8 Motivos para assistir Arquivo X agora mesmo!

arquivo x, poster, x files

Quando uma série finaliza, fica um vazio na vida do seriador ao qual é preenchida por uma nova série ou fica para sempre vivendo com aquele vazio. Ou até o canal da finada série resolver presentear os fãs com episódios extras 14 anos após o fim da série.  Foi isso que a Fox fez! Arquivo X foi trazido dos mortos pelo canal americano para seis episódios compondo a pequena temporada especial. Pensando nos fãs aos quais nunca assistiram esse clássico da televisão americana (e do mundo das séries) organizei alguns motivos importantes para você dar uma chance e fazer uma big maratona, ou pelo menos assistir os episódios essenciais.

david e gillian
Arquivo X
Canal: Fox
Temporadas: Nove temporadas com 24 episódios com, mais ou menos 42 minutos.
Onde posso assistir? Netflix. Na programação do canal a cabo, Fox, através do Fox Play (Apenas para Assinantes).

 1. A mãe de todas as séries

Arquivo X pode ser lembrada como uma série sobre alienígenas com direito a mistérios e reviravoltas envolvendo os seres dos mundos e o próprio governo americano, entretanto a série dos Agentes Mulder e Scully não é apenas sobre isso. Arquivo X tem um pouco de série médica, pois Scully trabalha com autopsias o tempo todo e analisa os corpos encontrados. Paranormalidade e o sobrenatural andam de mãos dadas por aqui.  Clones (Orphan Black!), conspirações, robôs, vampiros, bruxas, objetos possuídos pelo mal, monstros WTF, desaparecimentos, crimes, fantasmas, realidades alternativas, experiências genéticas e muitas mortes. Mulder e Scully fogem e correm o tempo todo. O lado cômico é presente, principalmente com Mulder por conta da sua ironia e o ceticismo de Scully. Opa, gosta de séries envolvendo conspirações governamentais? Arquivo X fala dos podres que o governo esconde embaixo do tapete. Advogados? Em alguns episódios Mulder e Scully precisam se defender e adivinha quem entra em cena?! Gosta de fillers? Arquivo X tem vários episódios livres, ou seja, que não precisa do episódio anterior para você compreender o que diachos está acontecendo na série. Gosta de um arco central e vários episódios entorno dele? Pode ficar tranquilo. Arquivo X tem uma mitologia própria para cada temporada. Você não vai ficar decepcionado.

shippar

2. Se Doctor Who tem uma legião de fãs, Arquivo X não está longe de alcançá-lo

Arquivo X tem muitos fãs conquistados ao longo dos anos. Os fãs criaram convenções, grupos de debates, enviavam cartas para revistas (sim, é da época de carta!) e até criavam materiais exclusivos sobre a série. Não era difícil encontrar um fã da série no meio da multidão. Numa época onde apenas os Super Heróis tinham Action Figures e produtos exclusivos, Arquivo X seguiu pelo mesmo caminho dando aos seus fãs produtos exclusivos com sua marca. Arquivo X foi a primeira série a ter um fandom através da internet, com direito a grupo de discussão. Com uma trama intrigante e repleta de reviravoltas, os fãs criavam sites e grupos apenas para discutir suas teorias e debater sobre os assuntos. Recentemente a Funko pop! lançou essas fofuras e adivinha quem quer os dois para a coleção imediatamente?

 

3. Você sempre quis amaldiçoar quem criou o Shippamento obrigatório em todos os filmes e séries, aos quais você assiste?

É culpa de Arquivo X. O termo “shipper” vem da palavra “relationship” e era usado para denominar os fãs aos quais torciam para Mulder e Scully serem um casal. Agora tal termo é usado a torto e a direito, mas sua origem foi aqui, em Arquivo X. Você reclama daquele casal que demora 5 episódios para se beijar? 15 episódios para confessar amor eterno? Duas temporadas para namorar? Imagine esperar por 9 ANOS PARA VER O SEU CASAL JUNTO! NOVE ANOS! Foram nove anos de indiretas, flertes, quase beijos, beijos na testa,  quase beijos, beijos na bochecha, quase beijos, abraços calorosos, QUASE BEIJOS,  dormidas agarradinhos… E adivinha quem pirava? A bonita aqui e todos os fãs. Então, fica a dica: Tem um shipper numa série? Reclama da relação conflituosa entre eles? Lembre-se: eles podiam demorar NOVE anos para finalmente ficarem juntos! Por um lado mais técnico, essa tática é sensacional. Mantém o público interessado, e honestamente constrói com maior veracidade um relacionamento, pois nem sempre as pessoas ficam juntas nas primeiras duas semanas juntos, certo? Não é a toa que tal tática é evitada nas séries atuais, entretanto isso não quer dizer que não exista referências em músicas, séries, programas de TV, filmes e até mesmo quadrinhos. Ter uma relação Mulder/Scully é mais do que um elogio, é uma honra, tá?

4. E falando de Mulder e Scully…

David Duchovny e Gillian Anderson são sensacionais. Ótimos atores, encontraram uma química rara e incorporaram os personagens com suas almas durante os noves anos desenvolvendo a relação e evolução entre os seus personagens. E como toda ótima duplas foi difícil separar a imagem construída por entre eles em seus futuros trabalhos. David emplacou o papel de Hank Moody na aclamada Californication e Gillian se mudou para a Inglaterra e conquistou vários papéis em filmes e peças, além de estrelar a série The Fall conquistando a atenção dos fãs e também uma participação forte como Bedelia Du Maurier na finada série da NBC, Hannibal.

5. Os seus vilões

Não é uma regra, mas uma boa série tem um bom protagonista e um excelente vilão e Arquivo X não capenga nisso. Com excelentes protagonistas os seus vilões tem que ser no mínimo a altura ou bom o bastante para assombrarem os nossos heróis. No meio de tantos vilões e criaturas dignas de arrancar o nosso sono por dias (talvez meses), eu ousei escolher os dois mais comentados. O canceroso não tem regras e é mais poderoso do que o próprio presidente dos Estados Unidos. Ele sabe de tudo e é capaz de tudo, e é claro tornou a vida de Mulder e Scully um inferno. E os métodos eram no mínimo intrigantes. E como falar dos vilões sem mencionar os Alienígenas. Até antes da série quem tratava sobre tal assunto era um louco apreciador de conspirações, mas a série tratou o tema com tal veracidade e respeito que o tema ficou popular, aumentando até mesmo os seguidores de tais crenças. Minha mãe foi uma dessas pessoas e o natal aqui em casa é bem interessante com suas teorias conspiratórias.

dana scully6. Dana Scully

A protagonista é digna de ser destacada. Nos anos 90, era raro protagonistas femininas fugirem do estereotipo ‘preciso ser salva pelo protagonista e eu o amarei eternamente’. Dana é independente, inteligente, cética e resoluta. Dana Katherine Scully é uma médica convidada pelo FBI para trabalhar com eles. Ela é designada a trabalhar com Fox Mulder nos casos especiais e aos pouquinhos ela vai roubando a cena. Ela não está ali para ser salva, ela está ali para salvar e solucionar os crimes, principalmente aqueles que testam o seu ceticismo. E não pense que ela é a chata sempre tentando comprovar que Mulder está errado com suas crenças. Muito pelo contrário, na maioria dos casos, Scully busca ser testada por tais crenças. Mas não pense que isso quer dizer que Mulder é o grande sofredor da série, como li em diversos posts através da internet, Scully come o brioche que o diabo amassou. A vida dela é cercada por muitas tragédias, o que é claro a torna mais amada pelo público. E vamos ser sinceros: Se Scully é uma badass digna de ser reverenciada e inspirada é graças a sua atriz, Gillian Anderson. Essa mulher é digna de ser ovacionada. Ela tem gosto por causas únicas e tem um gosto distinto para protagonistas, nem preciso destacar o seu excelente trabalho em The Fall e Hannibal, né?

7. E não menos importante: Arquivo X é quem te ensinará a prestar atenção em cada um dos detalhes

Arquivo x é de uma sutileza única. Não é o tipo de série que você terminará um episódio entendendo tudo que aconteceu. Muito pelo contrário, você terminará alguns episódios gritando aos quatro ventos: QUEQUETÁCONTESENO ou Eu estou autorizado para ter tantos feels assim? A série foca inteiramente nos casos do FBI e a vida particular dos personagens é um mistério, o que é excelente para os fãs com mente imaginativa, é só dar uma caçadinha e você encontrará centenas de fanfics explorando essas pequenas lacunas deixadas em aberto pelos escritores. No entanto, mesmo com essas pontas em aberto, muitos arcos são encerrados e alguns lhe darão essa impressão, apenas para surgir algumas temporadas depois para nos causar um enfarto.

Arquivo X, poster8. Os episódios essenciais

Os famosos episódios escolhidos pelo criador, Chris Carter. Com o retorno surpresa da série, o criador separou uma lista com os principais episódios para os fãs refrescarem suas memórias e os novos fãs não precisarem se desesperar assistindo as nove temporadas e focar naquilo de mais importante. E quais são esses episódios? Com ajudinha da amiga internet consegui os nomes e suas sinopses…

  1. Piloto (S01E01) e Garganta Profunda (S01E02): No à dinâmica da relação entre Mulder e Scully é explorada. Enquanto Fox acredita em alienígenas e no sobrenatural, Dana é uma cientista cética. Buscando solucionar um crime, Mulder desconfia da lealdade de Scully. No segundo episódio, a principal mitologia da série é explorada: uma conspiração dentro do governo para encobrir a existência (e uma invasão) de ETs.
  2. Squeeze (S01E03) e Tooms (S01E21): O primeiro episódio do tipo “Monstro da semana’ algo bem explorado com a atual Supernatural nos apresentou aqui  Eugene Victor Tooms e sua capacidade de se esticar e assumir posições impossíveis para um humano comum. Senhor Fantástico aprova! Mulder e Scully conseguem prender Tooms, mas no episódio 21 ele escapa da prisão (Lembra do que disse: um arco parece acabar apenas para saltar na nossa cara).
  3. Beyond the Sea (S01E13): Scully e Mulder trocam de posições! Quando a morte do pai se mistura a uma investigação de um Serial Killer com supostos poderes psíquicos, Dana acredita no paranormal diante de um Mulder cético em relação aos poderes do criminoso.
  4. Humbug (S02E12): O lado cômico da série é explorado aqui. A história se passa em uma comunidade de ex artistas de circo no estilo freak show.
  5. Clyde Bruckman’s Final Repose (S03E04): Clyde Bruckman’s conta a história do vidente que só consegue prever mortes, enquanto um assassino serial mata falsos videntes. De longe é considerado uma dos episódios mais comoventes da série. Vários personagens são batizados em homenagem a atores de filmes-mudos e roteiristas.
  6. Pusher (S03E17): O segundo episódio dos 30 escritos por Vince Gilligan, criador de ‘Breaking Bad’, e é também um dos mais violentos. Conta a história de um homem que tem a habilidade de influenciar a mente das pessoas e fazê-las cometer suicídio. A cena final, com uma roleta-russa, foi muito contestada pela emissora. O personagem de ‘Pusher’ voltaria no episódio…
  7. Memento Mori (S04E14): Parte da mitologia da série, este episódio marcante mostra Scully descobrindo que tem um câncer. A doença se tornaria um dos principais arcos da personagem por um bom tempo.
  8. Post-Modern Prometheus (S05E05): Inspirado em Frankenstein, o episódio foi filmado em preto e branco e conta a  história de um ‘monstro’ que adora Cher. Chris Carter escreveu o episódio e contava com a presença da cantora, entretanto infelizmente, ela não teve espaço na agenda para participar.
  9. Bad Blood (S05E12): Com a participação de Luke Wilson, o episódio mostra Mulder e Scully relembrando os fatos que levaram Fox a matar um adolescente que ele acreditava ser um vampiro, mas as lembranças desses fatos são bem diferentes. Esse é o episódio favorito da atriz Gillian Anderson. Então se a Rainha gosta nós temos a obrigação de assistir…
  10. Milagro (S06E18): Em meio a uma série de assassinatos nos quais o coração da vítima é removido, um estranho escritor se muda para o apartamento ao lado de Mulder. Scully sente uma forte atração pelo misterioso homem, que escreve sobre histórias de crimes antes deles acontecerem.

No dia 24 de Janeiro o primeiro episódio foi exibido nos Estados Unidos pela Fox. Enquanto isso no Brasil, a Fox montou uma maratona com os ditos episódios essenciais para no dia 25 de Janeiro, no Brasil. Estejam prontos para descobrirem que a verdade continua lá fora!

Quem escreve? Barbara Herdy

Escritora, blogueira, tradutora, moody, hobbit, caçadora de relíquias, 1840's Kid, gamer, hipster, Rainha perdida e Jane Austen me entenderia, mates.