[HQ] Velvet: Uma espiã que chega com tudo em uma história cheia de tensão

comic-velvet-destaque

Você vai mesmo subestimar essa agente cheia de mistérios?

Conheça Velvet, a espiã que pertence a uma agência britânica e que chega com tudo em uma história cheia de tensão, envolvendo assassinatos e traição.
comic-velvet-01

Velvet Templeton é uma secretária que atua em uma agência de espionagem britânica que surgiu após a Segunda Guerra Mundial. A história em quadrinhos foi escrita por Ed Brubaker e tem a arte de Steve Epting, profissionais que já passaram por títulos como Capitão América. Agora, os artistas resolveram juntar seus talentos para esse projeto, que está caminhando para o segundo volume.

comic-velvet-02

Velvet é uma mulher muito forte. Portadora de habilidades especiais, como memória fotográfica, ela sempre se destacava em seu trabalho como secretária da agência secreta. Um caso que a envolveu pessoalmente, porém, faz com que Velvet passe a exercer mais do que sua função.

comic-velvet-03

Após o assassinato de um agente importante da corporação, Velvet – então descontente com o desenvolvimento do caso – resolve investigar e ir atrás dos fatos. É nesse desenrolar que os colegas agentes começam a descobrir cada vez mais que a mulher não é apenas uma secretária com ótimo desempenho, mas também uma mulher cheio de segredos e extremamente perigosa. Confesso que, ao começar a ler a trama, achei que não iria me apegar ao gênero obscuro, porém toda arte e personalidade da personagem me prenderam muito.

comic-velvet-04

O primeiro volume da versão definitiva de Velvet saiu em junho de 2014 e a continuação tem previsão de sair em maio deste ano. Publicada pela Image Comics, a mesma de Rocket Girl (comic a qual já falamos neste post), a HQ ainda não chegou por aqui, mas se você é um colecionador nato já pode encontrar na versão em inglês.

comic-velvet-05

Uma das coisas mais estranhas sobre a área de inteligência é que é composta por agentes que odeiam seguir as regras…mas são de alguma forma bons em seguir ordens. Há um lado subversivo a ela. Essa ideia de que as regras são para outras pessoas, para os civis.

O que acham dos gêneros de mistério? o//

Quem escreve? Grazi

Cristã aspirante a cientista da computação, um dia ainda será a Root na companhia do Harold Finch e do John Reese. Fã de Green Day, sempre mantêm bons álbuns de punk californiano em seu player e desbrava universos ouvindo metal folk. Aprecia quadrinhos e boa leitura, sempre se vê presa a realidades alternativas sem precisar encher a cara.