O livro Mass Effect – Andrômeda: Insurreição na Nexus precede a história do game

Insurreição na Nexus cover

Desbravar uma nova galáxia não é tão fácil quanto parece ser

Mass Effect: Andromeda é um RPG de ação e ficção científica que foi lançado recentemente. Desenvolvido pela Bioware e publicado pela EA, Andromeda conta a história dos irmãos gêmeos Sarah e Scott Ryder que assumem o papel dos Pathfinders (Exploradores), e juntamente com várias raças presentes na primeira trilogia, partem para desbravar a galáxia Andrômeda. A Iniciativa Andrômeda parte durante os acontecimentos de Mass Effect 2 e se passa 600 anos depois da trilogia original.

Mass Effect Andromeda wallpaper

Mass Effect – Andrômeda: Insurreição na Nexus é um livro que conta os acontecimentos da primeira nave a chegar em Andrômeda: a Nexus, antes do game começar. A obra é protagonizada pela humana diretora de segurança, Sloane Kelly. Ao chegar em Andrômeda, Sloane é acordada bruscamente do seu tanque de estase onde ela e o resto da tripulação da Nexus (colonos, engenheiros, médicos, etc) estiveram dormindo nos últimos 600 anos.

Alguma ameaça desconhecida está causando sérios danos à estação espacial. Estaria a nave sob ataque de uma raça alienígena hostil ou seria alguma sabotagem interna? Falar mais do que isso seria dar spoiler. Sloane terá que lidar com diversas raças até com humanos e para manter o objetivo da Iniciativa intacto.

 

Insurreição na Nexus 3

O livro funciona como uma narrativa transmidiática. Transmídia é uma narrativa contada através de diversas mídias (livro, filme, HQ, animação, game, etc) e cada nova mídia deve contribuir de maneira distinta, inédita e autônoma. Você não precisa consumir todas as mídias para entender a história, já que ela funciona de forma independente. Para ler Mass Effect – Andrômeda: Insurreição na Nexus não é preciso jogar o game e vice-versa. O livro é bem interessante, mas não é obrigatório ter jogado a primeira trilogia para um melhor entendimento.

Raças já conhecidas pelos fãs de Mass Effect como Turian, Asari, Salarian e Krogan estão presentes no livro. Infelizmente, outras raças conhecidas como Quarian e Drell, por exemplo, ficaram de fora. Para quem nunca jogou é só dá uma olhada no Google para ver como as raças são fisicamente. Porém, para conhecê-las mais a fundo seria interessante jogar a trilogia para entender melhor o relacionamento entre as raças Turian, Salarian e Krogan, a guerra dos Rachni, a arma biológica Genophage, a Cidadela, entre outras coisas, como a cultura, política e história de cada raça. Alguns acontecimentos são brevemente explicados, mas não aprofundados.

Insurreição na Nexus

Insurreição na Nexus é uma boa leitura para os fãs novos e antigos de Mass Effect. A trama demora um pouco para desenrolar. Na metade para o final do livro é que as coisas começam realmente a acontecer. Antes disso, o livro fala sobre a Iniciativa com direito a uma participação especial de um personagem do novo game, apresenta os tripulantes da Nexus, os problemas que surgiram na estação espacial e tenta situar o leitor na nova galáxia.

O legal é que às vezes a narrativa tira um pouco o foco de Sloane e mostra a perspectiva de outros personagens. Além de ser protagonizado por uma mulher, Insurreição na Nexus está repleto de personagens femininas de diversas raças e em posições de liderança. Inclusive, a Iniciativa Andrômeda é comandada por uma mulher chamada Jie Garson. O livro é uma história sobre sacrifícios, decisões, recomeços e desbravamento.

Mass Effect – Andrômeda: Insurreição na Nexus é publicado pela Editora Pixel e escrito por Jason Hough e K. C. Alexander. O livro já está em pré-venda pela Amazon.

Quem escreve? Rany

Graduada em Jornalismo e Jogos Digitais e pós-graduada em Mídia Digitais. Fã incondicional de As Crônicas de Gelo e Fogo, Tolkien, Fables, Tarantino, Miyazaki, Okami, Dragon Age e Mass Effect. Divido meu tempo livre com os meus vícios em séries de tv, filmes, livros e games.