A fantástica aventura de Piteco – Ingá, da Graphic MSP

piteco ingá

Uma sensacional releitura dos personagens de Maurício de Sousa pelo artista paraibano Shiko

A Turma do Piteco como você nunca viu! Os perigos e o misticismo do povo pré-histórico são apresentados numa jornada fantástica, cheia de ação e que lembra uma aventura de RPG. O caçador, a guerreira e o inventor partem em busca da xamã e pelo caminho encontram deuses e inimigos. Para superar os desafios, precisam de inteligência, sabedoria e união do grupo. Isso tudo você vai encontrar na fabulosa Graphic MSP Piteco – Ingá.

Em 2011, quando foram lançados os primeiros teasers das Graphic MSP, a imagem do Piteco foi a que mais me impressionou. Nunca fui chegada a essa turminha, mas sem dúvida aquele desenho me deixou muito curiosa. Ele era ao mesmo tempo belo e assustador. Além disso, eu nunca tinha ouvido falar naquele tal de Shiko.Piteco-Ingá-Capa

O lançamento de Piteco – Ingá aconteceu no FIQ de 2013. Aí percebi que tinha em mãos uma verdadeira obra de arte, um trabalho extraordinário, que não deixa a desejar em nada em relação às grandes graphic novels publicadas na Europa ou nos EUA. Esta Graphic MSP não só apresenta uma versão alternativa de personagens já conhecidos, mas também indica um caminho para a narrativa que seria interessante de seguir, capaz de enriquecer e mudar a percepção que temos de Piteco e sua turma.

Piteco Ingá (8)

Com uma arte espetacular e um roteiro excepcionalmente bem escrito que valoriza a cultura brasileira e traz personagens muito bem construídos, Piteco – Ingá é um trabalho impressionante. É a minha segunda Graphic MSP favorita. Só não ficou em primeiro lugar porque Laços tocou muito fundo no meu coração.

Que aventura é essa?

Em Pitéco – Ingá, o povo de Lem precisa migrar porque o rio próximo à aldeia secou. No dia da partida, Beleléu e Piteco descobrem que Thuga foi raptada pelos homens-tigre. Com a ajuda de seus amigos, Piteco inicia a busca pela xamã da tribo.

PitecoInga

Em sua releitura dos personagens criados por Maurício de Sousa, Shiko mistura seres fantásticos do folclore brasileiro, elementos da cultura nordestina e locais que realmente existem, como a Pedra do Ingá. Primeiro monumento arqueológico de inscrições rupestres tombado pelo patrimônio histórico nacional (1944), a Pedra do Ingá tem 24 metros de comprimento por 3,5 metros de altura. Ninguém sabe o significado dos desenhos e inscrições.

Criando um cenário de magia e encantamento, criaturas mitológicas são revisitadas pelo artista paraibano. O Curupira, chamado nessa aventura de Arapó-Paco, o Boitatá, chamado de M-Buantan e o Anhanguera, um Pterossauro encontrado no Brasil e na Europa.

Além destes seres fantásticos, também aparece na história o Deus-Morcego Camazotz (Morcego da Morte, na língua Maia). Estes personagens folclóricos são representados como seres viscerais, perigosos, com personalidade agressiva, semelhantes aos grandes monstros das mitologias grego-romana ou nórdica.Piteco Ingá (4)

A turma do Piteco é representada de forma bastante diferente do que estamos acostumados. Os personagens são mais sérios e adultos e todos são importantes para o desenrolar da aventura. Piteco é o caçador destemido e habilidoso que sempre está em busca de um desafio maior e deve seguir o rastro dos Homens-Tigre que sequestraram Thuga.

piteco 1Geralmente representada nos quadrinhos como uma boba atrapalhada que não consegue casar com o Piteco, Thuga é mostrada como uma poderosa feiticeira capaz de conjurar deuses, interpretar escritas ancestrais e desvendar o futuro. Nos traços de Shiko, Thuga chama atenção por ser mais gordinha, mas sem perder a sensualidade e a beleza. Fugindo do arquétipo de “donzela indefesa em perigo”, o artista dá à personagem importância como narradora e catalisadora das mudanças e da união entre os povos.

Piteco Ingá (9)

Amigo para todas as horas e inventor do grupo (lembrei dos gnomos inventores do RPG), Beleléu sempre tem engenhocas que fazem a diferença. Já Ogra é a guerreira que dá porrada com agilidade e eficiência, sem deixar de ser feminina. Ela também é conhecedora da sabedoria mística das mulheres de Lem.piteco-inga-preview-12nov2013_02

Além da turma do Piteco, cada um dos povos presentes nesta graphic novel tem uma identidade diferente. Os apetrechos, ornamentação e mesmo a postura dão características bastante diversificadas aos membros do povo de Lem, de Ur ou Homens-Tigre.

Mas a arte é mesmo o grande destaque de Piteco – Ingá. Dá vontade de emoldurar cada página desta Graphic MSP extraordinária. Quando folheei a HQ pela primeira vez, mal dava pra acreditar que a arte magnífica desse trabalho não foi feita toda no computador. Até que vi o Shiko fazendo ‘pequenas obras de arte’ como autógrafos para as pessoas que compraram o exemplar de Piteco Ingá com a capa cartonada. A técnica de Shiko é realmente impressionante.

PitecoInga_img06

Tudo foi pintado com aquarela. O resultado são páginas lindíssimas, cheias de detalhes e que merecem uma contemplação mais dedicada do leitor. Nesta graphic novel, Shiko demonstra ter forte influência dos quadrinhos europeus. O traço rebuscado e pitoresco, o uso das aquarelas e o imaginário de seres fantásticos lembram o famoso quadrinista francês Moebius. Os closes nas bundas e as poses sensuais das personagens femininas, me lembraram o artista italiano Milo Manara.

Piteco Ingá (6)

Para deixar a gente ainda mais impressionado com a arte de Shiko, Piteco – Ingá traz ainda a reprodução de alguns rascunhos, estudos dos personagens e uma amostra das etapas do trabalho do artista: lápis, arte-final e cores.

piteco ingá esboços
Shiko

Artista plástico, ilustrador, grafiteiro, roteirista, quadrinista e diretor de curtas-metragens. Natural de Patos, interior da Paraíba, Francisco José Souto Leite começou trabalhando com publicidade, mas hoje alcança todas as áreas de arte.Shiko

Shiko já expôs em feiras e exposições, individuais e coletivas. Na área de quadrinhos, editou e publicou a revista indie Marginal Zine. Colaborou com revistas independentes, como Café Espacial e Graffiti 76% Quadrinhos. Como ilustrador, Shiko colabora regularmente com revistas, jornais e agências de publicidade e já realizou exposições em Recife, no Instituto Europeu de Design (Holanda), no Salão do Livro de Paris, além de Lyon e Florença.

Em 2014, o Shiko conquistou dois dos mais importantes prêmios do quadrinho nacional. Foi eleito o melhor desenhista do ano pelo Prêmio Ângelo Agostini e ganhou o 26° Troféu HQMix nas categorias Melhor Desenhista (por Piteco – Ingá e O Azul Indiferente do Céu) e Melhor Publicação de Aventura/Terror/Ficção (Piteco – Ingá).

Neste álbum que concluiu o primeiro ciclo do projeto Graphic MSP, a Turma do Piteco foi representada em grande estilo, com muito luxo e glamour. Shiko! Queremos ver mais aventuras desta turma feitas por você!!!!!

Curtiu? Ainda não tem o seu exemplar de Piteco -Ingá? A Graphic MSP está disponível por R$19,90 (capa cartonada)  e R$29,90 (capa dura) . Sem dúvida, é uma graphic novel que vale cada página onde foi impressa.

Quem escreve? Luciana

Jornalista, Relações Públicas, Especialista em Gestão da Comunicação e Mestra em Análise do Discurso. Rpgista de longa data, trekker (Vida longa e próspera!) e whovian (Allons-y!)... Gosto da natureza, de literatura, HQs, cinema, séries de TV, rpg, board games, de música boa (rock and roll) e de nerdices em geral! Adoro preparar quitutes e receber os amigos. Insisto em ser feliz e sou altamente convivível! E amo o Leo - o maridão e personal-particular-chef!!!