Annarasumanara – Você acredita em mágica?

annarasumanara-1

Yoon Ah-Ee não acredita em magia. O que acontece quando ela encontra um mágico misterioso?

Hoje irei apresentar à vocês um manhwa, mais especificamente, um webtoon coreano, chamado Annarasumanara. Escrito e desenhado por Ha Il-Kwon, a história começou a ser publicada em 2010, no site coreano Naver, um dos maiores publicadores de webtoons na Coréia. O manhwa tem apenas 27 capítulos, sendo estes divididos em três volumes.

Enredo

Annarasumanara conta a história de Yoon Ah-Ee, uma estudante colegial com sérios problemas financeiros, uma vez que ela e sua irmã foram abandonadas por seu pai, o qual fugiu devido a dívidas. Assim, a garota se esforça para continuar a estudar enquanto trabalha, sempre passando dificuldades. Em um certo momento, ela escuta um rumor sobre um mágico que anda perambulando um parque de diversões abandonado. Os rumores também dizem que o homem faz mágicas reais, os seja, quando ele faz uma pessoa desaparecer, ela desaparece de verdade, quando ele corta alguém, ele realmente a divide no meio e depois a cola de volta.

É então que, por causa de um acidente, Yoon Ah-Ee acaba indo parar no parque, e se encontra com o moço. Este lhe oferece um convite para um show de mágica, e quanto mais o conhece, mais a menina se pergunta: “Será mesmo que ele é só um louco? Ele não seria um mágico de verdade?”

annarasumanara-2

Pontos fortes de Annarasumanara

A história deste webcomic é bem diferente, mostrando os problemas de estudantes de colegial, preocupados com seu futuro. No caso de Ah-Ee, ainda há a preocupação sobre o dinheiro e sobre o abandono de seus sonhos. Isso tudo é tratado de forma bem sentimental, sempre mostrando os problemas dos personagens de maneira profunda. Além disso, a escolha de palavras, junto com a arte, gera um efeito muito bom. A trama inteira parece ser construída com o intuito de fazer com que o leitor pense se está fazendo o que deveria com sua vida, e isso se evidencia mais a cada capítulo.

As cartas para a mãe de Yoon Ah-Ee são fatores constantes na trama

As cartas para a mãe de Yoon Ah-Ee são fatores constantes na trama

Apesar da história ser relativamente simples e pequena, ela foi bem executada e não senti falta de nada no final, que, aliás, foi bem diferente do que eu esperava, mas de uma boa maneira. Em outras palavras, ele superou minhas expectativas. Quando terminei de ler, fiquei até ponderando na minha cabeça o que poderia ser considerado mágica de verdade. É muito interessante como durante a história, até as coisas mais simples, como uma pequena frase, são consideradas magias reais. Pensando dessa forma, fica fácil de ver o mundo sob outra perspectiva, em cores mais belas, e acho que o autor consegue causar esse efeito.

Eu também gostei muito dos personagens, no caso de Ah-Ee e Na Il-Deung (um colega de classe da menina) foi principalmente por sua evolução pessoal e por seus devaneios sobre seus próprios futuros. No caso do mágico, pode-se dizer que quanto mais o conhecemos durante a trama, mais carismático ele se torna. Este fato ocorre de forma inconsciente para o personagem, pois ele, de certa forma, vive em seu próprio mundo. Claro, para completar, eu não podia deixar de mencionar a irmã mais nova da personagem principal, que apesar de não ter muito destaque na história, é muito fofa!

Na Il-Deung é o pescoçudo. E a casa do diamante é a casa dele

Na Il-Deung é o pescoçudo. E a casa do diamante é a casa dele

Arte

Estou falando dela separadamente porque a arte é um ponto especial nessa história, sendo bem diferente do que normalmente vemos em manhwas. Mesmo webcomics coreanos sendo muitas vezes diferentes da norma conhecida para manhwa/mangá/manhua, por serem, em sua maioria, coloridos, eles seguem um certo padrão artístico, com cores e traços característicos. Já nesta história o autor utiliza desenhos totalmente em preto e branco, e transforma as cores em um meio visual de contar a trama, pois só as usa quando quer destacar algo importante. Além disso, as partes coloridas do webtoon se destacam não só pela cor, mas por serem, em sua maioria, colagens de fotos e coisas reais.

annarasumanara-3

Eu achei um detalhe super interessante essa mistura do desenho em preto e branco com a nossa realidade colorida. Principalmente em uma história onde um mágico quer fazer uma menina sem esperança voltar a acreditar em magia. É como se o autor colocasse na arte o contraste entre a mentalidade de Yoon Ah-Ee e do mágico, com o real e o imaginário sempre colidindo. E neste caso, o real seria a parte desenhada, sempre da mesma maneira, na mesma rotina. Os desenhos sem cor parecem representar a vida problemática e sofrida de Ah-Ee, enquanto as fotos e partes coloridas representam a “magia”, os sonhos que ela há muito perdeu.

Tradução oficial fraca

Agora vem a parte triste. Annarasumanara, assim como vários títulos da Naver, está sendo traduzido oficialmente para o inglês através do LINE Webtoons. Porém, eu estou decepcionada com a tradução. Apesar de ela ser oficial, é muito inferior ao trabalho feito pelos fansubs que antes traziam essas histórias até nós. Existem vários erros ortográficos e muitas frases sem sentido, nenhum dos webcomics parece passar por revisão.

Além disso, este título em particular tem mais um problema em sua tradução oficial. Por alguma razão mística, os tradutores acharam que tem o direito de mexer na obra como quiserem e passaram a mudar, em vários pontos, a arte do webtoon. Sim, eles simplesmente mudaram a arte. Apareceu uma nota de 10000 won (nota oficial da Coréia do Sul) e eles trocam por 10 dólares. Apareceu um robô de brinquedo? Eles acharam melhor trocar por um lego. Acho que aos olhos deles, ao ganhar o direito de traduzir uma obra, eles ganham o direito de mexer nela como quiserem, o que eu achei uma falta de respeito com o artista.

Pelo jeito eles acham impossível entender que ela está segurando dinheiro, por isso precisam trocar por dólares...

Pelo jeito eles acham impossível entender que ela está segurando dinheiro, por isso precisam trocar por dólares…

Conclusão

Além de ser uma leitura muito interessante, com uma história envolvente, Annarasumanara utiliza diversos elementos visuais, dando um toque próprio e especial à trama. É uma leitura indispensável para quem gosta de arte e uma experiência única para todos. Com certeza vale à pena conhecer essa história e, quem sabe, você também não passa a acreditar em mágica?

Leia em português aqui, em inglês pela tradução oficial aqui, e pela tradução do fansub aqui. O original em coreano pode ser encontrado neste link. Lembrando que a história é lida da maneira ocidental, isto é, da esquerda para a direita.

Quem escreve? Ana Luiza

Estudante de ciências da computação, meu contato com computadores existe desde sempre, graças à um pai nerd. Meu vício por animes começou quando eu ainda não conseguia lembrar o nome do menino da nuvem voadora, morria de medo de levar tiros nas costas quando jogava Quake com meu pai, nunca mais parei de ler mangás depois que comecei e gosto muito de jogos, séries e webtoons indies.