6 – Aiura

aiura

Com apenas 12 episódios de 4 minutos de duração cada, Aiura demonstra toda a fofura e o prazer de relaxar vendo anime cotidiano, numa história onde o humor acontece quando nada está acontecendo de verdade. A história gira em torno da amizade entre as três colegiais chamadas Amaya, Iwasawa e Uehara, garotas cheias de energia mas com 0% de motivação. Parece tudo contraditório até aqui, não é? Mas só vendo o anime pra perceber que faz sentido, que é meio louco assim mesmo mas no final das contas faz sentido.

Aiura é um dos animes de comédia cotidiana escolar mais engraçadinhos e divertidos que já vi. A primeira opening tem uma música hilária e toda enérgica, a trilha sonora em geral é bem bacana. As personagens são adoráveis até mesmo quando são desenhadas mais “chibis”, o traço em geral é super bem feitinho e a animação é muito bonita e bem trabalhada, o que acho ótimo já que muita gente relaxa nesse sentido quando o assunto é anime cotidiano de curta duração. Pra quem gosta de anime escolar, Aiura com certeza é uma opção realmente divertida e cativante, porque você acaba se sentindo próximo das personagens a cada episódio, por mais que o anime não tenha nenhuma linha histórica bem definida. O anime chega a ser realmente relaxante de assistir, além de ser mesmo bem bonitinho. Gostei bastante principalmente porque não apela para o humor exagerado, então acaba sendo legal exatamente por ser simples, apesar de bem curtinho. Dica: sempre tem alguns segundinhos de história no meio das endings também.

7 – Chuunibyou demo Koi ga Shitai!

Chuunibyou_demo_Koi_ga_Shitai!

Chuunibyou (em inglês “Regardless of My Adolescent Delusions of Grandeur, I Want a Date!” e em pt-br “Apesar dos Meus Delírios de Grandeza da Adolescência, Eu Quero um Encontro!”) é uma estrelinha cadente dentre o gênero de slice of life, porque dentre tantas coisas comuns do cotidiano, ele conseguiu tirar um enredo peculiar, especial e único de um plot que já é relativamente clichê. Esse anime é basicamente uma montanha russa emocional, mas sempre em contraste com um humor descontraído e simples. Uma perfeita justaposição entre comédia e drama.

A história gira em torno do colegial Yuuta Togashi, que está se recuperando de suas crises “otaku” da vida pré-adolescente (no sentido literal da palavra em japonês, que define quando uma pessoa é fã ao extremo de algo), que ele classifica como “síndrome de chuunibyou”, significando uma pessoa que acredita ter poderes especiais e ser ~diferentão~ mas que na verdade só transmite vergonha alheia mesmo. E quando o garoto finalmente consegue ir para o ensino médio e ter a oportunidade de uma vida nova e mais “normal”, surge uma garota maluquinha chamada Rikka Takanashi, chamando-o por  “seu nome de guerra da vida otaku”, o poderoso Dark Flame Master!

só nos seus sonhos Yuu-chan, só nos seus sonhos…

E lá se vai a vida normal do pobre Yuuta. E o engraçado de tudo é que talvez VOCÊ se identifique muito com Yuuta e seu passado pertubador de adolescente que se acha… Um personagem fodelão de anime shounen. Fala que não, ein? Nega o passado não, que todo mundo aqui já passou por algo parecido com isso 8D (ps.: eu por exemplo tinha síndrome de Mary Poppins: pulei do telhado de casa com uma guarda-chuva achando que eu realmente iria voar. Torci o tornozelo e ainda ganhei uns tapas extras da minha mãe, hue).

Você provavelmente já viu a Rikka por aí em memes da internet.

Yuuta tem então que se resolver com Rikka e outros personagens que acabam entrando na história, numa luta desesperada para fazer sua vida voltar ao normal antes que todo mundo descubra seus podres que o fazem querer bater a cabeça na parede.

A animação é simplesmente fantástica, muito bem trabalhada, e o traço é lindo. As cenas costumam ser bem fluidas, as cenas de ação bem dinâmicas, então no geral fica bastante impressionante. Principalmente porque no final das contas você descobre que um anime com um plot aparentemente superficial na verdade é muito profundo e emocionante. Que tem um significado por trás de toda a maluquice, que vai fazer você secar a água do seu corpo em lágrimas. Então, aproveita logo e vai ver!

8 – Gochuumon Wa Usagi Desu Ka?

gochuumon wa usagi desu ka

O nome em inglês seria “Is The Order a Rabbit?” ou algo como “Seu Pedido é um Coelho?”.  Conta sobre como uma garota de colegial, chamada Cocoa Hoto, se adapta à nova cidade para qual se muda, indo morar nas dependências de uma cafeteria chamada “Rabbit House” e conviver com outras garotas da escola e de cafeterias concorrentes, sem que isso prejudicasse nada entre a amizade de todas.

gochuumon
Girl Power!

Gochuumon é um anime bem simples, que não tem mais descrições cabíveis que um enredo puramente doce, quase infantilizado. No entanto, é um anime bem fofinho pra quem gosta de passar o tempo assistindo coisas sem linearidade histórica, só pelo prazer de ver dias cotidianos de amizade entre garotas garçonetes de uma cidade do interior, sempre ao redor de alguma cafeteria de família. Logo, o foco do anime é a interação entre as personagens, mais do que qualquer história em si, e é exatamente a personalidade de cada garota do anime que te faz criar afeição à história. A arte é a parte que mais me agrada no anime, lembrando muito o estilo de K-ON.

Cena real vs cena animada!
Cena real vs cena animada!

Por fim, as personagens são bem desenvolvidas, o enredo é bem descontraído e tem um quê de humor sempre presente na história que de vez em quando te arranca uma risada ou outra. Da lista, Gochuumon é o mais light dos animes de vida cotidiana. Pra quem gosta de slice of life, pedir um coelho é essencial! <3

9 – Joshiraku

joshiraku

De todos os slice of life que já vi na vida, Joshiraku foi o anime que mais levou a regra do gênero ao pé da letra. Aqui não há absolutamente nenhum foco em enredo, mas sim na conversa entre as personagens e na interação que resulta disso. Joshiraku é uma adaptação da história presente no mangá do criador de Sayonara Zetsubou Sensei, que também é autor de Joshiraku.  O enredo conta com cinco garotas que trabalham como comediantes rakugo (Entretenimento japonês baseado em monólogos humorísticos, onde o humorista ou Rakugoka apresenta-se sempre em solo, sentado num tatame sobre o palco, munido apenas de um leque de papel. Em geral as histórias contadas envolvem longos diálogos entre dois ou mais personagens, sendo que a alternância das falas é percebida pelo espectador apenas em função do tom de voz do ator, ou de um leve movimento com a cabeça), sendo que a história principal acontece quando as personagens estão em seus horários de descanso do trabalho, conversando. O próprio anime enfatiza em quase todos os episódios que o mais importante do anime são essas conversas:

joshikoi

Até agora, tenho acompanhado Joshiraku achando bem interessante e bacana, apesar de achar que algumas piadas japonesas perdem o sentido quando saem de lá, infelizmente (no entanto algumas fansubs colocam notas nos vídeos explicando as piadas). Mas o anime ainda assim é bem legal e contém algumas referências que quem vê anime com mais frequência consegue captar facilmente. A ending do anime gruda na cabeça! @[email protected] A obra deu um sentido bem diferente ao humor de anime cotidiano, e acaba sendo bastante divertido porque utiliza bem o gênero de forma original, pra mostrar como coisas aleatórias acabam sendo sim muito engraçadas.

10 – Servant x Service

Servant-x-Service

Nada como tirar sarro da vida de um servidor público, sendo um. Servant x Service se foca na história de três personagens começando suas vidas como funcionários do governo japonês, numa instituição responsável por escritórios de saúde e bem estar (algo como o INSS japonês? por aí, imagino). Se você curtiu Working!! e o contexto base de suas piadinhas sobre o cotidiano no trabalho, com certeza vai gostar de SxS também, afinal de contas nós temos aqui um humor que pode ser considerado um pouco mais maduro que o humor presente em animes de contexto escolar, por exemplo. Se você é um jovem adulto, talvez se identifique mais.

A chave do humor aqui também está na interação entre os personagens, que geralmente são fofas ou simplesmente hilárias. Uma das novatas no serviço é a fofa e dedicada, alegre e inocente Lucy… Kimiko Akie Airi Shiori Rinne Yoshiho (etc, etc) Yamagami. Sim, esse é um dos maiores motivos de piada na série e uma das razões por Lucy ter aceitado trabalhar como servidora pública: achar o irresponsável servidor público que deixou seus pais inconsequentes colocarem um nome gigante nela, coisa que sempre a deixa embaraçada e com raiva. Temos também a gentil Myoashi Saya e o hilário e procrastinador Yutaka Hasebe.

Outros personagens também são adicionados à trama, cada um com suas nuances e personalidades únicas que deixam a história mais bacana ainda. E não se deixe enganar pelos primeiros episódios que parecem clichês: a história é MUITO engraçada! A série vai progredindo aos poucos e a relação entre os personagens vai se desvelando, progredindo naturalmente. Pra quem gosta de séries sitcom como Friends, How I Met Your Mother ou animes que levem essa mesma definição, SxS com certeza vai ser um must-watch. Eu terminei de ver SxS bem satisfeita pelas abdominais gastas nas risadas, pelo final emocionantezinho e pelo humor constante. Espero que vocês, assim como eu, também se divirtam bastante!


Bem… Acho que a esta altura do campeonato não é segredo pra ninguém que eu amo esse estilo de anime acima de todos os outros, né? <3

BÔNUS:

Bônus continuado do post anterior! Também são animes cotidianos e também são do tipo “mela-coração”, pra quem já tiver visto os que estão nas duas listas ou quiser mais fofuras cotidianas já postadas aqui no Garotas Geeks (só clicar nos gifs e você vai direto pra página!):

  1. ICHIGO MASHIMARO
  2. SHIROKUMA CAFÉ
  3. CHII’S SWEET HOME
  4. SAINT ☆ONIISAN

E é isso aí, de novo. Espero que gostem e se divirtam bastante, de novo! C;

Páginas: 1 2

Compartilhe: