Gone Home: um jogo de suspense que promete emocionar você

Gone Home cover

Explore uma mansão abandonada e descubra segredos de família em Gone Home.

Gone Home é um jogo indie de exploração em primeira pessoa lançado pela The Fullbright Company em 2013. Como falar sobre o jogo sem soltar spoilers? GH fala sobre temáticas que, infelizmente, não são muito retratadas na maior parte dos jogos. Mas, afinal, do que se trata? Se eu contar vou entregar o jogo inteiro para vocês e é algo que só vai ser descoberto lá para o final. Mas a grande graça desse game é o mistério, então, se você gosta de resolver puzzles, continue lendo 😉

O jogo se passa no ano de 1994. Por se passar na década 90, Gone Home possui toda caracterização dessa época, como referências a Pulp Fiction, Street Fighter, Arquivo X e Nirvana (nostalgia pura para quem viveu os anos 90). O que não falta são fitas cassetes e VHS espalhados pelos cenários.

Gone Home quarto Sam

Gone Home começa a história com Katie, filha mais velha da família Greenbriar, voltando de surpresa durante uma noite chuvosa para a mansão da família (herdada do seu tio-avô) depois de passar uma temporada na Europa (ryyyyyca!). Ao chegar ao casarão em que a família se mudou recentemente, Katie descobre que está trancado e vazio, com um bilhete na porta de entrada escrito pela sua irmã mais nova, Samantha, dizendo que foi embora e pedindo para não procurá-la. Mas o que aconteceu com sua irmã e os seus pais? Isso vocês vão ter descobrir explorando todos os segredos e puzzles que contém no jogo.

Gone-Home-room

É importante explorar cada cômodo da casa (e olha que são muitos), abrir cada gaveta e armário, interagir com cada objeto porque pode conter alguma pista sobre o paradeiro da família. Gone Home consegue deixar o suspense no ar desde o seu primeiro minuto de jogo. A mansão abandonada e escura fará o jogador ter receio de entrar nos cômodos (reflexo dos games survival horror) e correr para acender a luz mais próxima. A sensação de ser observado é constante no jogo e as referências ao tio-avô morto ajudam a entrar no clima. As pistas vão variar conforme sua ordem de exploração e interação, aí cabe ao jogador interpretá-las. As pistas mais importantes são narradas por Sam. É ela quem nos conta boa parte do que aconteceu com ela e sua família.

gonehome_familyportrait

O que posso dizer sobre a família Greenbriar? Eles poderiam ser seus vizinhos, a família de algum amigo seu ou até mesmo a sua. É uma família que possui problemas como qualquer outra. GH é um jogo sobre compreensão, aceitação e como uma família pode afetar a vida de seus membros para o bem ou para o mal. Vocês vão entrar na intimidade da família Greenbriar, invadir a sua privacidade e descobrir os seus segredos.

Gone Home

Gone Home pode ser jogado por qualquer pessoa (sua jogabilidade é extremamente fácil). Ainda ouso acrescentar que deveria ser jogado por qualquer um pela temática abordada, a não ser que não goste de games de exploração. Com a sua excelente trilha sonora punk rock e narrativa que prende o jogador até o fim, Gone Home possui uma história humana, madura e comovente. Jogue sem preconceito ou spoilers. GH é um belo tapa na cara para quem diz que videogame é coisa só para criança. Só tenho uma coisa a dizer: foi muito bom voltar à década de 90.

Assistam ao trailer do jogo aqui:

Gone Home está disponível para PC, Mac, Linux, Playstation 4 e Xbox One.

Quem escreve? Rany

Graduada em Jornalismo e Jogos Digitais e pós-graduada em Mídia Digitais. Fã incondicional de As Crônicas de Gelo e Fogo, Tolkien, Fables, Tarantino, Miyazaki, Okami, Dragon Age e Mass Effect. Divido meu tempo livre com os meus vícios em séries de tv, filmes, livros e games.