Diário de Bordo de uma Iniciante em LoL – Dias 2 e 3

destacada2

Na 2ª feira, contei como foi minha primeira experiência com LoL, que, como vocês viram, foi bastante complicada e cheia de dificuldades. Mas fiquei muito feliz com a grande quantidade comentários de apoio, de pessoas me motivando, falando que é normal, e que também passaram, ou ainda passam por isso, mas que eu vou superar todos esses problemas (parece mensagem dos Alcoólicos Anônimos). Alguns até deram dicas bastante válidas que eu comecei a usar!

Em quase tudo na vida, quando tentamos algo diferente pela primeira vez, percebemos quase sempre que não é tão fácil quanto parece. E quando não desistimos e continuamos tentando, vamos vendo que aquelas primeiras dificuldades são besteira… perto do tanto de coisa que a gente ainda tem que aprender. E assim foi minha segunda experiência com League of Legends.

Dia 2: Desespero aprimorado

Com a empolgação do primeiro dia, até o Mateus (irmão do meu marido, Felipe) veio domingo a noite em casa para a gente formar uma lanzinha para jogar LoL. Bom, eles formaram uma Lan na sala. Como eu pretendia jogar pouco, porque já era tarde, fiquei com preguiça de desmontar o PC e fiquei no escritório mesmo. Assim, todos os nossos diálogos foram aos berros. Quem não deve ter gostado muito foi a vizinha (mas bem feito, quem manda ouvir músicas de Glória a Deus todo santo dia no volume máximo, inclusive sábado de manhã!!1!onze). Intrigas a parte, vamos aos fatos.

Quando íamos começar a jogar, falei que ia de Vayne, porque tinha me dado melhor com ela no dia anterior, como contei no outro post. Mas o Mateus falou que era melhor jogar com outro, já que ela ia sair dos gratuitos logo, e por ser muito cara, eu não ia conseguir comprá-la e ia ficar na mão. Por isso comecei a jogar com a Ashe, que eu tinha adquirido pela fan page oficial do Brasil de League of Legends no facebook:

Gostei dela também. Achei mais fácil de jogar (veja, eu disse mais fácil, não significa que eu consegui fazer grandes feitos). E com o site que meu marido me indicou, o Mobafire, consegui construir uma build legalzinha pra ela. Quem é novato ou nunca jogou, talvez não conheça o site, mas ele é ótimo para conhecer os personagens. Você pode escolher um herói, aí vai aparecer várias páginas que os fãs fizeram. Lá eles colocam uma sugestão de build, os prós e os contras dos campeões, entre várias outras informações. Eu entrei nas que tinham a votação mais alta da Ashe e ajudou bastante. Se quiser ver uma delas é só clicar AQUI. O único “porém” é que o site é em inglês, mas é bem compreensível mesmo para quem não fala muito bem.

Dica: como ganhar a Ashe

Com certeza os jogadores mais antigos já devem saber, mas quem está começando agora talvez não saiba. Para obter de graça a arqueira de gelo de LoL é bem simples:

1) Curta a página do League of Legends Brasil no Facebook.
2) Acesse a área para resgatar sua skin.
3) Insira seu nome de Invocador e seu e-mail. Clique em resgatar.
4) Após isso um código será gerado para você.
5) Entre no jogo e acesse a loja.
6) Entre na aba Códigos. Copie seu código e cole na área correta.

Além de ganhar a Ashe, você também ganha a skin (é tipo uma roupa alternativa) da Ashe Britânia:

Nesse dia, como eu falei, joguei pouco e contra bot só. Mas no dia seguinte, na segunda-feira, me arrisquei novamente no ~temível~ PvP.

Dia 3: Ainda só tentando

Antes de me atirar direto no PvP porque eu ainda sou cagona, joguei uma partidinha light contra bots para relembrar como a Ashe funcionava. Uma vitória tranquila. Consegui 17 kills, 15 assistências e só morri 8 vezes. Pensei “puxa, agora estou começando a mandar bem de verdade nisso aqui, achei o meu herói”. Depois dessa falei que estava pronta para jogar o PvP de novo.

Meu 2º PvP
Não foi uma tragédia, como o primeiro. Foi uma tragedinha. Nessa consegui fazer algumas kills pelo menos, mesmo que só tenham sido 3 (é melhor do que 0 né) e ainda dei 7 assistências. Mas morri 9 vezes, a maior banana madura do time *vergonha*. Mas mesmo com as kills, não comemoro muito, notei que o time adversário era bem inferior ao primeiro que eu joguei. Mesmo assim, nós perdemos. Fazer o que né.

Mas como nem tudo são espinhos, consegui algumas pequenas vitórias.

A emoção de me agradecerem pela primeira vez

Um dos caras do meu time estava sendo perseguido por três adversários e tava com um peidinho de vida só. Cheguei com minha super Rajada (o poder “W” da Ashe) e deixei os três lentos, meu parceiro chegou são e salvo na torre… e eu também!! Ele me agradeceu ainda, foi muito bonito (eu não vi o agradecimento, mas o Felipe me contou). Foi uma emoção muito grande gente, vocês nem imaginam. Me senti uma heroína de verdade. Depois dessa eu entendi o enorme apelo emocional do jogo. Para mim, aquilo serviu como uma vitória. Fui dormir com essa derrota que, no entanto, tinha um saborzinho de uma grande conquista.

Mas como eu falei logo no começo, nesses dois dias notei mais algumas dificuldades além das que eu já citei no outro post: cliques de botão direito x esquerdo, me achar na batalha e desbloquear a tela (continuo jogando com ela bloqueada com algumas tentativas falhas de soltá-la, mas não vou desistir). Outros grandes problemas que eu senti domingo e segunda são:

1) As teclas de atalho: Nos momentos de pânico ainda dou uma de louca apertando todos os botões ao mesmo tempo porque, na hora do nervoso, não consigo lembrar o que faz o que. Ainda que lá pelo 3º dia já consegui raciocinar um pouquinho melhor. O problema disso é que durante os segundos que eu fico pensando o que eu vou fazer, ou tentando mirar a ult da Ashe (que é uma flechona que pode cruzar o mapa inteiro) meu time inteiro já morreu e já tá todo mundo puto comigo ¯\_(?)_/¯

2) Dar last hit…. nos minions: Eu sei que muita gente se frustra em não conseguir dar o último golpe nos campeões. Eu ainda me frusto em não conseguir dar o último golpe nos minions. Eu juro que tento calcular pra dar só a última porrada, mas é tarde demais e ele já morre ou eu desencano e tento matar o bichinho desde o começo, mas um outro minion FDP acaba dando o último golpe e tornando inútil todo o meu trabalho. Aí quando vou ver no final, estão todos ricos porque já mataram 80 deles, e eu matei 20.

3) Lag, o maldito: sim, como muitos eu também sofro com o lag. E o pior, às vezes nem é a conexão em si, mas meu PC está com algum pau doido (que não deveria estar, porque é relativamente novo e as peças deveriam ser boas) e a tela fica congelando, e quando eu vejo, o adversário já está num lugar totalmente diferente do que estava 1 segundo antes. Infelizmente, quanto a isso não tem muito o que eu possa fazer.

4) Ler os comentários do time: não sei o que acontece com o meu cérebro, mas ele tem uma incapacidade muito grande de jogar e ler o que as pessoas escreverem. E não é algo to tipo “ah, vi que falaram alguma coisa mas não consigo mudar o foco”, mas é que eu realmente não enxergo que escreveram alguma coisa. Eu só não fico tão perdida porque meu marido vai me avisando quando falaram alguma coisa, porque se depender de mim, eu ia boiar o jogo inteiro. A parte boa é que fui xingada e nem vi :D

De novo o post ficou muito maior do que eu esperava, então depois eu conto qual campeão é o meu grande objetivo para comprar, mais algumas dicas e outras cositas mas. Tchau.

Quem escreve? Marina (Feiurosa)

Jornalista, escritora e invocadora nas horas vagas. Também resolveu se aventurar no mundo do empreendedorismo abrindo sua própria empresa de marketing digital. Foi assim que começou a ter cabelos brancos. O apelido "Feiurosa", usado em todos os jogos, é uma homenagem ao seu maior amor canino, uma viralatinha chamada Feiura, que já partiu, mas continua em seu coração.