O que esperar de The Flash?

The Flash Imagem Destacada

Nesta quinta-feira (16) estreiou na Warner aqui do Brasil a série The Flash. Mas como estamos quase sempre meio atrasadinhos, a série já estreou há duas semanas nos EUA. Por isso, dá para contar melhor as impressões que tive sobre a série e sobre o piloto que foi ao ar.

The-Flash-Logo

Em primeiro lugar, devo avisar que este post terá spoilers do piloto, mas não terá do segundo episódio. E, em segundo lugar, o que eu vou contar aqui não será nada tão chocante, pois o episódio todo é sobre o descobrimento dos poderes do herói. Logo, se você conhece alguma coisa de The Flash, este post não terá nenhum spoiler para você.

The-Flash-Sorrindo

Agora que todos estão devidamente avisados, vamos lá!

Resumindo bem a história do Flash: ele é um super-herói da DC Comics que tem o poder da supervelocidade. Assim como muitas personagens, não existe apenas um alter ego nas diferentes histórias de The Flash. Os mais conhecidos são: Jay Garrick, Barry Allen e Wally West.

A CW (emissora responsável pela série) optou por lançar a história do Barry Allen. Ele é um funcionário da polícia científica (C.S.I) que sofreu um acidente e foi banhado por produtos químicos após seu laboratório ser atingido por um raio.

The-Flash-Atingido

Com essa escolha, então, temos um Flash jovem, nerd, atrapalhado e engraçadinho. Vemos uma série bem mais leve do que Gotham, Agents of S.H.I.E.L.D. e Arrow (que inclusive já fez crossover neste piloto e foi terrível). Sério, como Arrow consegue ser tão sem graça assim? Até o Flash, que acabou de dar as caras, já deixa uma impressão melhor do que Arrow, que está na terceira temporada.


Essa abordagem leve também é refrescante neste tipo de seriado. Estava preocupada que fossem eliminar o lado brincalhão “zoeiro” do Flash e tentar fazer alguma coisa muito dramática com ele.

De certa forma, me lembrou um pouco Smallville, por ter uma fotografia clara e colorida. Mas, aqui, não estamos falando de história com adolescentes, então não se deixe enganar pela cara de baby do Flash. Ele tem seus vinte e poucos anos na série e realmente já é um bom C.S.I.

Acredito que a escolha da CW de fazer o Barry Allen seja para aproveitar o estilo de série policial, onde cada semana temos um caso diferente a ser explorado. Assim – como acontece em Agents of S.H.I.E.L.D. -, cada episódio de Flash trará um caso sobre alguém com superpoderes e o herói ajudando o departamento de polícia a resolver o problema. Isso faz com que a série consiga se manter por mais episódios durante a temporada, sem sacrificar tanto da trama.

Mas agora, como nem tudo são flores, tenho que falar sobre algo que me incomodou muito: os efeitos especiais. Eu sei que os caras têm pouquíssimo tempo pra produzir efeitos e também sei que é difícil contar história de super-heróis sem usar esses recursos. A questão é que hoje a tecnologia avançou muito e vemos efeitos FODÁSTICOS no cinema, então quando vemos efeitos ruins e fracos na TV, eles parecem piores ainda.

The-Flash-Efeito

Quem escreve? Baboo

Mais perto dos 30, do que dos 20. Superviciada em séries, a ponto de abandonar a música para ficar escutando o áudio de séries enquanto trabalha. Dona de uma coleção de bonecos. Tem duas cachorras - uma ceguinha e uma cresceu um pouco mais do que o esperado. Por sinal, gosta mais de cachorro do que de muita gente por aí e muitas vezes é considerada mal humorada. É uma das fundadoras do Studio Ni, um estúdio de animação e live action e também tem uma marca de acessórios chamada Miniminou com a irmã.