Merecemos uma comunidade gamer menos tóxica, e ao que parece, estamos caminhando nesta direção

capa-jogos

Falamos como jogos como LOL, Fortnite, DOTA2 e outros tratam o assunto e como denunciar casos abusivos.

Todos sabemos que a comunidade de jogos online pode ser bastante tóxica, e que jogar com pessoas aleatórias pela internet pode ser uma experiência bastante desagradável. Racismo, sexismo, homofobia e ofensas pessoais são uma realidade incômoda que por muito tempo afastaram jogadoras deste cenário. Mas é possível ver alguns pequenos feixes de luz no final do túnel.

A Ubisoft, por exemplo, deu um importante passo ao instituir um sistema de banimento automático de jogadores que proferissem ofensas racistas no chat do jogo Rainbow Six: Siege. A reação dos jogadores foi agressiva, mas a empresa não cedeu e. até o momento. parece ter recuperado parte do público que havia se afastado.

Pouco tempo depois, a Riot Games declarou que também adotará uma política de tolerância zero em relação a “ofensas sexistas, discriminatórias, assédio, retaliação, bullying e toxicidade em geral”. Apesar da declaração ter sido dada após a divulgação de matéria pela Kotaku acerca do sexismo dentro da empresa e do tratamento dispensado às suas funcionárias, a atitude pode trazer resultados positivos.

Vale lembrar que nos últimos anos, alguns Youtubers e Streamers famosos já sofreram as consequências pela toxicidade de seu material, e empresas como a Twitch tem distribuído bans aos produtores de conteúdo que apresentem discurso preconceituoso ou que disparem ofensas do tipo.

E se estas empresas podem fazer algo para tornar a vida dessas pessoas tóxicas um pouco mais difícil na comunidade gamer, o que mais pode ser feito? A PCGamer apresentou um relatório sobre como as maiores empresas de jogos multiplayer tem instituído sua política de combate ao comportamento tóxico dos jogadores, e aproveitamos esta lista para apresentar a vocês algumas formas de combater esse tipo de comportamento:

LEAGUE OF LEGENDS

lol

O que a Riot faz para combater esse tipo de comportamento?
Enquanto a política de tolerância zero não entra em efeito, devemos ressaltar que League of Legends é o jogo que possui o mais longo código de conduta de jogadores, conhecido como o “Código dos Invocadores”. Seu sistema de feedback instantâneo tem passado por algumas reformas, mas basicamente vasculha os registros de chat do jogo sempre que alguém denuncia um jogador. Em até 15 minutos, o veredito é dado. A primeira ofensa gera uma restrição de chat de 10 partidas, a segunda uma restrição de 25 partidas, depois um ban de duas semanas e por fim o banimento permanente. Os jogadores tóxicos inclusive recebem um pequeno aviso dentro do jogo sobre os motivos de seu banimento.

E o que os jogadores podem fazer para colaborar?
Ao final de cada partida, os jogadores podem denunciar o transgressor e o sistema responde em até 15 minutos. Por vezes, o responsável pela denúncia recebe uma notificação sobre a punição de outro jogador, mas a Riot afirma que mesmo caso você não receba a mensagem, isso não quer dizer que o jogador se livrou de punição.

“Nós queremos um futuro em que League seja livre de ofensas e discursos de ódio, mas não são só as penas que não levarão até lá”, afirmou a desenvolvedora sênior Kimberly Voll para a PC Gamer. “Nos últimos anos, temos nos focado no estabelecimento de regras. Nós acreditamos que se não houver regras claras, entendidas e compartilhadas sobre o que se pode fazer nos jogos, assim como há nos esportes, apenas continuaremos enfrentando os mesmos problemas eternamente”.

FORTNITE

fortnite

O que a Epic Games faz para combater esse tipo de comportamento?
Não ficou claro como funcionam as penas para os jogadores abusivos em Fortnite. Pesquisando na internet, você pode encontrar muito mais reclamações sobre banimentos temporários ou permanentes por conta de formação de grupos no modo solo do que por assédio. Não existe chat de texto, apenas um sistema de comunicação por áudio que é a forma de conversar com seu grupo. O foco da empresa parece ser apenas com os trapaceiros, chegando ao ponto de processar dois jogadores famosos por conta disso. O código de conduta do jogo apenas possui um aviso para que os jogadores sejam “graciosos na vitória ou na derrota”.

Além disso, o texto afirma que “discurso discriminatório, discurso de ódio, ameaças, spam e outras formas de assédio não serão toleradas”, mas a empresa não se manifestou sobre o assunto.

E o que os jogadores podem fazer para colaborar?
Fortnite conta com um sistema comum em que você pode denunciar o jogador que tenha te matado, dentro do menu pós-morte. Se você precisar denunciar um jogador do seu próprio time, a função denunciar (report) está escondida dentro da opção “feedback” do menu e você deverá apresentar o nome do usuário. A Epic também recomenda que os jogadores utilizem sua central de suporte para problemas mais graves.

DOTA 2

DOTA

Como a Valve lida com o assédio em Dota 2?
O sistema da empresa funciona com um método simples, em que o tempo de banimento é proporcional ao número de denúncias apresentadas. Infrações leves podem receber uma punição entre 10 minutos e uma hora. Em infrações medianas, a suspensão pode ser de até um dia. Mas em casos mais graves, as suspensões começam com uma semana de prazo, avançam para um a dois meses, e em caso de grave reincidência, uma suspensão vai de seis meses a banimento definitivo. A Valve não especifica o processo de avaliação da gravidade, mas avisa aos jogadores que a reincidência causará suspensões mais longas.

E o que os jogadores podem fazer para colaborar?
O sistema da Valve é bastante simples, estando disponível ao final das partidas. Três tipos de denúncias podem ser feitas: abuso em comunicação, abuso intencional de habilidades e “feeding” intencional (deixar os inimigos se fortalecerem propositalmente). Há também um espaço para comentários. Os jogadores podem fazer até três denúncias por semana e caso alguma punição seja aplicada, uma notificação é enviada ao responsável pela denúncia.

PLAYERUNKNOWN’S BATTLEGROUNDS

PUB

Como a PUBG Corporation combate o assédio?
Se um jogador é flagrado assediando outro jogador com linguagem racista ou sexista, a primeira pena é uma suspensão de três dias. Uma segunda ocorrência causa suspensão por uma semana e a terceira por um mês. Qualquer reincidência posterior causa banimento permanente. Vocês podem consultar o gráfico compreensivo para entender melhor como outras questões são tratadas.
“É inaceitável o desrespeito ou uso de palavras ofensivas direcionadas aos outros, motivadas por questões raciais, de gênero, nacionalidade, etc.” é o texto oficial do código de conduta do jogo.

E o que os jogadores podem fazer para colaborar?
Atualmente não há meios de se denunciar outro jogador que não tenha te matado, o que torna a denúncia de comportamento abusivo bastante complicada. Os representantes da empresa informaram que nestes casos, os jogadores deverão efetuar uma denúncia nos fóruns do jogo, apontando o próprio nome de usuário e do jogador denunciado, a data e hora do incidente e uma descrição dos acontecimentos. Pessoalmente, eu não gostaria de ser o responsável por analisar todas essas ocorrências. O jogo permite a denúncia direta de usuários que tenham te matado, apesar de a categoria mais próxima de assédio ser a de “apelido impróprio”. O sistema claramente não é desenvolvido para combater o assédio.

COUNTER-STRIKE: GLOBAL OFFENSIVE

CSGO

Como a Valve lida com o assédio em CS:GO?
Apesar de o jogo possuir um dos melhores sistemas automáticos de banimento de trapaceiros, o VACnet, que infelizmente não possui uma função de silenciar ou suspender jogadores que utilizem linguagem tóxica. Tanto o sistema VACnet quanto o sistema de overwatch tem como principal objetivo pegar hackers e trapaceiros em geral. O sistema de overwatch consiste no recrutamento de jogadores experientes e com um registro positivo, garantindo acesso a um grupo de ferramentas que permite a análise da gravação de partidas denunciadas. Assim, eles se tornam responsáveis por apresentar um veredito coletivo. Se um jogador é pego, é enquadrado como “atrapalhou pouco” ou “atrapalhou muito”. O primeiro causa uma suspensão de no mínimo 30 dias, mas o segundo causa o banimento definitivo.

A questão é que o sistema da Valve apenas menciona trapaça, mas não o comportamento abusivo. Não há qualquer menção a racismo, sexismo ou qualquer tipo de abuso verbal nos sistemas de overwatch ou VACnet, então não é possível afirmar que a empresa tenha de fato alguma iniciativa a fim de combater o assédio, salvo o botão de mudo e de denúncia.

E o que os jogadores podem fazer para colaborar?
Os jogadores podem selecionar alguém durante uma partida, o que abre um menu com a opção de denunciar ou aprovar. Texto ou mensagem de voz abusiva estão no topo da lista de opções. Além disso, você pode silenciar um jogador ao selecionar a opção “bloquear comunicação”.

ROCKET LEAGUE

RL

Qual a política sobre assédio da Psyonix?
Rocket League é provavelmente o jogo mais próximo de Rainbow Six: Siege em termos de banimento automático de jogadores por ofensas raciais. Em 2017, a empresa instituiu uma lista secreta de 20 palavras e suas variantes que podem causar banimento. A Psyonix afirma que cada palavra tem um certo limite, que caso seja atingido, suspende o jogador com penas progressivamente maiores. A primeira suspensão dura 24 horas, a segunda por 72 horas, a terceira por uma semana e uma nova incidência causa o banimento permanente.

A Psyonix também conta com um sistema de banimento do chat, que bloqueia idiotas de utilizarem o chat de texto. É um pouco menos duro do que o primeiro sistema, uma vez que tem como base as denúncias de jogadores e não a leitura automática pelo sistema. Assim, o sistema faz uma busca orientada no registro da partida em que ocorreram as denúncias. Caso o jogador seja considerado culpado, ele recebe uma suspensão que varia entre 24 horas e um mês. Não é automático como em Rainbow Six, mas caso o jogador insista na linguagem ofensiva, ele pode sofrer um banimento permanente do jogo. Por fim, vale ressaltar que os jogadores que sofrem suspensão do chat não são notificados da suspensão.

E o que os jogadores podem fazer para colaborar?
O sistema de denúncia de Rocket League é bastante indutivo. Você apenas tem de clicar no perfil do jogador abusivo, selecionar “silenciar/denunciar” e escolher a categoria. Assédio verbal está no topo da lista. Se a Psyonix toma alguma atitude contra um jogador, ele é notificado no menu principal.

OVERWATCH

Overwatch

Qual a política da Blizzard sobre assédio?
A Blizzard é um dos estúdios que trata a questão da toxicidade mais abertamente. Apesar disso, essa abertura parece se traduzir muito mais em ferramentas de suporte para jogadores com bom comportamento do que em qualquer explicação sobre punições a transgressores.

A empresa costumava punir repetidamente usuários abusivos do chat em Overwatch apenas silenciando-os, sem impedi-los de jogar. Mas aparentemente isso mudou, uma vez que há relatos de jogadores que receberam penas cada vez mais longas a cada ofensa. A empresa não é clara sobre como lida com essas questões, mas afirma que havendo denúncias suficientes e registro de diversas punições aplicadas ao jogador, o mesmo pode sofrer um banimento definitivo. Jogadores com conduta inadequada recebem diversos avisos antes de sofrerem uma punição, o que de acordo com o diretor Jeff Kaplan, ajuda bastante em reduzir os problemas de assédio.

E o que os jogadores podem fazer para colaborar?
Desde o lançamento do jogo, a Blizzard permite aos jogadores na plataforma PC que efetuem denúncias contra jogadores através da função de denúncia. A ferramenta foi adicionada aos consoles no ano passado. Além de escolher uma categoria de comportamento inapropriado, os jogadores também podem incluir uma breve descrição da experiência em cada denúncia. A Blizzard também informou que efetua constantemente buscas por conteúdo online que indique comportamento tóxico, em plataformas como Youtube e Twitch, de forma a evitar que jogadores não sejam responsabilizados por suas atitudes.

Durante ou após cada partida, os jogadores podem também escolher outros dois jogadores para bloquear com a opção “evitar como companheiro”. Os jogadores podem selecionar ou substituir uma pessoa na lista, e a Blizzard já declarou que esse número pode ser alterado caso o programa não cause problemas.


Texto traduzido e adaptado da PC Gamer.

Quem escreve? Liao

Débora é musicista, pesquisadora e otaku (não fedida, prometo). 1/3 gamer, 100% sonserina. A alcunha de Liao veio de um site aleatório de geração de nomes japoneses (Liao é chinês, mas tudo bem).