Dica de Livro: Garotas de Vidro, Laurie Halse Anderson

garotas_de_vidro

Garotas de Vidro foi escrito pela autora Laurie Halse Anderson e publicado em 2012 pela Editora Novo Conceito. O livro conta a história de Lia, uma menina que sofre com anorexia, após a morte da sua amiga Cassie, devido aos seus problemas com bulimia. A amizade das duas era ligada pela promessa de que uma seria mais magra que a outra.

capa - wintergirls.indd

Certa noite, o corpo de Cassie foi encontrado, sozinho, no quarto de um motel. Ela havia ligado 33 vezes para Lia, que não atendeu. Por isso, ela precisa aprender a lidar sozinha com os próprios demônios e com a amiga (morta) que insiste em assombrá-la, prometendo que logo elas estarão juntas novamente. Do mesmo lado.

Berram comigo porque eu não consigo ver o que elas veem. Ninguém consegue me explicar porque meus olhos funcionam de um jeito diferente. Ninguém consegue impedir isso

Lia precisa enfrentar os problemas familiares e as tentações alimentares que teimam em surgir no seu dia-a-dia, além de, claro, driblar a desconfiança de todo mundo. Seus truques para evitar comer, seus truques para disfarçar o pouquíssimo peso, sua eterna mania de contar cada caloria que ingere, as automutilações e as repreensões a humilhações a si mesma são contadas de uma forma tão intensa que é possível mergulhar na mente de Lia, como se pudéssemos acompanhar de perto sua saga com(contra) a anorexia.

Quarenta quilos e trezentos gramas. Eu poderia dizer que estou animada, mas seria mentira. O número não importa. Se eu chegasse a 32, iria querer 29. Seu pesasse 4,5 quilos, não ficaria feliz até chegar aos 2,25. O único número que seria suficiente é 0. Zero quilos, zero vida, tamanho zero, zero duplo, zero e ponto. Zero é sinônimo de estar pronto para tudo. Agora eu entendo.

Independente de estarmos longe ou não de desenvolver problemas como esses transtornos alimentares a história narrada por Lia, somado aos recursos que a autora usa na escrita para demonstrar o que se passa em sua cabeça, permite com que nos transportemos para dentro de sua vida. É quase como sentir na pele o que uma garota com essas doenças vive, e eu ouvi de amigas que viveram a anorexia que a obra é, de fato, muito próxima da realidade – mas elas tiveram força para aceitar ajuda e se recuperarem.

Garotas de Vidro é um livro real, para conscientizar e abrir os olhos. Mais do que apenas recomendável, digo que é um livro necessário: precisamos aprender a olhar essas pessoas da forma correta.

Quem escreve? Fran

Jornalista recém formada, blogueira de raiz, escritora de faz de conta e boa leitora. Considera pecado dizer não a um chocolate e a uma compra de livros. Gosta da cultura latina e tem uma parede de cartões-postais.