Postamos recentemente sobre o novo visual da She-Ra, mas resolvemos postar novamente, dessa vez atacando o centro da crítica depreciativa (majoritariamente masculina e heterossexual), pra mostrar que ela simplesmente NÃO FAZ SENTIDO ¯\_(ツ)_/¯ E não estamos sozinhas nessa. Sites como o Nebulla, o Amigos do Fórum, o Proibido Ler e o Buzzfeed estão postando a respeito.

Primeiro, já queremos deixar claro: NÃO, você não é um fanboy só porque você não gostou do novo visual. Você não é o alvo da crítica desse post. Não concordamos é com o comportamento do fanboy no sentido literal da palavra: a male fan, especially one who is obsessive about comics, music, movies, or science fiction – fãs homens, especialmente os obsessivos com HQs, música, filmes ou ficção científica.

Não concordamos com o comportamento obsessivo de caras que acham que tudo deve agradá-los primeiro, antes mesmo do público-alvo real. Não concordamos com o comportamento do fanboy que ignora que existem mulheres assistindo desenhos também, e que muitas vezes esses desenhos são sobre elas e não sobre as necessidades deles. Explicamos abaixo:

https://twitter.com/Gingerhazing/status/1018930302037590016

No último final de semana, as primeiras imagens do reboot de She-Ra produzido pela Netflix e pela Dreamworks foram reveladas.  Como já falamos anteriormente, Noelle Stevenson, vencedora do Eisner e criadora de Lumberjanes e Nimona será a produtora-executiva e responsável pela série, e todas estávamos ansiosas aguardando para saber como seria a aparência da amada personagem dos anos 80. E podemos dizer que não ficamos nem um pouco desapontadas.

[É isso aí, galera! É a nossa nova She-Ra!]

As imagens foram divulgadas pelo Entertainment Weekly, e não apenas o visual da heroína ficou incrível, mas as outras “Princesas do Poder” também ficaram sensacionais.

E há muito pelo que ficar animado. A animação original conta a história da Princesa Adora, irmã gêmea perdida do Príncipe Adam (He-Man). Ela pode se transformar em She-Ra utilizando a Espada da Proteção, a contraparte da Espada do Poder, utilizada por seu irmão. A série foi muito popular nos anos 80, e Stevenson foi uma excelente escolha para criar uma versão MAIS MODERNA, mas tão fantástica quanto a original. O novo estilo de animação reflete claramente isso. É tão legal ver esta nova versão de She-Ra, com braços mais fortes e um traje mais prático (sem deixar de ser lindo). Além disso, na obra original, Adam e Adora tinham APENAS 16 anos, e ainda que não haja confirmação de que este detalhe será mantido, é muito legal poder ver uma versão com aparência mais jovem e divertida da personagem.

Porque né, fala sério, alguém acha que eles pareciam ter só 16 anos???

Mas não é todo mundo que está feliz com o novo design, obviamente. Um bando de marmanjos (infelizmente até no GG surgiu leitor assim) sentiu a incontrolável necessidade de nos demonstrar como a personagem – desenvolvida para um desenho cujo público-alvo é de CRIANÇAS – não os impressionou ou mesmo que atrapalhou suas potenciais ereções.

Não daremos a esses caras atenção suficiente para reproduzirmos aqui as suas reclamações, mas gente, eles realmente estão superchateados que a She-Ra não atende mais às suas expectativas de sensualidade no que, precisamos repetir, é um desenho animado para crianças.

https://twitter.com/RachaelAtWork/status/1018752189853044741

[O anúncio de She-Ra foi incrível porque:
1) A arte ficou realmente sensacional
2) Nós podemos ver homens adultos de verdade reclamando que o desenho de uma mulher, feito para crianças, não está endurecendo seus pintinhos como se isso fosse uma crítica válida e algo totalmente normal de se admitir em uma rede social]

[She-Ra é um desenho para crianças. Se você está reclamando que não é sexy o suficiente para você… Repense a sua vida.]

Na verdade, esse ódio sobre a falta de uma “sensualidade convencional” não tem nada a ver com a personagem. De fato, a questão é que esses caras não são capazes de lidar com nada, inclusive com um desenho feito para jovens garotas, que não leve em consideração os seus desejos acima de todas as outras coisas. Essa necessidade de ter um domínio sobre a aparência da She-Ra é uma forma extrema (mas não incomum) e um bom exemplo para demonstrar o quão enraizada essa noção é. Tem muitos homens realmente furiosos pela existência de algo que os trata não com desdém, mas apenas com indiferença. Mesmo as coisas feitas para mulheres e garotas devem, antes disso e principalmente, agradar os homens, sob risco de irritá-los ou aliená-los.

Olha, meus queridos, nem tudo nessa vida é sobre vocês. O mundo não gira ao redor dos vossos falos.

Fica aí o questionamento.

[Então aqui está o meu problema com essa história de “She-Ra deve ser sexy”. É basicamente como dizer que garotas não podem ter nada feito para elas. Que a mídia, mesmo quando direcionada para elas, deve antes satisfazer os homens. E isso é pérfido.]

[Uma série feita para garotas deve ensinar a elas que são dignas de respeito independentemente de sua aparência. Que elas podem ser heroínas independentemente de sua aparência. E esses homens adultos estão basicamente dizendo: “Como ousam dizer às garotas para não priorizarem nossas opiniões sobre suas aparências?”

É fácil para mim apenas virar os olhos e dizer “She-Ra não foi feita para vocês”. Mas afirmar que as heroínas das garotas devem ser sexualmente atraentes para os homens adultos é o mesmo que dizer que as garotas devem ser ensinadas que a prioridade é ser atraentes para os homens adultos. E isso vai muito, muito além de apenas ser estranho em relação a um desenho animado.]

Vários artistas estão apoiando o reboot com ilustrações super bacanas, tipo essa:

Finalizamos com essa ilustra maravilhosa da Renata Nolasco:

¯\_(ツ)_/¯
¯\_(ツ)_/¯

Texto traduzido e adaptado do TheMarySue.

Compartilhe: