[Review] The Banner Saga

Banner Saga cover

Os deuses estão mortos e o sol parou. Assim começa The Banner Saga, RPG de estratégia com forte influência da mitologia nórdica que foi lançado esse ano pela Stoic, estúdio independente formado por ex-funcionários da BioWare.

Primeiramente, o que me chamou atenção para jogar The Banner Saga foi o seu gráfico 2D que lembra o clássico Dragon Lair, ambos dão a impressão de se estar jogando um desenho animado. E, em segundo lugar, gosto muito de mitologia, principalmente a nórdica. O interessante que o jogo foi um projeto financiado por fãs no Kickstarter e foi um dos mais bem sucedidos em 2012.

História

The Banner Saga

The Banner Saga conta a história de duas caravanas formadas por homens e Varls (gigantes com chifres) que tentam sobreviver às geladas terras vikings e estão fugindo dos Dredge (criaturas grandes e perigosas com armaduras negras) e passando por vilarejos e cidades para se refugiarem. Somos apresentados a caravana do caçador Rook e sua filha Alette e do outro lado do mapa vemos a busca pela sobrevivência da caravana do varl Hakon. Ambos acabam de virar líderes de suas respectivas caravanas e precisam tomar decisões difíceis durante o caminho e lutar contra os dredges.

Apesar de ser inspirado na mitologia nórdica e nos vikings, o jogo possui sua própria cultura nórdica. Aqui os guerreiros humanos não usam os famosos chifres nem veneram os deuses que conhecemos, como Odin, Thor ou qualquer outro deus super famoso da mitologia nórdica. Nenhum deles é citado.

Sistema de Batalhas

Batalha Banner Saga

As batalhas são realizadas em turnos e são extremamente estratégicas, lembrando o sistema de Final Fantasy Tatics. Cada luta precisará de uma estratégia diferente. Não dá para lutar apenas no “automático”. O jogador deve pensar em quais guerreiros utilizar, como eles lutarão, a ordem da jogada e em qual posição devem começar.

O campo de batalha vira um tabuleiro com ordem da iniciativa dos ataques dos aliados e inimigos. Alguns personagens ocupam mais quadrados que outros, como no caso dos gigantes.

Os quadrados azuis representam até onde os personagens podem andar em um único turno e os amarelos são os que eles podem andar usando Determinação. Usem a determinação com parcimônia, porque uma hora ela acaba! Se o personagem não se mover na sua jogada, ele pode descansar e recuperar 1 ponto de determinação. A determinação também pode ser usada para aumentar o dano do ataque.

O jogador pode optar em atacar a força ou armadura do inimigo e logo de cara é mostrado o dano que será realizado. Tanto a força como a armadura são importantes. Ao quebrar a armadura, o inimigo fica mais vulnerável aos ataques de força. A armadura é responsável por bloquear ataques.

As jogadas são sempre alternadas, mesmo se o jogador estiver em minoria. Uma hora um aliado se move ou ataca e depois é a vez do inimigo. Quando só resta um lutador, o sistema de batalha entra no Modo Pilhagem! Cada personagem se move por uma nova ordem de iniciativa e podem se mover duas vezes consecutivas. Significa que o último guerreiro (aliado ou inimigo) vai ter que segurar o c* porque vai todo mundo para cima dele!

Geralmente os ataques só afetam um inimigo, mas, dependendo da classe ou raça, pode acertar mais de um utilizando um ataque especial. Os ataques vão diferençar segundo a classe do guerreiro. As classes são divididas em: arqueiro, lanceiro, falcão de guerra, guerreiro, reparador, etc.

Não existe XP em The Banner Saga. Os vikings sobem de nível através do número de mortes dos inimigos. E não tem nada disso que Fulano ajudou Beltrano a matar um inimigo. Se Beltrano deu o golpe final é ele quem vai ganhar o crédito da morte. Além do número de mortes, é preciso ter o número de Reputação (Renown) para pagar o preço para subir de nível. A moeda do jogo é a reputação. Quanto mais vitórias e decisões tomadas para o bem do clã, mais ganha-se reputação. Com ela é possível comprar itens, suprimentos de comida e subir o o nível dos guerreiros.

Rook The Banner Saga

História do personagem

Rook Banner Saga

Evolução do personagem

Tenda de treinamento

Achou o sistema de batalha complicado ou pretende melhorar sua estratégia? Não se preocupe, ao acampar com a caravana o jogador tem acesso à tenda de treinamento. Nela, podem ser testadas estratégias e receber dicas do treinador. Ninguém morre durante o treinamento, mas também não ganha reputação. A tenda é apenas para ampliar seus conhecimentos no campo de batalha.

Mapa

The Banner Saga mapa

Parte do grande mapa de The Banner Saga

Um grande mapa foi desenvolvido para o jogo, mas ele só pode ser explorado de forma linear e contínua. Um dia de caminhada da caravana dura alguns segundo, mas já é o suficiente para diminuir a comida. O mapa é cheio de nomes de regiões e suas histórias.

Mortes

Uma coisa interessante é que alguns personagens morrem de verdade. Tipo Game of Thrones mesmo! Morreu, morreu! Então tente não criar muitos vínculos afetivos com eles. Os Varls são uma raça criada pelos deuses e os deuses estão mortos. Eles não têm como se reproduzir, já que são todos do sexo masculino. Cada Varl caído é um gigante guerreiro a menos, uma criação a menos dos deuses. Valar morghulis!

Decisões

the-banner-saga-pc

The Banner Saga é feito de escolhas. Para cada ação existe uma reação. Em determinado momento, o jogador terá que escolher qual é a mais importante. Se não comprar suprimento de comida os membros do clã, guerreiros e varls morrerão de fome, o que fará que sua caravana diminua de tamanho e força. Por outro lado, se não aumentar o nível dos guerreiros e comprar itens para equipá-los eles não ficarão mais fortes para derrotar os inimigos, sejam dredges ou homens.

O jogador também terá que lidar com outras escolhas, como entrar em vilas recém-atacadas por dredges para procurar sobreviventes e correr o risco de dar de cara com as criaturas de armadura negra e ainda por cima perder mais dias de viagem; deixar mais pessoas entrarem na sua caravana e diminuir os dias de suprimentos, mas também pode adquirir mais guerreiros e talvez um pouco mais de comida; resolver problemas internos da caravana ou até mesmo fazer algum tipo de celebração/descansar e perder um dia de viagem e alguns mantimentos, mas isso irá aumentar a moral da caravana. Invadir locais e matar pessoas também fazem parte do peso da liderança.

São mais de vinte guerreiros que podem se juntar a Rook e os outros. Mas quais guerreiros escolher? Continuar usando os mais fortes ou tentar subir o nível dos demais e gastar reputação? Continuar lutando contra uma grande leva de dredges (Modo Guerra) e conseguir mais reputação ou escapar depois da primeira luta e diminuir o números de perdas?

São decisões arriscadas! E nenhum delas é certa ou errada. Tudo é feito pelo bem do clã e pela sobrevivência do mais forte. Tudo vai depender da consciência do jogador. Cada decisão e batalha afetam a moral do clã. Quanto mais alta a moral, maior será a determinação dos guerreiros durante a luta.

 

Rook diálogo

Diálogos interativos

Pontos Negativos

– A única voz que se ouve é a do narrador. Não há dublagem nos diálogos (e existem muitos) entre os personagens e isso pode tornar o jogo um pouco monótono.

– O sistema de batalha que torna o jogo interessante pode também torná-lo longo e cansativo. Não existem lutas rápidas no game.

 

The Banner Saga é uma longa viagem por terras frias e perigosas e, acima de tudo, uma luta pela sobrevivência. Você acha que está preparado para tomar decisões para o bem da caravana e enfrentar os dredges através de batalhas estratégicas? Então esse é o jogo certo para você!

 The Banner Saga está disponível para PC e Mac (Steam), Playstation 4, PSVita, Xbox One.

Confiram o trailer aqui:

Quem escreve? Rany

Graduada em Jornalismo e Jogos Digitais e pós-graduada em Mídia Digitais. Fã incondicional de As Crônicas de Gelo e Fogo, Tolkien, Fables, Tarantino, Miyazaki, Okami, Dragon Age e Mass Effect. Divido meu tempo livre com os meus vícios em séries de tv, filmes, livros e games.