Long live the king/queen!

Sabe aqueles dias de tédio que você já esgotou quase tudo de novidade nas suas redes sociais? Reigns está aí pra salvar esses dias, principalmente se você quer jogos rápidos e descomplicados.

Reigns foi lançado em agosto do ano passado e tem como gêneros aventura, indie, RPG e simulação – e basicamente se resume a escolhas que você, como rei (ou rainha, na versão Her Majesty, que foi anunciada para lançamento ainda este ano), faz para se manter no trono e governar seu reino. A descrição do jogo no site oficial da Devolver Digital (publisher do jogo) explica em linhas gerais o seu funcionamento:

Sente-se no trono como um monarca medieval benevolente (ou malévolo) da idade moderna e passe seus dedos reais, seja para a esquerda ou para a direita, para impor sua vontade sobre o reino. Sobreviva à aparentemente interminável lista de pedidos de seus conselheiros, camponeses, aliados e inimigos, mantendo o equilíbrio entre as influentes facções do seu reino. Mas cuidado; cada decisão que você faz pode ter implicações e consequências infelizes na estrada que poderiam colocar seu reinado e a dinastia da família em risco!

A descrição na Steam complementa:

A cada ano no poder, você recebe uma outra demanda importante – e aleatória – de seu imprevisível reino, enquanto se esforça para manter o equilíbrio entre a igreja, o povo, o exército e o tesouro. Decisões prudentes e um bom planejamento resultarão em vida longa à sua monarquia, mas motivações imprevistas, eventos surpresa e a falta de sorte podem derrubar até mesmo o mais preparado dos monarcas. Leve seu reinado até onde conseguir, faça alianças e crie inimigos, encontre novas formas de morrer enquanto sua dinastia persevera pelas eras. Alguns eventos vão durar séculos, com intrigas envolvendo a queima de bruxas, a iluminação científica, corrupções na política e, quem sabe, até o próprio Diabo.

reigns-2

Sabemos que governar um reino não é fácil – e em Reigns isso vem com aquela pressãozinha básica de que uma resposta errada pode custar a vida do seu personagem – mas que geralmente ganha um apelido ao final de cada jornada como: “o grande” ou “o louco” e assim por diante. Então, no início de cada novo reinado (os reis não tendem a durar muito neste domínio particular), os cartões são arrastados aleatoriamente e apresentados de forma linear ao jogador, a maioria contendo personagens que oferecem ao jogador duas escolhas. As opções vão desde o chefe da justiça pedir aos militares para intervir e ajudar com as execuções, até situações em que o bispo pode exigir que a coroa construa mais igrejas.

Tomar uma decisão é simples, basta mover o cartão para a esquerda ou para a direita – deslizando-o com o dedo em dispositivos móveis ou deslizando o mouse no PC – e colocando uma ação em prática. No entanto, cada decisão tem uma consequência, sempre levando em consideração os quatro medidores do reino – o crucifixo representa a igreja, a figura humana representa o povo, a espada representa a milícia e o cifrão representa o tesouro real. Toda decisão tomada pode afetar um ou todos esses medidores, aumentando ou diminuindo em vários graus. Por exemplo, se o general sugere o recrutamento de soldados entre civis, a barra dos militares irá subir às custas da redução da barra do povo. O truque é manter os quatro poderes balanceados: nada deve ter muito ou pouquíssimo poder – por exemplo: se a igreja não tem poder algum, o povo se torna pagão, toma controle da monarquia e você morre; se a igreja tem poder demais, ela transforma a monarquia em uma teocracia e te mata ou te exila.

Então, se algum dos medidores drenar ou preencher completamente, é bem provável que seja o fim da carreira do rei em particular. São 26 formas de morrer no jogo e 99% delas são bem tensas.

reigns-1

Enfim, é um jogo que bota a cabeça pra raciocinar um pouquinho, mas sem cansar. E é bastante divertido porque te faz querer corrigir os erros do reinado anterior, sem ser muito massante (há quem discorde, claro) ou extenso demais. Reigns tem avaliação bastante positiva do metacritics, muito positivas na Steam – e ainda por cima é super baratinho! De forma geral, tem uma história bem criativa, um conceito interessante e simples, variedade rica de personagens e mecânicas de jogo, arte e trilha sonora simples e bacaninhas. Uma boa dose de paciência pode ser necessária, mas o bom humor do jogo ajuda bastante nesse processo. E claro, é necessário bastante atenção, porque um deslize pode custar sua cabeça!

Pessoalmente, adoro jogar Reigns com amigos e ver quem consegue manter um reino por mais tempo! Fica a dica. Aliás, muita gente prefere o jogo no celular só como passatempo, muita gente acha divertido jogar no PC mesmo e leva um pouco mais a sério. Vai do perfil de cada jogador mesmo.

Confiram os trailers dos jogos:

Bom jogo! <3

Bônus: minha dica especial de trilha sonora que combina bastante com o jogo :p


Fontes: PC Gamer, The Jimquisition.

Compartilhe: