Desvende o mistério dos youkais com O Livro de Amigos de Natsume

natsume capa

O que você faria se desde pequeno pudesse ver fantasmas que ninguém vê e não soubesse por que?

Apesar do nome que parece muito simplório, e quem sabe até infantil, essa história arrebatadora conquistou o mundo.

Criado por Yuki Midorikawa, mesma genial e lindíssima autora do emocionante filme Hotarubi no Mori-e, o mangá vem sendo escrito desde outubro de 2003, foi serializado pela editora Lala DX e transformado em anime através de uma junção de vários produtores de renome, como a Sony, a TV Tokyo, a Aniplex (empresa responsável pela animação de Bleach, Naruto e Samurai X, por exemplo) e a Brains Base (também editora de animes como Durarara!!, inclusive compartilhando até dubladores da série: o fantástico dublador e cantor que faz a voz do personagem Izaya em Durarara é o mesmo dublador do Natsume <3).

Natsume.Yuujinchou 4

Descobri a existência de Natsume Yuujinchou (nome original do mangá) recentemente pela agradável indicação de uma amiga e por ótimas críticas que vi a respeito na internet, tanto do mangá quanto do anime. Minha conclusão final foi que Natsume tem um dos enredos mais simples e cativantes que já vi na vida. E foi realmente convidativo ir encontrando tantos simbolismos bacanas e mensagens bem bonitinhas sobre a vida na história.  Pelo número de admiradores que esta história adquiriu no Japão e no mundo, podemos dizer que não é realmente à toa que tantos tenham se apaixonado por uma aventura que é tão amor <3 Eu espero conseguir passar para vocês nesse post todo o carinho que tenho por Natsume Yuujinchou e trazer mais apreciadores para esse mangá maravilhoso.

Como disse, o plot base é bastante simples: a história começa contando sobre Natsume Takashi, que é apenas mais um garoto comum no imenso universo… Com a única e notável exceção de que ele pode ver espíritos, ou youkais, como são denominados no Japão.

Curiosidade: O termo youkai em si é um tanto quanto ambíguo, uma vez que pode descrever tanto espíritos quanto demônios ou monstros. Na verdade, falando de uma forma mais precisa, youkai é uma classe de criaturas sobrenaturais do folclore japonês, que inclui, por exemplo, o oni (ogro), a kitsune (raposa) e a Yuki-onna (mulher da neve). Alguns são humanos com características de animais, ou o contrário, como o Kappa (criança do rio) e o Tengu (cães sagrados). Um youkai geralmente tem algum tipo de poder sobrenatural ou espiritual e assim encontros com humanos tendem a ser bem perigosos (as lendas diziam que youkais devoravam humanos ou jogavam maldições que poderiam acabar em desgraça ou até mesmo em morte). Existiam inclusive youkais com habilidade de se transformar, que eram chamados de obake. Enfim, meu ponto aqui é salientar o quanto é bacana usar esse tema, uma vez que ele tem uma importância cultural e sociológica e costuma estimular a criatividade dos artistas japoneses há muitos e muitos anos.

Desde o princípio da história é revelado que essa “habilidade” de Natsume parece ter sido uma herança que veio de sua avó Natsume Reiko:

Natsume.Yuujinchou 1

A ~fodástica~ Reiko quando mais nova e o fofo do Takashi <3

No entanto, graças à essa “habilidade” nata de Natsume, sua infância foi um tempo muito árduo, solitário e doloroso. Dificilmente uma criança que vê coisas que ninguém mais consegue vai ser tratada de maneira natural, principalmente num lugar aonde youkais são tratados como lendas, piadas ou divindades a se prestar orações apenas. Para piorar a situação, Natsume perde seus pais desde muito cedo e a partir daí passa a ser “adotado” por diversos parentes distantes da família, isso porque sempre chegava a um ponto em que a família em questão não queria mais ficar com o garoto. Essas pessoas, assim como alguns colegas de classe e professores de escola, não sabiam como lidar com as repentinas vezes em que ele agia estranha e agressivamente ou sobre as coisas horripilantes que às vezes ele falava que via. Na verdade, nunca acreditavam numa só palavra que ele dizia, só achavam que aquilo deveria ser algo psicológico e por fim, concluíam que era apenas um distúrbio de carência de um garoto órfão, que precisava mentir para chamar atenção. Tendo sua situação banalizada desta forma e nunca sendo compreendido ou ajudado, Natsume cresceu tímido, retraído e infeliz, passando a ser tratado em todos os lugares como um peso e uma vergonha, sendo inclusive alvo de bullying, exclusão e até mesmo de violência nas escolas que estava sempre sendo transferido. E em todas, sempre perseguido pela alcunha maldosa de mentiroso.

#todoschora com o passado do Natsume

O problema é que Natsume não podia fazer nada quanto à sua capacidade de ver youkais, porque, por mais que ele tentasse evitá-los ou fingir que não os via, nem todos eles eram amigáveis. Muitos deles eram realmente ameaçadores ou problemáticos, o que amedrontava o menino e instigava nele um sentimento de repulsa por qualquer criatura “não-viva”.

Só gatinhos o entendiam </3 #seicumé

O enredo no anime começa mostrando rapidamente a história de Natsume e quando ele finalmente é acolhido ao fazer quinze anos de idade por um casal de bom coração que se sentiu compadecido pela história e pela maneira como o menino era tratado.

A fofa família Fujiwara <3

Ele, por sua vez,  tentando não preocupar os novos pais que gentilmente o recolheram, desenvolve uma forma de se proteger e proteger as pessoas ao seu redor de maus youkais: omitindo de todos suas capacidades sobrenaturais e apenas tentando viver normalmente sem nunca admitir nada que via ou sentia de diferente para ninguém.

Em sua nova casa, porém, Natsume acaba descobrindo algo que iria mudar sua vida: O Livro de Amigos, que um dia pertencera à sua avó. E quando Natsume cai em si que também herdou este Livro, um fluxo interminável de youkais começa a vir atrás dele, já que haviam boatos de que quem possuísse o Livro de Amigos poderia controlar como quisesse e bem entendesse todos os youkais cujos nomes estivessem selados em suas páginas. Com a ajuda do primeiro e poderoso youkai que encontra após ter posse do Livro de Amigos, chamado Madara, Natsume então passa seus dias resolvendo problemas de youkais e que envolvem youkais.

Natsume e a forma original de Madara.

Natsume e a forma original de seu protetor

Madara assume, na maior parte do tempo, uma forma visível para humanos num corpo de um gato gordo, que é apelidado de Nyanko-sensei por Natsume. Aparentemente, Madara só acompanha Natsume e serve de guarda-costas por causa da promessa que os dois fazem de que quando o garoto morrer ele será o possuidor do Livro e controlador dos youkais com nomes selados no Livro.

E então começam as divertidas aventuras de Natsume que, claro, nem sempre eram só divertidas, já que muitas vezes ele tinha de se esforçar para não ser morto por eles.

Por sorte, ele ‘herdou’ alguns golpes bacanas da vovó também, hue

Mas essas aventuras são sempre como o caminho da vida, onde você aprende mais sobre valores fundamentais como compreensão, aceitação do diferente, confiança,  respeito, bondade e amor, que podemos aplicar em nossas vidas diárias. 

Apesar de alguns youkais não serem amigáveis, alguns apenas queriam a possessão de seus nomes de volta para não correrem o risco de serem controlados contra sua vontade ou problemas derivados. Para esses, Natsume simplesmente fazia um ritual de devolução:

Ritual mágico O:

Acho interessante notar que, mesmo que a história tenha como gêneros básicos o shoujo, o supernatural, o drama, a fantasia e vida cotidiana (que eu acho que vocês já desconfiaram que adoro pela quantidade de posts meus sobre esse gênero em específico), algumas cenas de lutas são bem estimulantes e acirradas, além de que temos algumas cenas tensas de um suspense quase no limiar com o terror (se bem que isso é discutível, vindo de uma pessoa que não aguenta nem Matilda, mas ok).

Mas são exceções esses casos, haha. A maior parte é bem cômica mesmo!

Como no episódio que o tímido Takashi fica preso e é “substituído” momentaneamente por uma transformação do Madara… que é louco de pedra

Com o decorrer da história, Natsume passa a ter contato com diferentes tipos de youkais enquanto tenta desvendar a história do Livro de Amigos e as aventuras de sua poderosa, aventureira e destemida avó. Ela, inclusive, merece um destaque especial aqui, uma vez que conseguiu, sozinha, juntar um livro inteiro de nomes selados de inúmeros youkais num livro, que eram resultados de batalhas aonde ela saía vitoriosa. Graças a isso, foi uma das humanas mais reconhecidas e temidas no mundo youkai. Reiko, assim como Natsume, sofria dos mesmos males no que dizia respeito à socialização com outros humanos. No entanto, ela era mais agressiva e determinada, não costumava levar desaforo e passou a vida inteira derrotando e declamando seu desgosto por youkais, mesmo que, ao mesmo tempo, tentando manter distância de humanos também. Então Natsume passa a maior parte do tempo tentando reconstruir a história da avó, entender como ela se sentia e o que ela pretendia com o Livro de Amigos. Com isso, ele passa a entender melhor os próprios youkais e até cria uma simpatia por eles, muitas vezes sendo correspondido de igual forma.

<3

A partir daí, ele passa a querer a harmonia entre o mundo humano e o espiritual, fazendo o possível para ajudar a todos. Dentro desse período, Natsume finalmente encontra amigos “normais” (até mesmo amigos youkais) e outros personagens que passaram por situações extraordinárias e que por isso entendem como ele se sente e até conseguem sentir um pouco a presença de youkais.

selfie cazamiga

fotu cazamiga

Ele encontra até mesmo pessoas que  não só veem youkais mas que trabalham como exorcistas! E isso gera alguns atritos que contribuem para criar a visão de que nem sempre os vilões são os youkais.

O engraçado é que a complexidade da história no mangá é  um pouco distante da do anime. Porém, os que optarem por ver o anime, com certeza também serão impactados de uma ótima maneira! De qualquer jeito, a experiência é muito bacana e ouso dizer que raramente você encontrará enredos tão originais e criativos com tantas histórias paralelas cativantes, então vale muito a pena. O anime tem uma trilha sonora fantástica e músicas de aberturas e encerramentos muito lindas. Os tons de coloração do anime são quase sempre meio pastéis, o que dá uma sensação de aconchego para os traços lindos do mangá da Yuki Midorikawa. Posso dizer que cada episódio desse anime foi encantador pra mim e a pior parte mesmo foi acabar de ver a última temporada 。゚(゚ノД`゚)゚。 (e na verdade ainda estou enrolando nos últimos episódios pra que dure mais tempo ç-ç).

Por fim, é uma série super agradável, que vou levar comigo para sempre no coração. Acompanhe também Natsume, Madara e seus companheiros em um cotidiano pra lá de maluco, cheio de confusões e momentos fofinhos <3

Veja o anime aqui na Crunchyroll em ótima qualidade! <3 O anime tem quatro temporadas, cuja ordem é: Natsume Yuujinchou, Zoku Natsume Yuujinchou, Natsume Yuujinchou San (até aqui tá tudo junto numa temporada só no site do Crunchyroll) e por último Natsume Yuujinchou Shi.

Quem quiser ler o mangá, pode encontrá-lo aqui. <3 Mesmo tendo uma adaptação de 4 temporadas, a história em quadrinhos é mais detalhada e, por ainda estar em andamento, tem um enredo mais completo que o anime, que por sua vez deixou ainda algumas pontas soltas e alguns detalhes sem explicação. Eu aqui ainda torço para no futuro fazerem outra temporada com o andamento do mangá, aí tudo se resolve!

Espero que gostem! :3

Quem escreve? Liao

Débora é musicista, pesquisadora e otaku (não fedida, prometo). 1/3 gamer, 100% sonserina. A alcunha de Liao veio de um site aleatório de geração de nomes japoneses (Liao é chinês, mas tudo bem).