The Sims 4: mais do mesmo?

the sims 4 destaque 2

Acabei de assistir à conferência da EA Games na Gamescom em que eles fizeram uma breve apresentação do novo The Sims que está previsto para 2014. Devo dizer que fiquei bastante decepcionada.
Já tinham me mostrado algumas novas imagens divulgadas do jogo, mas eu achava (pelo menos tinha esperança) que era fake até então, porque achei idêntico ao The Sims 3.

Todo mundo sabe que a EA Games não está em um de seus melhores momentos da história, e várias notícias sobre a sua crise já foram veiculadas. Pensando nisso, a impressão que eu tenho, é que eles estão desesperados para fazer o lançamento de uma nova versão de um de seus jogos de maior sucesso mundial para tentar superar os problemas financeiros. Apesar do tempo entre os lançamentos de uma versão e outra serem equivalentes, parece que a empresa está cada vez menos dedicada a evoluir a jogabilidade de The Sims e mais em melhorar características superficiais.

Apesar do trailer de apresentação ter ficado legal, e nos enchido de esperanças, as novidades apresentadas deixaram bastante a desejar:

Por favor, não venham jogando pedras em mim. Eu só estou dizendo essas coisas porque sou fã do jogo e, por isso mesmo, acho que a EA vem desapontando o seu público e vou explicar o porquê.

the sims 1O primeiro The Sims foi uma revolução, não havia nada parecido até então. E mesmo assim eles conseguiram realmente surpreender os fãs com o The Sims 2, que para mim foi a melhor evolução. A partir daquela jogabilidade simples (mas divertida) do 1, conseguiram ir para um jogo muito mais inteligente, bonito e divertido (exatamente por ter mais interações e possibilidades). Nele você passou a poder criar gerações de famílias, que nasciam, cresciam e morriam; você podia sair para comer fora, curtir uma balada ou passear no parque; pets, vampiros, lobisomens… muitas opções ‘malucas’ que tornaram o jogo ainda mais mágico, e quem jogou sabe que teve muita, muita novidade para a época.

the sims 2Do The Sims 2 para o 3 também tivemos algumas evoluções, mas já bem menores do que entre as duas primeiras. Aqui você passou a poder acompanhar seus sims em algumas de suas carreiras, como de detetive, bombeiro e cabeleireiro; poder andar pela cidade; mais opções de pets, como cavalos, que eu achei sensacional; os personagens ficaram um pouco mais “redondinhos”, deixando-os com mais cara de humanos (mas eu ainda acho os do segundo mais bonitos); algumas interações novas (mas nada muito significante); achei demais poder ir visitar outros países (Egito, China e França) e criar laços por lá, as cidades ficaram muito bonitas e as quests são divertidas. Muitas novidades legais, mas ele perdeu coisas boas do anterior também. O Vida Noturna teve um equivalente inferior para a nova versão, achei os lugares para sair mais sem graças (e tiraram de vez os restaurantes). Fora que eles diminuíram o tempo que os personagens comem, que era legal pela interação entre os membros da família, mas aumentaram inexplicavelmente e absurdamente o tempo que eles passam no banheiro e tomando banho.

the sims 3Sobre o 4 ainda não sabemos muito, mas a primeira apresentação não trouxe nada de realmente novo. Agora você pode modelar seus sims “manualmente”, dar um jeito de andar diferente para cada um, e permitir que um sim influencie nas emoções do outro com uma música, apresentação de teatro ou vudu. Talvez essa seja a maior novidade apresentada, o termo “emoções” não havia sido usado antes. Mas foi só isso, a aparência deles é a mesma (não é o mais importante, mas nem isso fizeram). Quer dizer, meu The Sims 3 ainda continua cheio de bugs (aliás, isso é uma coisa que só aumentou de uma versão para a outra) e eles já estão lançando uma nova versão que é praticamente igual.

O que queremos ver (pelo menos é o que eu acredito que a maioria das pessoas querem) é uma melhora na jogabilidade e na inteligência artificial do jogo. Os sims continuam muito burrinhos na minha opinião. Ao invés de investirem tempo na forma de andar dos personagens ou na aparência deles, eles poderiam fazer com que eles não se sentissem completamente perdidos se houver 4 cadeiras ao redor deles. Ou não conseguirem passar pela porta se tiver um ursinho de pelúcia no meio. E isso são coisas básicas. Não vou nem comentar sobre as minhas fantasias mirabolantes para o jogo porque pelo jeito estão longe de se tornarem reais (queria trabalhos mais reais, relações mais reais, e tudo o mais).

Espero de verdade que essa primeira impressão que eles passaram tenha sido errada e que estejam guardando ainda algo que nos surpreenda. Algo que nos faça acreditar que vale a pena aposentar o 3 (ou a versão anterior que tivermos) para gastar mais dinheiro comprando o novo. E vocês, o que acharam?

Quem não viu a apresentação, pode vê-la aqui:

Quem escreve? Marina Formaglio

Jornalista, aspirante a escritora e invocadora nas horas vagas. O apelido "Feiurosa" é uma homenagem à sua alma gêmea canina, uma vira-latinha chamada Feiura, que já partiu, mas continua em seu coração <3 Contato no Facebook ou Twitter.