Dica de livro: A Deusa do Mar

livro-deusa-do-mar-serie-goddess-capa

Quem nunca quis ter um pouco da magia na vida?

Deusa do Mar é o primeiro livro da série Goddess, da autora P. C. Cast, e ele é incrivelmente envolvente! No começo, parece que nossa protagonista, a sargento da Força Aérea dos EUA, Christine Canady, é meio biruta, mas ela só está chateada que ninguém lembrou do seu aniversário de 25 anos, e depois de um pouco de champanhe decide que quer magia em sua vida.

capa-livro-deusa-do-mar-serie-goddess-pc-cast

Ela faz um ritual para a deusa Gaia, e daí para frente sua vida vira de cabeça para baixo! Depois de sofrer um acidente de avião, ela troca de corpo com a mitológica sereia Ondina, princesa do mar e filha de Gaia com o deus do mar, Lir. E, além disso, ela vai parar em um tempo medieval e tem que fugir de seu malvado e louco meio-irmão, o tritão Sarpedon, que quer tê-la a qualquer custo. Qualquer mesmo.

Chris pede a Gaia proteção e a deusa faz um trato com ela: ela pode ser humana por três dias, mas na terceira noite tem que voltar para o mar ou então irá morrer. E ela precisa encontrar um homem que a ame para que o feitiço se torne permanente e ela não precise voltar para o mar e viver fugindo de Sarpedon. Mas o sedutor e apaixonante tritão Dylan aparece na vida dela para deixar as coisas mais complicadas. Não que em terra firme seja tranquilo, já que o cavaleiro que a resgatou, Sir Andras, e o abade William, que comanda o monastério em que ela fica, estão de olho em todos os passos dela.

sereia-mar-gif

Os personagens são bem descritos e desenvolvidos, e com certeza dão bastante vida à leitura. Muitas emoções se misturam enquanto a história avança, medo, suspense, amor, companheirismo, raiva… E uma das coisas que eu mais gostei nesse livro é como Chris ensina às mulheres da Idade Média, que viviam em um monastério cercada de monges e outros homens 110% machistas, a sororidade, e como juntas as mulheres sempre são mais fortes. A amizade e cumplicidade que elas constroem é realmente muito bonita.

E se você gosta de erotismo e boas descrições de cenas mais picantes, esse livro tem a dose certa, ou talvez um pouco a mais se você não é muito fã disso. A autora gosta de descrever e se demorar quando está rolando uns amassos.

A história em si é muito envolvente, e eu particularmente adorei. Mas achei que os relacionamentos acontecem muito rápido. De um parágrafo para o outro quem não se conhecia já se ama ou se odeia, para mim é muito estranho isso. E o final me pegou de surpresa. Quando a última cena começa a se formar pensei “Ah, meio óbvio isso acontecer”, mas em duas palavras tudo virou do avesso e eu fiquei em choque. Apesar de ter gostado muito de como acabou, muitas perguntas ficaram na cabeça, tipo como e quando “isso” aconteceu (não dá para entrar em mais detalhes pelos spoilers)… Mas vale muito a pena a leitura!

Quem escreve? Gabi Orsini

Aspirante a jornalista e bailarina. Conversa até com poste e acha que sabe cantar. Desde que descobriram que é uma sereia, não esconde mais isso. Ama tirar fotos e por o pé na estrada. Tem o dom de ler em qualquer hora e lugar. Sonserina sim.