O dia em que eu zerei Diablo III Beta

Tudo sobre as novidades de Diablo III!

“Not even death can save you from me.”

Por muito tempo Diablo III chegou a virar quase uma lenda para os fãs de RPG online. Para mim também, que sempre disse que só acreditaria que Diablo III fosse real quando ele estivesse rodando no meu PC. Até que esse dia chegou.
Aproveitando o nosso sorteio sobre Diablo III aqui no blog, decidi compartilhar com vocês uma alegria que eu tive na vida: Zerar o beta de Diablo III. *-*
Tudo começou na Campus Party deste ano, quando eu decidi instalar Diablo II no meu PC para matar a saudade do meu game favorito, e enquanto eu estava jogando um cara apareceu e disse: Ei, se quiser eu te empresto temporariamente uma key pra você jogar Diablo III, você quer?
E MACACO GOSTA DE BANANA?
Foi então que eu tive a oportunidade e a honra de finalmente instalar e ver o ÍCONE de Diablo III na minha área de trabalho. Depois de esperar, desde os meus 14 anos por esse momento. <3 Desde o lançamento da primeira versão de Diablo, em 1996, a Blizzard arrebanhou um legião de fãs, pois o jogo se tornou um marco na história do RPG eletrônico.
Depois de Diablo, veio Diablo II em 2000 e logo depois um grande vazio no HD coração que durou mais de 10 anos. Mas parece que finalmente agora nós vamos poder ver a volta dos 3 irmãos demoníacos Diablo, Mephisto e Baal.
E depois de jogar e zerar o game, achei que deveria compartilhar essa experiência com os leitores do Garotas Geeks! (:

ZEREEEEEEEEEEEEI

O que esperar de Diablo III?
TUDO. A Blizzard segurou TANTO o jogo que todo o suspense já criou uma magia e ansiedade em todos os fãs de Diablo.
Confesso que na minha plaquinha Geforce 9300M, o jogo rodou no low/medium, mas isso não diminuiu a diversão!
Diablo é aquele tipo de jogo que não te deixa parar, porque é dinâmico, sem enrolação e com uma jogabilidade que atrai muito, a qual eu gosto de chamar de “clica-clica-mata-mata-upa-upa”.
Quanto mais quests aparecem, mais quests você quer cumprir, mais skills abrir e mais equips conseguir para o seu personagem. É basicamente um círculo vicioso.
Mas para quem (assim como eu) já jogou Torchlight, vai perceber que Diablo III é um Torchlight melhorado e com mais opções de classes, quests, skills e itens. Isso não chega a ser uma grande novidade, pois os criadores de Torchlight são da Runic Games, que já teve um pé na Blizzard.

O que há de novo?
Gráficos magníficos? Classes novas? Toda essa espera vai valer a pena?
Para quem acompanhou quando eu postei o primeiro preview do gameplay de Diablo III aqui no blog, já deve saber que a principal mudança são as classes de heróis.
No novo jogo você vai poder escolher entre várias classes de personagens: Wizard, Witch Doctor, Demon Hunter, Barbarian e Monk.

Concept do Bárbaro

Concept do Monk

Concept do Wizard

Concept do Witch Doctor

Concept Demon Hunter

O Witch Doctor vem para ocupar o lugar do Necromancer em Diablo II, utilizando magia para invocar os mortos para lutarem a seu favor. Já o Wizard vem substituir a nossa famosa Sorcerer de Diablo II. O Barbarian é o nosso velho conhecido Bárbaro que ocupa um lugar especial em muitos corações de fãs de Diablo. O monk é uma espécie de monge, que vem para ocupar o lugar do Paladino e do Druida, mesmo não tendo quase nada a ver com esses personagens.
E, finalmente, temos o Demon Hunter, o meu personagem favorito em Diablo III, que é uma mistura da Amazona de Diablo II e da Assassina de Diablo Lord of Destruction.
Dá só uma olhada na screenshot da minha Demon Hunter:

Demon Hunter linda da mãe! *-*

A história de Diablo III acontece depois de duas décadas do fim de Diablo II, e se baseia na Worldstone, uma pedra que pode abrir o portal entre Céu e Inferno e que vai parar na mão de alguns demônios. E claro, cabe à você ir até lá e dar machadada na galera para recuperar a pedra e defender a humanidade contra as chamas do inferno. RAWR!
Outra coisa que foi mantida foi a perspectiva isométrica, que eu adoro! Você continua não conseguindo girar a câmera e sua visão ainda é superior a todo o cenário e personagens.
No beta você tinha a opção de utilizar as runas nas suas skills, agregando novos poderes à elas. Além disso, você também tem a opção de dar um UP nos seus equipamentos, mas para isso você deve cumprir uma quest que ajude o joalheiro/ferreiro, e só após isso que você poderá utilizar itens mágicos para melhorar seus próprios equipamentos.
Algo bem legal são os seguidores. Ao longo das quests você terá a oportunidade de encontrar 3 deles, e se você quiser, poderá deixá-los seguirem seu personagem, como um pet. LOL

E as bestas?

Ah, as bestas! <3 Temos para todos os gostos! Os zumbis continuam batendo cartão no jogo, e os esqueletos também! Mas o meu favorito no beta foi o Algoze, que explode e libera um monte de lombrigas louycas pra te comer.
A lista de monstros é muito rica, e para quem quiser saber com mais detalhes sobre cada um, pode acessar este link, onde vai encontrar detalhes sobre os monstros, heróis, cenários, e muito mais!
Infelizmente não consegui testar o modo multiplayer no beta, mas de uma coisa tenho certeza: ruim não deve ser!

Ter a experiência em jogar Diablo III foi sensacional e só me deixou ainda mais ansiosa pelo lançamento oficial do game! Eu não aguento mais esperar, e acho que vocês tamém não, né?
Mas vamos continuar com nossas novenas, velas acesas e promessas torcendo para que até abril o game seja lançado! (são boatos que correm por aí!)
E termino um post com um pedido: LIBERA LOGO, BLIZZARD! o/

Quem escreve? Tammy

Jornalista, pedreira, uma das fundadoras do Garotas Geeks e desbravadora de indie games. Muda a cor do cabelo 1 vez por mês, é a encarnação humana do Snorlax e faz cospobre de Pikachu nas horas vagas. Me encontre em qualquer lugar com o @tammynhoca :)