Dez animes super fofos de loucas comédias cotidianas #2

animes cotidianos - capa

Porque o dia a dia também pode ser divertido!!!

Sabe aqueles dias em que você está mentalmente cansado e só quer relaxar? Ver algum anime é uma boa opção se você já curte o estilo, mas às vezes você não se sente estimulado o bastante porque aquele anime que parece bacana tem muitos episódios ou uma história muito complicada e você simplesmente não está em condições de queimar neurônios com enredos mais elaborados. Você só quer relaxar e esquecer as merdas dificuldades da vida, poxa. Nessas horas surge a alternativa dos animes slice of life, em português: anime cotidiano. Esses animes são em geral mais curtinhos, mais focados na comédia em si do que na criação de algum contexto histórico que você tenha de quebrar a cabeça pra entender. Então, como disse no post Dez animes super fofos de loucas comédias cotidianas parte 1: Tá desanimado, entediado, depressivo? Assista a isso aqui que com certeza vai te dar um up!

Ps.: Olha, essa lista aqui foi feita com MUITO carinho, viu? São alguns dos meus mais amados animes do gênero.

1 – Working!!

workingcast

Working!!, também muito conhecido como “Wagnaria”, é provavelmente o melhor anime de comédia cotidiana da lista, além de ser o que mais tenho carinho.

Graças a seu complexo por coisas fofinhas e pequetuchas, Takanashi Souta, um estudante do ensino médio de 16 anos, não consegue negar o pedido de Popura Taneshima, um ano mais velha porém facilmente confundida com uma aluna do fundamental, para trabalhar num restaurante familiar chamado Wagnaria, que estava com baixas de funcionários (o que vem muito a calhar para Takanashi, que tinha de ajudar a sustentar sua família disfuncional cheia de mulheres excêntricas – ou no mínimo fugir delas um pouco). A partir daí, o anime introduz alguns outros personagens e Takanashi vai pouco a pouco se enturmando com o restante dos funcionários do restaurante, cada um com personalidades bem específicas: a gerente do estabelecimento que é uma preguiçosa e comedora incorrigível, a diretora que só anda com uma katana na cintura, o chef principal que é intimidante com seu jeito quase gangster de ser, o esperto e sádico sous chef e a garçonete que tem sérios problemas de androfobia. Assim começa a vida cotidiana de Takanashi no trabalho, com um elenco que definitivamente é a melhor parte do anime.

ehehehehehehehe, SIM! É daqui que vem essa belezura de gif

Minha experiência com Working era só pra passar o tempo mesmo, mas acabei me deparando com o melhor anime da temporada e um dos meus preferidos do gênero, enfatizo. Working!! é um daqueles animes que não fogem das pequenas piadinhas a cada pequeno momento, com um trabalho memorável e muito marcante de entreter os telespectadores. Em suma, é um anime bem relaxante que faz piada dos males do trabalho e da convivência dentro e fora dele, abraçando um conceito bem simples de forma bem cômica.

Definitivamente vale a pena assistir! E detalhe: não é porque é comédia cotidiana que não tem desenvolvimento: Working!! tem atualmente três temporadas completas e muitas risadas a oferecer.

2 – Barakamon

barakamon 2

De todos da lista, Barakamon foi o anime mais encantador e que mais acendeu uma chama da kawainisse no meu kokorô, por assim dizer. Apesar de pertencer ao gênero slice of life, a trama desenvolveu um enredo com início, meio e fim. Com pontos de chorar de rir e outros de apenas chorar mesmo. Conta a história do jovem calígrafo Seishuu Handa, narcisista e presunçoso, que é praticamente “deportado” por seu pai da cidade grande para as ilhas Goto, no interior do Japão, como punição para que ele aprendesse a conviver melhor em situações em que tinha de se relacionar socialmente ou receber críticas, graças ao vexame público passado quando Seishuu perde as estribeiras numa exposição artística e soca a cara de um calígrafo veterano que “ousou” classificar uma de suas obras como “banal”.

Não repitam isso em casa, crianças.

Barakamon não apenas fala sobre arte, é uma obra de arte. Eu nunca tinha percebido como os japoneses levam a sério a caligrafia local e como o trabalho do calígrafo é valorizado enquanto arte. E até mesmo isso faz com que a jornada de Seishuu em Goto seja na verdade um recomeço de vida para um jovem adulto teimoso e cabeça dura. A história tem muito a passar de similaridades pra vida de quem está na mesma faixa etária. Nessa nova aventura, Seishuu passa a conviver com o céu aberto, com crianças e com pessoas bem simples, passando por uma experiência de auto-reflexão, que não foi tarefa simples. Graças à pequena Kotoishi Naru, uma menininha de 6 anos, Seishuu passa a ser obrigado a lidar com mais responsabilidade no dia a dia e aprender a controlar melhor os ânimos.

A interação entre os dois é a coisa mais fofa do mundo e me lembra bastante o anime Usagi Drop. As caretas de Naru é a parte mais hilária e icônica do anime.

A história mantém um equilíbrio bem claro desde o início. Seishuu primeiramente se mostra completamente frustrado e decepcionado por estar na ilha, mas aos poucos vai sendo tomado pela curiosidade de uma cultura totalmente diferente da urbana. Ao descobrir que a vida poderia ser bem mais simples do que imaginava, ele começa a questionar suas escolhas até ali e a enxergar seus erros do passado, a ver a arte de escrever com outros olhos e a desenvolver sua própria caligrafia e os ideais de vida com outra perspectiva. Seu envolvimento com todos os habitantes da ilha acaba por mudá-lo pouco a pouco também e cada vez menos ele consegue disfarçar que se importa muito com eles, principalmente com a companhia desinibida, alegre e despretensiosa das crianças.

Barakamon vai desenrolando os laços da história sem complicação, com muito humor e sensibilidade. Você com certeza vai terminar de ver o anime com uma crise existencial por não ter mais episódios para assistir, hahaha! Mas daí você pode passar pro próximo que melhora!

3 – Himouto! Umaru-chan

Himouto-Umaru-chan

A Umaru é a nova sensação da internet por ser uma espécie de símbolo geek pós-geração-Konata (de Lucky Star). Ela é a colegial bonitinha que é a sensação da escola: inteligente, popular, gentil, boa nos esportes e em qualquer coisa que faça. Mas o que ninguém sabe é que ela na verdade é uma preguiçosa convicta que passa o dia todo jogando, dormindo, fuçando a internet, vendo TV, lendo mangás e assistindo animes, bebendo coca-cola e comendo besteira. E todas as atividades de casa? Sobram para o irmão mais velho, o preocupado Taihei, com quem Umaru mora junto, sendo ele o único que conhece esse lado “dark” da garota.

Umaru tem então de conviver com sua dupla vida e se revirar do avesso para que as pessoas que a admiram na escola não tomem conhecimento de sua vida otaku preguiçosa. O anime é perfeito pra quem gosta desse tipo de vida e de uma genuína comédia, mesmo que o enredo meio que sature o tema otaku um pouco. É praticamente uma comédia cultural. E como um bom slice of life, o anime é desenvolvido com muito mais comprometimento com o humor do que com linearidade histórica, então não espere que tenha plot inovador ou coisa assim: o anime foi feito com o intuito puro e simples de ser uma comédia sobre assuntos de otaku.

umarun

Os demais personagens da série são super bacanas e a arte do anime é super bem feitinha, bem colorida. Acho bem difícil começar a ver o anime e não se divertir, mas principalmente não se identificar com o espírito da procrastinação de Umaru.

4 – Hanasaku Iroha

hanasaku_iroha

Depois que sua desajustada mãe resolve fugir com o namorado de cobradores de dívidas, a jovem e energética Ohana Matsumae é obrigada a se mudar para a casa da avó, que é uma rígida proprietária de uma pousada de águas termais. Apesar de inicialmente desanimada com a ideia de ter sido literalmente largada pela mãe e por ter de deixar para trás seu melhor amigo, Ohana decide fazer o seu melhor para se dar bem na nova casa e com seus funcionários assim como na nova escola que teria de frequentar, passando a trabalhar na pousada da avó para ao menos pagar as despesas de sua estadia lá.

O anime é muito amorzinho. Tem uma trilha sonora linda, uma história emocionante e por várias vezes cômica e dramática, personagens bem desenvolvidos, arte e cenários muito bem desenhados. O que mais gosto em Hanasaku Iroha é que o enredo é bastante fluido, a história acaba indo em direções diferentes das que você imagina, graças ao costume a ver coisas clichês. O desenvolvimento do caráter dos personagens, da romantização entre eles, tudo é feito de uma forma bem detalhada e bonitinha. O único ponto que me desagradou na história foi o fanservice, e infelizmente o enredo apela pra isso algumas vezes. Não é uma coisa que incomoda a série toda porque são poucos episódios que isso é utilizado, não prejudica a série mas também não acrescenta em nada e era desnecessário. No geral, pra quem gosta de histórias sobre adolescentes tentando achar algum propósito na vida e passando por experiências de auto-descobrimento, é uma opção bem bacana.

5 – Gakuen Utopia Manabi Straight!

gakuen

Gakuen tem um enredo futurístico de séries escolares e, apesar da aparência infantilizada, tem um contexto super fofinho e agridoce. Na realidade da história, as pessoas deixam cada vez mais de ter filhos e a população acadêmica tende a baixar muito, então a escola da personagem principal que é a fofucha Manami Amamiya, está com alguns problemas em relação a isso. Ao chegar na escola, Manami tenta a presidência do conselho escolar da escola e pouco a pouco vai conseguindo a admiração e companhia de outras garotas que a acompanham na jornada de tentar deixar a escola mais divertida para todos.

gakuen-ep6-friends

Esse tipo de diálogo é comum também.

Cada episódio tem uma sensação diferente e às vezes é muito engraçado e às vezes é meio triste, mas na maior parte do tempo a história recorre bastante ao humor. Cada personagem adiciona um pouquinho mais de vida ao anime. A animação é super legal, as personagens são adoráveis e a correria na escola tentando fazer a coisa toda ficar mais divertida acaba sendo engraçada. O conceito básico da história vai crescendo aos poucos e deixando a animação mais envolvente. O enredo fofinho oferece perspectivas mais positivas sobre a vida e por isso Gakuen foi um anime que achei um ótimo uso do meu tempo.

 A lista segue na próxima página!!! C;

Quem escreve? Liao

Débora é musicista, pesquisadora e otaku (não fedida, prometo). 1/3 gamer, 100% sonserina. A alcunha de Liao veio de um site aleatório de geração de nomes japoneses (Liao é chinês, mas tudo bem).