Dica de leitura: Os 13 Porquês, o livro que inspirou uma das séries mais faladas do momento

0s-13-porques-livro

Prepare-se para sentir ainda mais emoções. 

Confesso que fiquei sabendo da existência do livro Os 13 Porquês, da editora Ática, quando descobri que a Selena Gomez ia produzir uma série baseada nele. Fui atrás da história, para saber se interessava ou não, mas como não queria spoilers de jeito nenhum porque sabia que ia ou ler ou assistir, ou os dois, não queria saber direito nem o nome dos personagens.

A história é contada por Clay Jensen, um garoto que estuda em um colégio onde uma de suas colegas se matou. Antes de tirar sua própria vida, Hannah Baker gravou 13 fitas cassetes para explicar o porquê fez isso, e cada fita tem um protagonista diferente, pessoas do seu convívio que fizeram coisas, ou não fizeram nada, que contribuíram para que ela tomasse essa decisão. Clay recebe essas fitas um dia e quer saber o que fez para estar nelas. E claro, que não só ele.

O livro é bem curtinho, cada fita é um capítulo, e conforme lemos as explicações da Hannah também vemos os pensamentos do Clay, como se ele estivesse comentando cada episódio que ela narra.

mapa-livro-os-13-porques

Esse mapa da cidade deles vem no livro pra mostrar onde foi cada acontecimento das fitas

Quando você termina de ler, parece que tudo o que já aconteceu na sua vida começa a passar na sua cabeça como um filme, todas as coisas erradas que você fez, ou deixou outros fazerem, todos os boatos e fofocas que você deu continuidade, e você pensa o quanto isso pode ter afetado a vida de alguém. E então pensa que o que pode ser pequeno para você, é imenso para o outro. A falta de um elogio pode ser o ponto final para alguém. Sabe efeito borboleta? Uma coisinha de nada, começa super pequena, mas toma uma proporção tão enorme que é impossível controlar depois? É isso que você começa a pensar.

Mas também comecei a pensar como tentar deixar o dia de alguém melhor, seja com um bom dia, um sorriso sincero, um elogio, ou até mesmo tentando ver se a pessoa precisa de alguma coisa, de uma âncora. No começo e durante a leitura, você se vê 100% envolvido com a história, mas quando termina começa a pensar tanta coisa…

É um livro muito bom para rever algumas coisas e pessoas da vida. Ajuda a clarear a mente. E toca em um assunto que é tabu em muitos lugares, já que o suicídio não é aceito pela maior parte da sociedade, e é tratado como piada, “mimimi”, coisa de gente que quer chamar a atenção. E não, isso é um assunto muito sério, muito mesmo, e que precisa ser discutido para poder ajudar as pessoas que pensam nisso, que passam por situações parecidas com as que a Hannah passou. Mais amor nesse mundão, gente <3

Quem escreve? Gabi Orsini

Aspirante a jornalista e bailarina. Conversa até com poste e acha que sabe cantar. Desde que descobriram que é uma sereia, não esconde mais isso. Ama tirar fotos e por o pé na estrada. Tem o dom de ler em qualquer hora e lugar. Blogueira no tempo livre. Sonserina sim.