DC Super Hero Girls: Universo de heroínas para crianças

dc-super-hero-girls-destaque

Iniciativa da DC Comics e da Warner tem como objetivo recriar personagens famosas dos quadrinhos especialmente para um público mais jovem!

A DC Comics anunciou que as personagens femininas famosas da editora serão as estrelas de uma nova linha de quadrinhos e produtos voltados para o público infanto-juvenil. As primeiras histórias da iniciativa DC Super Hero Girls têm previsão de lançamento no fim de 2015 e devem conquistar principalmente garotas de 6 a 12 anos, que são pouco representadas quando se trata do mercado de quadrinhos (chega de pensar só em princesas, né? ;)).

Personagens que você já conhece como Mulher Maravilha, Poison Ivy, Supergirl, Katana, Harley Quinn, Batgirl e Buble Bee voltam para esse público de uma forma mais adolescente. Dá uma olhada na imagem que divulgaram das personagens:

 

dc-super-hero-girls-01

 

O presidente da DC Entertainment, Diane Nelson comentou a respeito desse novo passo da DC Comics para trazer mais perto as garotas:

DC Super Hero Girls representa a personificação da nossa estratégia de longo prazo para aproveitar o poder de nossas diversas personagens femininas. Estou tão contente que nós somos capazes de oferecer modelos relacionáveis ​​e fortes de uma forma única, apenas para meninas.

Chega a ser um pouco polêmico comentar o papel que o universo dos super-heróis tem no público infantil – por ser uma fase de aprendizado, é necessário cuidado com o que é apresentado aos menores. É por cautela que muitos pais se veem na responsabilidade de restringir alguns conteúdos relacionados a esses personagens.Mas não podemos negar que eles são responsáveis por momentos memoráveis em nossas infâncias. Não há como definir que tudo ligado ao herói x ou y seja destinado às crianças, pois muitas vezes esse não é o público-alvo dos títulos mais clássicos.

No Brasil, por exemplo, quando pensamos em público infanto-juvenil temos a honra de falar no nome de Maurício de Sousa, que desde a infância (principalmente na fase da alfabetização) até a vida adulta contagia a vida de muitos com seu trabalho. Afinal, quem não gosta de Turma da Mônica?

É legal comentar também que prestar mais atenção no público feminino é uma coisa que a DC Comics veem fazendo há algum tempo, desde a modificação do uniforme da Batgirl (como falamos neste post) além do time de roteiristas formado apenas por mulheres que envolve o título da então Barbara Gordon. A editora vem mostrando estar interessada em aumentar o público feminino (e agradar mais o já existente), o que é muito bacana!

A ideia do DC Super Hero Girls é trazer publicações digitais, especiais de TV, brinquedos, roupas e livros, tudo envolvendo o universo das personagens remodeladas na forma adolescente para agradar a garotada. Além disso, a DC Comics e a Warner Bros querem se juntar a Mattel (responsável pela Barbie e Max Steel), a Random House Children’s Books e a Lego para criar linhas de produtos como action figures, livros que poderão sair a partir de 2016 e coleções da Lego baseadas no universo DC Super Hero Girls.

Notícia oficial lá no site da DC.

Quem escreve? Grazi

Cristã aspirante a cientista da computação, um dia ainda será a Root na companhia do Harold Finch e do John Reese. Fã de Green Day, sempre mantêm bons álbuns de punk californiano em seu player e desbrava universos ouvindo metal folk. Aprecia quadrinhos e boa leitura, sempre se vê presa a realidades alternativas sem precisar encher a cara.