Maame foi finalista do Tik Tok Awards, na categoria livro do ano!

Em Maameacompanhamos a história de Maddie que, aos 25 anos, está esperando que a vida comece para valer. Enquanto vê as colegas morando sozinhas, namorando e dando seus primeiros passos no mundo corporativo, a maior parte de seu cotidiano é dedicada a cuidar do pai, que sofre de Parkinson.

Quando finalmente tem a chance de viver novas experiências, ela se aventura e encara os desafios de amadurecer e de se encontrar no mundo, com direito a conselhos da internet e cheia dessa magia-tristeza-alegria que só existe quando se tem vinte e poucos anos.

Importante: o livro contém conteúdo adulto. Verifique a classificação indicativa.

História

Desde os 17 anos, o foco da vida de Maddie tem sido tomar conta de seu pai, que tem Parkinson. O irmão mal visita para ajudar, e a mãe passa longos períodos em Gana, no exterior, mas mesmo assim consegue se impor sobre a filha. O emprego de assistente pessoal não lhe traz nenhuma perspectiva, e ela está cansada de ser a única pessoa negra em qualquer reunião de trabalho.

Assim, quando sua mãe retorna da última viagem, Maddie aproveita para sair da casa da família e viver sua vida. Ela demorou a desabrochar, mas agora se sente finalmente pronta para novas experiências aterrorizantes. Sempre acompanhada de suas buscas no Google, Maddie se aventura no mundo dos aplicativos de namoro, começa a dividir um apartamento com desconhecidos e passa a investir em sua carreira.

Porém, não demora muito para uma tragédia acontecer, forçando-a a enfrentar a verdade sobre sua família fora do comum, e os perigos – e também as recompensas – de se arriscar na vida e no amor.

maame

Vale a pena?

O livro tem uma leitura fluída, as páginas são um pouco mais amareladas e a letra não é tão pequena, tornando tudo bem confortável. Podemos ver vários elementos diferentes para chamar a atenção do leitor, como as conversas de Maddie em aplicativos no celular e suas buscas no Google. A leitura é bastante leve e intensa ao mesmo tempo, trazendo uma grande identificação entre o leitor e a protagonista, quase como se estivéssemos revisitando memórias desta fase de nossa vida.

Maame é surpreendente em muitos aspectos e cumpre seu papel em diversos aspectos: seja em trazer protagonismo às pessoas pretas, seja em envolver-nos no papel de mulher protetora, apoiadora e resolvedora de todos os problemas.

Além disso, a história discute perdas, culpa e os estágios do luto, além de como a depressão varia de pessoa para pessoa. Ela até disse que “a perfeição é subjetiva”, com o que não poderíamos concordar mais. Maddie não corria riscos, ela seguia as regras e ainda passava por muitas dificuldades, o que torna muito gratificante ver seu crescimento (mesmo que através de pesquisas no Google, afinal, todos já fizemos isso). Os costumes culturais também foram importantes para o crescimento da Maddie, e a cereja do bolo é o drama envolvendo a relação maternal. É possível ver muito de si no livro e tirar muitas lições dele.


Curtiu? Então leia também: Os sussurros, um romance sobre 4 famílias cujas vidas mudam quando o impensável acontece envolvendo maternidade

Compartilhe: