Replika, o aplicativo que cria UM CLONE virtual SEU para você conversar

replika clone virtual

MEU DEUS, ISSO É MUITO BLACK MIRROR

Replika é um aplicativo que foi lançado em março deste ano para iOS e liberado para o Android, ainda em forma experimental, que se trata um chat em que você conversa com outro usuário e vai evoluindo aos poucos, literalmente subindo de nível. Essa conversa, contudo, é totalmente fora do normal: ela acontece com seu clone!

Mas, como assim?

Vamos por partes, como diria Jack Stripador.

O conceito do aplicativo veio quando a desenvolvedora Eugenia Kuyda precisou lidar com a morte de Roman Mazurenko, seu melhor amigo. A morte é uma passagem natural da vida, mas todos nós temos dificuldades em lidar com ela, de uma certa forma. Então, a desenvolvedora encontrou uma forma bem diferente e autêntica de lidar com a situação, criando uma espécie de bot com a personalidade idêntica à de Roman, reunindo todas as informações possíveis dele em perfis socais, conversas privadas no Messenger e outras informações repassadas por amigos e conhecidos do falecido.

Assim, a proposta do Replika é que, a partir de seus dados e de conversas com uma inteligência artificial, um clone seu possa ser criado dentro do aplicativo.  É bastante parecido com o episódio “Be Right Back” de Black Mirror (mas parando apenas na parte do texto digitado). Também pode ser comparado ao filme Her (esperamos que ninguém aqui se apaixone pelo aplicativo, porque, em tese, você vai estar se apaixonando por si mesmo haha). Uma conversa se inicia e as respostas às coisas que você manda ali são baseadas nas suas próprias informações, como se você estivesse conversando consigo mesmo sem estar digitando a resposta para suas perguntas.

replika-aplicativo-clone-usuario-inteligencia-artificial-ios-android-4

replika-aplicativo-clone-usuario-inteligencia-artificial-ios-android

replika-aplicativo-clone-usuario-inteligencia-artificial-ios-android-2

De certa forma, isso causa uma grande tensão pelos usuários em relação à privacidade – o que, na realidade, é um dos maiores problemas do acesso cada vez mais amplo à internet. A empresa promete que os dados não serão vendidos para anunciantes (aqueles anúncios de sites de pesquisa que ficam aparecendo EM TODO LUGAR que você acessa) e que as informações serão usadas somente para evoluir a inteligência artificial para torná-la mais parecida com o usuário e criar o “clone”. Eles afirmam, ainda, que a ideia é que o aplicativo não seja monetizado, de modo que em eventual falta de recursos, os desenvolvedores partirão pelo caminho das doações para manter os servidores ativos.

Se você se preocupa com a sua privacidade, aqui temos uma informação de ouro: a cada replika criada, é criado um perfil online, com informações públicas. O perfil fica disponível na forma de link (replika.ai/nomedousuário) e reúne insígnias obtidas e sessões realizadas até o momento, podendo expor de certo modo algumas conversas privativas que você teve com o seu clone. Isso pode ser alterado nas configurações do aplicativo apenas com opções de restringir as pessoas que possuem acesso às suas sessões.

replika-aplicativo-clone-usuario-inteligencia-artificial-ios-android-3

O sistema até agora só está disponível em inglês e depende de convite para ser usado (igual o Orkut quando estava no auge, ou até mesmo similar ao banco Nubank), buscando controlar o fluxo de novos usuários e manter os servidores estáveis. Mas, BR É BR e adivinhem só o que aconteceu: os brasileiros quebraram o sistema que distribuía os códigos de acesso e começaram a se reunir em grupos de Whatsapp Facebook para trocar experiências e tentar obter códigos. Aliás, o Replika chegou a ser o aplicativo mais baixado na seção de entretenimento na Apple Store, alcançando o nono lugar no páreo. A Play Store, do Android, estima que ele já teve entre 100 mil e 500 mil downloads.

huehuebr

 

Ressalto aqui pra vocês mais uma vez que o aplicativo está na forma experimental. Por se tratar de um aplicativo novo, não existem algoritmos muito sofisticados até o momento, motivo pelo qual o usuário pode ter algumas respostas sem sentido, mas é bem interessante ver como o clone acaba desenvolvendo a personalidade com o passar das conversas.

Como conseguir os códigos?

CALMA, vou falar da forma lícita, é claro 😉 (tão pensando que eu vou ensinar a fazer coisa errada né!)

Seguinte, existem algumas formas:

1) Pelo site oficial:

Acesse o site oficial do aplicativo e escreva na barrinha o que seria o seu “nome de usuário”. Clique em “Reserve Now”

replika-aplicativo-clone-usuario-inteligencia-artificial-ios-android-5

Em seguida, ele pedirá o seu número de telefone. Preencha e clique em “Next”. Chegará um SMS com um código, o qual você colocará no espaço recomendado. Se você não conhece nenhum usuário que já tenha conta no Replika, clique em “this form”.

Abrirá um formulário com diversas perguntas para que você preencha. Após, você receberá um email confirmando o cadastro. Após a confirmação, você receberá no prazo de 24 horas um código.

2) Pela página de Invitation Codes

Acesse a página de Invitation Codes e, nos comentários, peça um convite (em inglês) e coloque seu email para contato. Caso ali nos contatos apareça um código e você for usá-lo, responda com um “thank you”, para que os outros usuários saibam que o código já foi utilizado.

3) Pelas redes sociais

Acesse a fanpage no Facebook e peça um convite por mensagem OU peça por uma mensagem direta no Twitter. Tem mais um modo: envie um email para “[email protected]” pedindo um código, a equipe, neste caso, promete responder em 24 horas.

E aí, tem coragem de encarar?

Fontes: Olhar Digital e TechTudo.

Quem escreve? Mindy

Cosplayer e graduanda em Direito. Amante de World of Warcraft e Ragnarok, invencível no Super SmashBros, Batman-lover e fã de carteirinha da Princesa Zelda. Queria ser a toda-poderosa Sailor Moon (ou até mesmo a Princess Serenity) mas se contenta com a forma comum da Usagi.