da atmosfera terrestre, seja em Interestellar (2014), Perdido em Marte (2015) ou Passageiros (2016), apenas para citar alguns exemplos. No entanto, O Mar da Tranquilidade (The Silent Sea, no original) abandona a ideia de um planeta distante e frequentemente fictício e opta por um cenário muito mais próximo da Terra, e ainda assim, tão misterioso quanto os demais – a Lua.

Elite: elenco estelar em O Mar da Tranquilidade

Dirigido por Choi Hang-yong, O Mar da Tranquilidade se passa em um futuro não tão distante, onde os recursos da Terra estão se esgotando rapidamente devido à desertificação. As taxas de mortalidade infantil também dispararam, representando uma ameaça iminente à sobrevivência da humanidade. Em vez de um futuro idealista onde deixamos de lado nossas diferenças pelo bem da subsistência humana, os espectadores são imediatamente lançados em uma alternativa sombria ao ideal – aqui, é cada um por si. As pessoas são rigidamente estratificadas em classes sociais que determinam seu acesso à água; os ricos e seus associados têm o privilégio de nunca se preocupar com seus suprimentos, enquanto os pobres são forçados a economizar esse recurso vital. Ficção?

Tripulação de The Silent Sea

Em meio à escuridão, conhecemos Song Ji-an (Bae Doo-na, de Sense8), uma astrobióloga que luta para lidar com a morte de sua irmã mais velha,  chefe de pesquisa na Estação Lunar Balhae. A história é que um vazamento de radiação causou a morte de toda a tripulação – deixando a estação abandonada nos últimos cinco anos. Song Ji-an é recrutada pela Administração de Aviação Espacial (SAA) para uma missão na estação para recuperar uma amostra secreta, juntamente com uma equipe de exploração composta por dez outros astronautas, engenheiros e médicos, liderados pelo Capitão Han Yoon-jae (Gong Yoo, de Goblin e Invasão Zumbi). Ji-an é imediatamente cética em relação à missão e seu verdadeiro propósito, mas continua a participar relutantemente, com uma leve esperança de que possa descobrir a verdade por trás da morte de sua irmã. Aqui vemos personagens mostrarem suas sombras e o cinismo latente entre eles faz você se perguntar: como irão sobreviver juntos?

Fotografia e cenários de primeira em O Mar da Tranquilidade

Uma vez que a tripulação parte para seu destino, parece que tudo o que pode dar errado, dá. Claro, né? Desde o início, a nave espacial sofre uma falha no sistema que resulta em uma queda violenta na superfície da Lua e, logo depois, a equipe descobre pilhas de corpos em um dos corredores assustadoramente abandonados da estação, bem como níveis de radiação curiosamente normais por toda a estação, semeando dúvidas e desconfiança na tripulação.

Clima tenso entre os brothers: cada um por si, numa missão em ‘equipe’

Para piorar as coisas, nenhuma amostra foi encontrada após horas vasculhando a base, e os membros restantes da tripulação não têm como retornar à Terra ou contatar a SAA. O Mar da Tranquilidade logo ganha ritmo após um membro da equipe entrar em contato com um dos corpos enquanto vasculhava os recantos da estação. Esse momento desencadeia uma série de eventos que adiciona uma nova camada de complexidade e ansiedade à missão já perigosa da tripulação, acelerando O Mar da Tranquilidade, nos convidando a subir a bordo e aproveitar a viagem.

O Mar da Tranquilidade tem uma premissa e um enredo ambiciosos que acabam se tornando uma espada de dois gumes. A série apresenta um enredo intensamente angustiante ao flertar com a vastidão do desconhecido – o terreno inexplorado da Lua e a estação espacial abandonada criam o cenário perfeito para o desenrolar dos mistérios de grande escala do drama, sejam as mortes peculiares da tripulação anterior da estação, a amostra de origens não especificadas ou uma série de outros mistérios. O Mar da Tranquilidade faz um trabalho impecável ao retratar os horrores que apenas o desconhecido pode trazer, tudo isso ocorrendo nos confins claustrofóbicos dos corredores escuros e sinuosos da estação, que não oferecem nenhuma verdadeira escapatória ou alívio das dificuldades que a tripulação enfrenta para sobreviver.

Bae Doo-na, que também esteve em Cloud Atlas das irmãs Wachowski, mostra sua potência para esse tipo de enredo

Com uma disposição inicial indiferente que se desdobra para revelar uma sensibilidade emocional surpreendente, a atuação de Bae Doo-na é a força motriz para grande parte do enredo, revelando lenta e involuntariamente camadas mais profundas de Song Ji-an e suas motivações, embora percorrendo a linha do previsível em certos pontos. No entanto, muitos dos personagens restantes – especialmente a Doutora Hong Ga-young (Kim Sun-young, de Concrete Utopia) e Ryu Tae-suk (Lee Joon, de Coração Sangrento) – não têm a chance de se tornarem personagens plenamente realizados para dar espaço ao enredo grandioso de O Mar da Tranquilidade. Mas, o diretor Choi Hang-yong tenta compensar isso ao demonstrar habilmente a dinâmica interpessoal fortemente desenhada entre grande parte da tripulação.

Capitão Gong Yoo excelente em mais uma atuação não-romântica

Como seres humanos, sempre tivemos medo das possibilidades assustadoras e dos perigos potenciais que o desconhecido poderia apresentar. A maior força de O Mar da Tranquilidade está em sua capacidade de explorar habilmente esse senso compartilhado de pavor no contexto de um futuro muito possível, tornando-o ainda mais aterrorizante. Reforçado por temas e alegorias provocantes, produção e design de set de primeira linha, bem como uma premissa que passou por refinamentos incansáveis ao longo de uma década, O Mar da Tranquilidade é, em última análise, uma exploração matizada do espaço sideral como a última esperança da humanidade, que lança luz sobre as medidas extremas que a elite está disposta a tomar para se preservar e preservar suas dignidades, mesmo nas circunstâncias mais catastróficas.

Onde assistir: Netflix

Fonte: NME

Leia mais sobre dramas asiáticos aqui no Garotas Geeks!

 

Compartilhe: