Garotas Geeks: especial dia das crianças

gg_criança

O dia das crianças sempre gera uma nostalgia MUITO gostosa nas redes sociais! <3
Prova disso, é o Facebook que nunca esteve tão fofinho cheio de crianças como hoje! É muito legal ver que todo mundo decidiu fuçar o baú de fotos antigas, matar a saudade, relembrar a infância e compartilhar com os amigos como era a sua carinha quando você era um projetinho de gente. ^^
Pensando nessa ~onda nostálgica~ de fotos de crianças no Facebook, não poderíamos deixar de fazer um post especial com as fotos da equipe do Garotas Geeks! \o/
Neste ano, decidimos colocar a foto de cada uma das integrantes e colaboradoras, junto de uma história pessoal que tenha marcado a infância de cada uma.
MOMENTO DE ABRIR O CORAÇÃO! ARQUIVO CONFIDENCIAL! <33333
Prepare o lencinho e vamos lá:

Luiza e sua cara de criança sapeca que apronta quando a mãe não tá vendo

 

Luiza, a @ao_kiiro:

“Vivi minha infância nos EUA, e posso dizer que a maioria das coisas que eu lembro foram besteiras que fiz. Sempre fui muito curiosa, o que me colocava em situações desagradáveis na maioria das vezes.
Lembro de uma vez em que fui tentar ver o que tinha embaixo de um brinquedo num parquinho e enfiei a minha cabeça no meio da escada do escorrega…acontece que ela não saiu mais! Tiveram que chamar meu pai para ‘alargar’ a escada hahaha! Ainda teve outra vez em que eu peguei uma semente muito grande e queria saber se ela tinha cheiro de flor, a enfiei no nariz e ela ficou presa… Minha vó desesperada porque não conseguia tirar me levou no médico e quando cheguei lá ele riu e me deu um tapa nas costas – e ela saiu de imediato. Uma outra situação foi eu vendo meu pai desenhar na mesa dele de trabalho…gostava de colocar o nariz próximo à luminária dele por ser quentinho… Então todas as fotos do meu aniversário de 5 anos foram com o nariz queimado na ponta!”

Mari, uma criança blasé que não tá nem aí pra você

 

Mari, a @marigaspareto:

“Eu e a Miro, minha vizinha e amiga, moramos lado a lado desde nosso primeiro ano idade, e sempre vivemos grudadas, e ela participou dos momentos mais importantes da minha vida: quando o irmão dela me fez tomar gasolina dizendo que era refrigerante, quando a vizinha mais velha fazia a gente comer terra porque era uma sereia, quando eu abri minha cabeça caindo de cima do sofá, quando eu me traumatizei com amigos secretos ganhando um joguinho vagabundo de forca de e.v.a … Acontece que nem sempre nosso relacionamento foi muito amistoso, a Miro vivia me batendo, ela era uma ditadora, uma versão real da Mônica do Maurício de Souza. Ela me dava mais tapa na cara que mulher em briga de novela. Até que um dia (diz a mãe dela) eu e minha irmã resolvemos nos rebelar contra a opressão e o medo daquela situação… Fomos na casa da Mônica Loira, gritamos lá na frente e quando ela saiu, a levamos pro meio da rua e descemos o cacete, duas contra uma mesmo. A gente só parou quando a mãe dela, que estava vendo tudo da janela o tempo todo, deu um assovio porque achou que ‘já tava bom’. Essa história me ensinou duas coisas: crianças podem ser cruéis, mas mães são ainda piores.”

Tamirys diz: TIRA LOGO ESSA FOTO QUE EU QUERO IR PRO RECREIO

 

Tammy, a @tammynhoca:

“Bom, muita gente não sabe, mas eu tinha fobia social quando pequena. Pra quem não sabe, fobia social ‘é um transtorno ansioso, caracterizado por manifestações de alarme, tensão nervosa, medo e desconforto desencadeadas pela exposição à avaliação social — o que ocorre quando o portador precisa interagir com outras pessoas, realizar desempenhos sob observação ou participar de atividades sociais’. A minha reação era VOMITAR. Sim, toda vez que eu via pessoas estranhas ou ficava em uma situação diferente, eu vomitava na galera MERMO. Um dia que eu me lembro bem, foi o 1º dia de aula da 1ª série. Eu tinha 7 anos e cheguei na escola nova, com professora nova e coleguinhas novos. Eu tinha levado uma sacolinha de supermercado na mochila, pq eu sabia que eu ia vomitar, então melhor vomitar na sacolinha, né? O problema foi que: não deu tempo de pegar a sacolinha, e quando a professora veio perguntar meu nome, meu estômago deu um nó e o vômito subiu. Foi então que eu gorfei na professora no primeiro dia de aula e deixei a roupa dela ~lavada~ com um jato de vômito. E foi assim que eu fui conhecida o ano todo por VOMITÃO. FIM,” 

Quem quer morder as bochechas da Nah põe o dedo aqui!

 

Nah, a @NaOH_

“Bem, eu não era muito criança nessa época, eu devia ter uns 11 ou 12 anos… Tá eu era uma criança, mas não tanto quanto na foto. Eu tenho essa mania de colecionar coisas desde sempre, só que antes meu maior foco eram em coisas de papel. Cartão postal, flyer, revistas, mangás… Enfim, eu comprava e guardava o que desse. Um dia eu fui na banca e resolvi comprar um pacotinho, vinha um mangá brasileiro e uma edição de uma revista brasileira especializada em anime e mangás. Eu não me lembro bem qual eram os nomes, só sei que a revista era com o Peixoto (vocês lembram dele?). Quando eu cheguei em casa eu fui abrir e, eis a surpresa quando descobri que o mangá era HENTAI!! Eu nunca tinha visto hentai até então, fiquei meio chocada na hora, fechei o mangá rapidinho e fui tentar esconder. Imagina se minha mãe achasse aquilo??? No dia seguinte eu levei o tal mangá pra escola, e tentei vender pra algum menino da sala. O negócio era tão chocante que além de ninguém querer comprar, ainda fui zoada até a morte. Voltei pra casa de novo com aquela porcaria, pensando em como eu tinha jogado 5 reais no lixo (naquela época com a minha idade 5 reais era uma fortuna, ok?!). No desespero, eu acabei jogando o mangá no lixo literalmente. Me livrei do problema, mas perdi minha mesada inteira (é minha mesada era 5 reais na época…)
Depois disso eu acabei aprendendo, quando eu comprei o primeiro volume de Video Girl Ai eu fiquei um pouco assustada com os peitos logo nas páginas iniciais, mas eu aprendi a esconder…”

Lívia pré-adolescente: foto pequena, mas coração grande

 

Lívia, a @livia_daniela:

“‘Tinha um jogador que fazia tanto gol, mas tanto gol, que o goleiro do outro time pensou ‘Ninguém consegue parar esse cara!’ Lembro até hoje desse trecho da primeira historinha que eu escrevi na escola, que tinha que ser sobre um time de futebol desenhado numa folha. O garoto que estava com a bola virou o meu jogador prodígio e ‘…no final do jogo, ele pediu para tirar a foto com a bola e como ele era muito bom, todo o mundo deixou.'”

[UPDATE]

A Deborah teve uma semana meio corrida, foi na Brasil Game Show (em breve post sobre o evento aqui no blog) e não teve tempo de ir no sótão, procurar nas caixas empoeiradas as fotos sobre sua infância, então não teve historinha antes. Mas agora sim!
Deborah, a @Deborahcabral

Deborah uma criança que gostava de vermelho.

“Primeiro, eu gostaria de pedir desculpas sobre a qualidade da imagem. É que eu tirei com minha techpix a foto da foto já que não rolou um scanner (JULGADORES JULGARÃO). Acho legal dessa foto porque ela tem uma coisa que as digitais NUNCA terão: na parte de cima da foto, o filme QUEIMOU. Manja aquela expressão da Malhação “queimar filme”? Um dia ela foi real. Bom, essa foto não é uma das minhas preferidas quando eu era criança, mas eu gostei do que ela representa. Eu estava com o Chico Bento no Parque da Mônica, em São Paulo, nos idos anos 90. Ao todo, eu fui para aquele parque mais de 13 vezes. E eu ia tanto, mas tanto, que o Chico Bento me reconhecia, mandava tchauzinho para mim durante a apresentação da peça deles (Ser criança é bom, ser criança faz bem. Seja uma também, o sonho não acabou…”). Eu gostava mais do Cebolinha, mas aí um dia o Chico Bento me disse que ele não sociabilizava muito com as crianças porque ele era… UMA MENINA. Sim. Fiquei super #bolada. Ai, como eu era magra e alta… #sdds”

A Giovana não pode mandar sua história (pq é para maiores de 18, apenas), então ela está representada apenas por uma foto: A história já está na legenda, gente, é só isso mesmo:

Giovana restaurou um quadro, mas a mãe dela mandou dizer que foi a avó.

Com esse post vocês conheceram um pouquinho mais da história da equipe do Garotas Geeks. Abrimos o coração para vocês e contamos sobre nossas lembranças LÁÁÁÁ do fundo do baú!
Esperamos que vocês tenham gostado! (:

Quem escreve? Equipe Garotas Geeks

Um blog com o melhor da cultura geek de forma bem humorada, feminina e sem frescura! :D