Novidades sobre Jessica Jones e Daredevil esquentam a NYCC

Marvels Jessica Jones

Saiba em primeira mão detalhes sobre o primeiro episódio de Marvel’s Jessica Jones! 

Você não conhece Jessica Jones. Só por isso, qualquer fã do Universo Cinematográfico da Marvel que não tem nenhuma ligação com o Universo dos Quadrinhos vai torcer o nariz para a leva de futuros heróis a estrelarem uma série através da fantástica Netflix. Leigo erro. Se você gosta da versão beeeem soft de Natasha Romanoff em ‘Os Vingadores’, mal pode esperar para ver Sharon Carter em ‘Capitão América – Guerra Civil’ e é claro quase teve um taquicardia em conhecer a superpoderosa Feiticeira Escarlate, Jessica Jones será a sua futura heroína favorita.

jessi_s1_004_h1

Isso ficou bem claro na exibição do primeiro episódio da série no Nova York Comic Con. Com a presença de todo o elenco principal, ressalva a David Tennant que não pode comparecer em corpo e espirito por estar ensaiando para uma peça em Londres, então gravou um vídeo especial aos fãs, era claro a hype do público, ansiosos para qualquer informação sobre a nova aposta da Netflix. E as poucas informações preencheram o coração dos fãs com grandes expectativas. Começando por Carrie Anne Moss. Um dos grandes anúncios da noite foi o seu papel na série. Ela será a advogada Jeryn Hogarth. Se você não está familiarizado com ‘Punho de Ferro’, você vai boiar nessa referência, mas sim, ela tem ligação direta com a história de Daniel Rand. Nos quadrinhos, esse personagem era um advogado que trabalhava para Wendell Rand, o pai de Danny Rand, e ficou responsável por cuidar da herança da família após a morte de Wendell. Hogarth forneceu aconselhamento jurídico e empresarial para Danny e seu amigo e companheiro Luke Cage quando eles se tornaram os Heróis de Aluguel. Se os produtores seguirão por esse caminho? Olha a dúvida aí! Agora sobre o primeiro episódio de Jessica Jones

clique para ler ALERTA DE SPOILER:
 O primeiro episódio de Jessica Jones (Krysten Ritter) segue por uma vertente completamente oposta ao do sucesso ‘Daredevil’. Enquanto lá vemos Matt Murdock (Charlie Cox) já em sua vida de vigilante vestido de Ninja salvando algumas vidas e lidando com um novo começo em sua vida como civil, Jessica Jones é apresentada como uma mulher sem rumo com a alma danificada e atormentada. Seus poderes são apresentados gradativamente, como seus vícios. Killgrave (David Tennant) está e não está nesse primeiro episódio e isso apenas aumenta o suspense em cada fibra do piloto, a nos instigar para saber o que aconteceu com a protagonista para ela ser da forma que é. Temos sangue, temos mistérios e temos sexo. O seu humor ácido, cara de poucos amigos e vícios a qualifica como uma perdedora em ascensão, mais do que uma heroína. Luke Cage (Mike Colter) também dá as caras nesse primeiro episódio e se você é apaixonado pelo Herói de Aluguel da velha guarda vai reconhece-lo numa primeira olhada (e como Jessica, vai ter um clique imediato com ele). E apenas para marcar bem os tons purpuras por trás do mundo vermelho de Murdock, Jones vive num clima soturno profundamente noir com voice overs inseridos aqui e ali. Acho que a única grande semelhança com Daredevil seria a aplicação do suspense para lhe enfeitiçar a assistir a história e ir pegando peça por peça desse enorme quebra cabeça da vida de Jessica Jones e ir descobrindo os seus segredos e o que lhe cerca. Ainda é turvo o caminho escolhido pelos produtores para o futuro da série, mas é palpável o suspense, humor acido e personalidade forte da série. E sabe qual é a melhor parte, além de termos pela primeira vez uma heroína 100% fielmente adaptada, como protagonista de uma série? Você, amiga aí do outro lado da telinha, vai se identificar com a Jessica.

Marvel’s Jessica Jones estreará no dia 20 de Novembro com todos os seus episódios lançados simultaneamente no Netflix. Save the date, Mates.

Marvel's Daredevil

O painel de ‘Daredevil’ deu apenas um gostinho ao seu público do que podemos esperar no segundo ano da série, em algum momento do ano que vem. Um gostinho beeem sem graça. Por quê? Por mais que o trio principal da série formado por Charlie Cox, Elden Henson, Deborah Ann Wolf estivessem presentes junto com os novatos Jon Bernthal e Elodie Yung, os atores não revelaram absolutamente nada de extraordinário sobre a nova produção, o que apenas reafirma o tão bem assessorados os atores da Marvel são.

final2b-jpg
Talvez a informação mais extraordinária do painel tenha sido dada por Jon que declarou sua paixão pelo seu personagem, Frank Castle e que ele está se empenhando para ser o melhor e mais fiel Justiceiro do Universo dos quadrinhos. Além disso, foi liberado um trailer com uma recapitulação bacana do primeiro ano da série e a inclusão de 20 SEGUNDOS DE CENAS INÉDITAS da segunda temporada. Se Daredevil era considerado a série mais obscura e violenta do Universo atual da Marvel, eles irão a um novo patamar e isso fica claro nesse breve teaser.

O teaser não apenas mostra que Matt está tomado por arrependimentos por algum motivo não explicado, como revela também uma possível morte sentida pelo trio principal. Temos também rapidamente uma Claire em perigo no hospital, uma investigação policial nos corredores lá também e uma capsula de bala sendo pega como evidência por um detetive. Karen encontrará o símbolo do Justiceiro em uma chapa de raio x, o que mostra que a personagem irá ganhar mais destaque e importância que os quadrinhos apresentaram no passado e pasmem, o teaser mostra uma Elektra colocando uma máscara, o que nos aponta que teremos a assassina mais odiada (e amada) em Mode On assim logo de cara (#ByeByeDrama #HelloRevenge), e é claro, o nosso Justiceiro aparece rapidinho dando um rolé show pelos corredores do hospital, armado até os dentes. E é isso aí. Tantas referências, tantas histórias. Apenas espero que a melhor adaptação desse ano, não perca essa posição ano que vem.

No mais, mates, apenas deixo o meu BANG para vocês.

Quem escreve? Barbara Herdy

Escritora, blogueira, tradutora, moody, hobbit, caçadora de relíquias, 1840's Kid, gamer, hipster, Rainha perdida e Jane Austen me entenderia, mates.