Koutetsujou no Kabaneri: o apocalipse zumbi com um olhar mais adulto

koutetsujou-no-kabaneri

Viver em um mundo que sofre uma apocalipse zumbi não é tão fácil quanto parece!

A dica de anime de hoje é para quem curte apocalipse zumbi! Koutetsujou no Kabaneri conta a história de um mundo que está em fase de transição a partir de uma revolução industrial. No meio de tanta tecnologia nova desenvolvida neste período, surge um monstro que infecta seres humanos com sua mordida, transformando-os em criaturas agressivas e mortos-vivos, chamados no anime de Kabane. Além disso, alguns acabam sendo meio humanos e meio zumbis, chamados de Kabaneri, mas estes são (ou pelo menos dizem ser) inofensivos e, por isso, tentam buscar a confiança dos humanos. Assustados, os cidadãos começaram a construir abrigos em uma estação criada em uma ilha para fugir tanto do monstro, como dos infectados. Entretanto, a estação é atacada e a vida de todos os cidadãos está em perigo. A história se passa sob a perspectiva de Ikoma, um rapaz que chegou até a estação com uma arma criada por si mesmo para tentar destruir o monstro causador da discórdia – que, a propósito, só é derrotado se for atingido seu coração, que é protegido por uma camada de ferro. Com a ajuda de Mumei, uma garota que ele conheceu na estação, Ikoma busca colocar um fim neste apocalipse.

koutetsujou-no-kabaneri-1

Análise Técnica

Eu não podia deixar de mencionar primeiramente que o anime foi um projeto de Ichiro Okouchi, roteirista criador de Code Geass. Acredito que esse foi um dos motivos que mais trouxe a curiosidade nos fãs para conferir o Koutetsujou no Kabaneri.

Sei que a história de apocalipse zumbi se tornou um clichê, principalmente por conta do sucesso da série The Walking Dead, que basicamente criou uma nova onda de animes, filmes, séries e desenhos inspirados nos mortos-vivos. Entretanto, o que é legal nesse anime é que ele foge do contexto humanos x zumbis, inclusive porque novos vilões surgem além do monstro que aparece no início do anime (e que, diga-se de passagem, cria uma briga entre os próprios humanos, dividindo-os) e, também, porque há uma digressão entre as cenas de zumbis e as relações interpessoais entre os personagens.

koutetsujou-no-kabaneri-2

Em relação aos personagens, o anime busca desenvolver apenas os personagens principais, deixando os secundários como instrumentos para que a história se desenrole. Ikoma é um personagem com um psicológico bastante abalado por conta de seu passado, e por isso é facilmente atingido em situações difíceis. Mumei, entretanto, é totalmente o oposto, sempre mantendo a postura de força e determinação (merecendo grande destaque como personagem feminina <3).

A arte é muito bonita, deixando a obra com um olhar mais adulto, lembrando o icônico Shingeki no Kyojin. A parte de iluminação é muito bem explorada através da técnica de aumento do contraste. O ar de mistério é bem conservado e demonstrado inclusive nos traços e nas cores. Outro ponto a ser ressaltado é que por se tratar de um apocalipse zumbi, há muito sangue e mortes, então se você se incomoda um pouco com isso, passe longe XD

koutetsujou-no-kabaneri-3

Já a trilha sonora é bem épica, de forma que tanto a abertura quanto o encerramento são cantados pela banda Egoist. Confiram a opening:

Considerações Finais

O anime, composto por apenas 12 episódios e produzido pelo Wit Studio, chama muito a atenção, principalmente pela temática de apocalipse zumbi. Entretanto, por ser tratado com uma temática mais adulta e por contar com uma trilha sonora nada menos do que épica, ele não pode deixar de ficar na sua listinha de animes a serem assistidos xD

koutetsujou-no-kabaneri-4

Gostou? Você pode assistir o anime aqui ou baixá-lo aqui.

Quem escreve? Mindy (Yasmim Alvarez)

Cosplayer e graduanda em Direito. Amante de World of Warcraft, invencível no Super SmashBros, Batman-lover e fã de carteirinha da Princesa Zelda. Queria ser a toda-poderosa Sailor Moon, mas se contenta em ser apenas uma princesa da Disney nas horas vagas