Adultos que jogam games “infantis”

Ni-No-Kuni livro magia

Aconteceu algo interessante comigo há algumas semanas que me inspirou fazer essa postagem. Estava eu na sala terminando de jogar Ni No Kuni – Wrath of the White Witch para escrever o review para vocês e meu pai estava almoçando na mesa só observando. Aí chegou um momento que ele falou: “Você não tem mais idade pra jogar esse tipo de jogo”! O engraçado é que eu estou fazendo a minha segunda graduação em Jogos Digitais e meu irmão é programador na área de jogos há anos. Tendo dois filhos que se interessam por games ele solta uma dessas e me fez refletir: e tem idade para jogar certos tipos de jogos?

Ni-no-kuni

Ni No Kuni + Studio Ghibli = <3

Estou me referindo ao caso de adultos jogando games que são considerados infantis. Para as pessoas que estão sempre jogando, acredito que esse tipo de preconceito aconteça em menor proporção. Já os não-jogadores hardcore/assíduos julgam pela arte do jogo ou sinopse e acabam pensando que ele é um jogo “infantil” ou “adulto” e não condiz com certa idade. E acredito que isso não aconteça apenas com o público mais velho, ou seja, nossos pais e avós.

Child of Light

Child of Light é um dos melhores games que eu joguei esse ano

Para mim foi o maior prazer jogar Ni No Kuni! Na minha postagem, declarei todo o meu amor pelo Studio Ghibli. Também joguei o excelente Child of Light. Quem jogou os dois até o final pôde perceber que ambas as histórias são sobre perda, amadurecimento e superação. E, no caso de Ni No Kuni, acrescento redenção! Sabe aquele ditado não se deve julgar um livro pela capa? O mesmo acontece com os games! Esse tipo de preconceito também acontece com livros, mangás, histórias em quadrinhos, animes e filmes.

Pokemon

A evolução de Pokémon

O que mais os meus professores da faculdade falam é para jogarmos todo tipo de game para ter repertório e saber o que está sendo lançado no mercado. E claro, preciso jogar para escrever review para vocês. Isso não é nenhum sacrifício para mim! Junto o útil ao agradável. Mas e quanto às pessoas que não estudam ou trabalham nessa área?

Super Mario

Mario nos seus primórdios

Acho que o maior exemplo de jogadores que sofrem preconceito são os Nintendistas que cresceram jogando Mario e seus spin-offs, Pokémon, The Legend of Zelda e Donkey Kong. A Nintendo continua publicando muito jogos que fizeram sucesso no passado (década de 80). A BANDAI NAMCO lança adaptações de anime e mangá como One Piece, Naruto e até Pac-Man (outro sucesso da década de 80). Esses são games, animes e mangás que fizeram parte da infância de muitas pessoas e que agora estão “velhas demais” para jogá-los.

O verdadeiro público-alvo de Pokémon

O verdadeiro público de Pokémon

Verdade seja dita alguns games são lançados para o público infantil, porém fazem mais sucesso com os adultos. E outros são realmente voltados para o público adulto, mas talvez pela sua arte ou história aparentem ser para crianças. Talvez a utilização da técnica cell shading (técnica de renderização de imagens 3D para se assemelhar ao 2D) contribua para isso. Com essa técnica, os gráficos ficam parecendo com desenho animado. Como é o caso de OkamiCavaleiros do Zodíaco – Batalha do Santuário, Ni No Kuni e The Wolf Among Us. Esse último jogo tem uma temática completamente adulta! Tem os casos de Child of Light e Valiant Hearts – The Great War que utilizam a UbiArt, ferramenta que permite que o jogo seja lançado como a arte conceitual, e o resultado são gráficos lindos!

Ocarina of Time foi o primeiro game que joguei da série The Legend of Zelda

Ocarina of Time foi o primeiro game que joguei da série The Legend of Zelda

Meu conselho é: antes de julgar um game conheça sua história e, se possível, jogue um pouco (ou até mesmo até o final). Mas, principalmente, pergunte a pessoa que está jogando o porquê dela ter escolhido aquele jogo. As respostas podem surpreender vocês! Até hoje tenho muito carinho por Sonic, Alex Kidd, Pokémon (só os 151 primeiros, tá?!), adaptações de desenhos da Disney (joguei muito O Rei Leão!), animes e mangás (Sailor Moon, Dragon Ball). Jogaria não só pela nostalgia, mas pelo prazer de jogar. Aliás, já joguei quase todos eles depois de adulta!

Evolução dos personagens da Nintendo

Personagens da Nintendo hoje em dia

Acredito que a tendência é o preconceito diminuir com a popularização de tablets e smartphones que proporcionam games pagos e gratuitos. Graças a isso, as pessoas estão tendo mais acesso aos games. Também tem aqueles, que assim como eu, cresceram consumindo esse tipo de entretenimento!

Vocês já sofreram algum tipo de preconceito por jogar um game com temática infantil?

Quem escreve? Rany

Graduada em Jornalismo e Jogos Digitais e pós-graduada em Mídia Digitais. Fã incondicional de As Crônicas de Gelo e Fogo, Tolkien, Fables, Tarantino, Miyazaki, Okami, Dragon Age e Mass Effect. Divido meu tempo livre com os meus vícios em séries de tv, filmes, livros e games.